ENVELHECIMENTO POPULACIONAL: DESAFIOS E POSSIBILIDADES PARA SAÚDE PÚBLICA

Antonia Deniciana da Silva Alves, Dalila Mara Araújo, Dayanne Greyce Lima Coimbra, Sabrina Maria Alves Leitão

Resumo


Introdução: A população idosa vem crescendo rapidamente nas últimas décadas, o que vem a acarretar o aumento da prevalência de doenças crônicas, bem como o elevado custo econômico. Diante disso, percebe-se que o número de internações e a procura nos serviços de saúde por parte desse grupo têm evoluído bastante nas ultimas décadas. Objetivo: Analisar os desafios do envelhecimento populacional para a saúde pública. Metodologia: O estudo consiste em uma revisão bibliográfica ocorrida em maio de 2020 nas bases de dados LILACS (Literatura LatinoAmericana e do Caribe em Ciências da Saúde) e SCIELO (Scientific Eletronic Library Online). Para o estudo foram utilizados os seguintes descritores: envelhecimento, idosos e politicas públicas de saúde, no qual foram encontros 42 artigos, sendo selecionado apenas 10 para o estudo. Os critérios de inclusão foram artigos originais em português, todos disponibilizados na integra, para exclusão utilizou-se aqueles de produção duplicada, editoriais, boletins epidemiológicos, bem como estudos que não correspondiam aos objetivos da pesquisa. Resultados: O estudo evidenciou que de acordo com o paralelo das modificações observadas na pirâmide populacional, doenças próprias do envelhecimento ganham maior expressão no conjunto da sociedade. Um dos resultados dessa dinâmica é uma demanda crescente por serviços de saúde. Entretanto, este é um dos desafios atuais: escassez de recursos para uma demanda crescente, uma vez que o idoso consome mais serviços de saúde, as internações hospitalares são mais frequentes e o tempo de ocupação do leito é maior quando comparado a outras faixas etárias. Em geral, as doenças dos idosos são crônicas e múltiplas, perduram por vários anos e exigem acompanhamento constante, cuidados permanentes, medicação contínua e exames periódicos. Conclusão: Nota-se que o envelhecimento populacional é um fenômeno mundial que provoca grandes desafios à Saúde Pública, tendo em vista as dificuldades de adequações dos serviços para esse público, tanto quanto à disponibilidade de estrutura física e tecnologias específicas, quanto à escassez de profissionais capacitados. Verificou-se também a necessidade de fortalecer políticas de prevenção e promoção da saúde voltadas para os idosos, bem como acompanhamento multiprofissional, a fim de garantir um envelhecimento saudável com participação ativa na sociedade.



Texto completo:

PDF

Referências


MINAYO; Maria Cecilia de Sousa “ O imperativo de cuidar da pessoa idosa dependente”, Ciências e Saúde Coletiva. V. 1, Pag. 247-252, 2019.

TEIXEIRA, Solange Maria “Envelhecimento, família e politicas públicas: em cena a organização social do cuidado”, Serviço Social e Sociedade, pag. 135-154, 2020.

VERAS, Renata Peixoto. OLIVEIRA, Martha “Envelhecer no Brasil: a construção de um modelo de cuidado”, Ciências e Saúde Coletiva, V. 6, Pag. 23, 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.