ANÁLISE DA FUNÇÃO PULMONAR DE IDOSOS PARTICIPANTES DO PROJETO DE EXTENSÃO VIDA ATIVA-UNATI PELA MENSURAÇÃO DA FORÇA MUSCULAR RESPIRATÓRIA E GRAU DE OBSTRUÇÃO BRÔNQUICA

Fernanda Cardoso Silva, Ítalo Gabriel Ferreira Germano, Felipe Augusto Bernardo de Andrade, Carolina Kousour

Resumo


Introdução: Com envelhecimento ocorrem declínios no sistema respiratório que provocam alterações na mecânica respiratória e contribuem para o aumento da vulnerabilidade às infecções. Dentre essas alterações estão a redução dos volumes pulmonares, diminuição da complacência pulmonar e fraqueza nos músculos respiratórios. A musculatura respiratória nos idosos reduz sua eficiência e a reserva pulmonar é menor em consequência das alterações anatômicas e atrofia muscular[1]. A prática de exercícios físicos minimiza essas alterações favorecendo o envelhecimento saudável[2]. Com isso, o estudo tem como finalidade avaliar o grau de obstrução brônquica e força muscular respiratória de idosos ativos participantes do projeto de extensão Vida Ativa, realizado na Universidade Federal de Alfenas. Metodologia: Participaram da pesquisa 12 idosos com idade média de 71 ±7 anos, que frequentavam o Projeto de Extensão Vida Ativa. O Pico de Fluxo Expiratório foi mensurado com o aparelho Peak Flow Meter®. A força muscular respiratória foi mensurada com o aparelho manovacuômetro (GERAR modelo analógico) em que foi mensurado as pressões máxima inspiratória e expiratória PImáx e PEmax, respectivamente. Estudo aprovado pelo comitê de ética CAAE 52111515.2.0000.514. Resultados e Discussão: O valor médio encontrado do Pico de Fluxo Expiratório foi de 296 l/min O resultado é considerado abaixo do esperado para a faixa etária avaliada de acordo com a tabela proposta por Leiner (1963)[3], no entanto é preciso considerar fatores como a época em que o estudo foi realizado e as características da população. Para o PEmax a média foi de 72 ± 14 cmH2O, e a PImáx com média de -64 ± 17 cmH2O A média prevista para amostra coletada é de 70,42 cmH2O para PEmáx e de 78,62 cmH2O para PImáx. (NEDER et al. 1999)[4]. Conclusão: As restrições pulmonares são comuns à terceira idade, Os idosos participantes do projeto possuem apresentam valores para PImáx e PEmáx próximos ao valor predito, enquanto para o PFE o valor está abaixo do esperado, no entanto é preciso considerar ainda a variabilidade nas populações de diferentes países. É importante, para futuras pesquisas, a reavaliação dos parâmetros utilizados, pois os atuais valores de referência desconsideram a variabilidade populacional.

Texto completo:

PDF

Referências


KOVACS, Elizabeth; LOWERY, Erin; KUHLMANN, Erica; BRUBAKER, Aleah. The aging lung. Clinical Interventions In Aging, [S.L.], p. 1489, nov. 2013. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.2147/cia.s51152. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3825547/. Acesso em: 16 jun. 2020.

LANGHAMMER, Birgitta; BERGLAND, Astrid; RYDWIK, Elisabeth. The Importance of Physical Activity Exercise among Older People. Biomed Research International, [S.L.], v. 2018, p. 1-3, 5 dez. 2018. Hindawi Limited. http://dx.doi.org/10.1155/2018/7856823. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6304477/. Acesso em: 22 jul. 2020.

PAES, Cilso Dias et al . Comparação de valores de PFE em uma amostra da população da cidade de São Carlos, São Paulo, com valores de referência. J. bras. pneumol., São Paulo , v. 35, n. 2, p. 151-156, Feb. 2009. Available from . Access on 22 July 2020. https://doi.org/10.1590/S1806-37132009000200008

NEDER, J.A. et al . Reference values for lung function tests: II. Maximal respiratory pressures and voluntary ventilation. Braz J Med Biol Res, Ribeirão Preto , v. 32, n. 6, p. 719-727, June 1999

. Available from . Access on 21 July 2020. https://doi.org/10.1590/S0100- 879X1999000600007


Apontamentos

  • Não há apontamentos.