ADENOCARCINOMA PULMONAR COM MUTAÇÃO NO RECEPTOR DO FATOR DE CRESCIMENTO EPIDÉRMICO

Elisa Marques Franco, Ana Paula Oliveira Santos, Sara de Oliveira Belmiro, Leticia Paulo de Souza

Resumo


Introdução: Avanços recentes sobre vias de sinalização celular que controlam a sobrevivência celular identificaram aberrações genéticas e regulatórias que suprimem a morte celular, promovem a divisão celular e induzem a tumorogênese1. Uma dessas descobertas é a do receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR), uma proteína tirosina quinase do receptor transmembrana que é expressa em alguns tecidos epiteliais, mesenquimais e neurogênicos normais. A superexpressão de EGFR foi relatada e implicada na patogênese de muitas malignidades humanas, incluindo      o carcinoma de pulmão de não pequenas células(NSCLC)1,2,3. Sendo assim, o presente trabalho tem como objetivo relatar um caso de adenocarcinoma pulmonar com mutação no gene EGFR enfatizando os aspectos clínico-bioquímicos. Metodologia: Foi realizada uma pesquisa descritiva da neoplasia pulmonar apresentada por uma paciente de 49 anos de idade, através de informações obtidas pela coleta e análise de dados contidos em prontuário médico e exames. Ademais, foi efetuada uma revisão sistemática da literatura,a fim de melhor elucidar os mecanismos clínico-bioquímicos da patologia. Resultados e discussão: Foi identificado na paciente  que  já  apresentava  efeitos  metastáticos  do  adenocarcinoma  pulmonar,  a  mutação no receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR), sendo iniciado o tratamento com gefitinibe. Mutações no EGFR, observadas principalmente no exon 19 ou exon 21, são encontradas em    pacientes    com    câncer    avançado    de    pulmão     não-pequenas     células (NSCLC)2. Conclusão: Destaca-se a importância do diagnóstico através da avaliação molecular do EGFR, pois adetecção da presença de mutações ativadoras nesse gene confere importante beneficio clínico ao uso de inibidores de tirosina quinase com ação em EGFR em comparação a quimioterapia convencional para os pacientes com adenocarcioma pulmonar de não pequenas células.


Texto completo:

PDF

Referências


Hsu, C.H., Tseng, C.H., Chiang, C.J., Hsu K.H.,Teseng, J.S., Chen, K.C., Wang, C.L., Chen, C.Y., et al. Características do câncer de pulmão jovem: Análise do registro nacional de câncer de pulmão de Taiwan com foco na mutação do receptor do fator de crescimento epidérmico e status de tabagismo. Oncotarget . 7 (29): 46628-46635, 2016.

Kim, H.J., Choi, E.Y., Jin, H.J., Shin, K., Relationship Between EGFR Mutations and Clinicopathological Features of Lung Adenocarcinomas Diagnosed via Small Biopsies. Anticancer Research, vol. 34 no. 63189-3195, June 2014.

Lopes G.L., Vattimo E.F.Q., Castro, Jr. G., Identificação de mutações ativadoras no gene EGFR: implicações no prognóstico e no tratamento do carcinoma pulmonar de células não pequenas. J Bras Pneumol. 41(4):365-375. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.