FATORES ASSOCIADOS À INCONTINÊNCIA URINÁRIA EM IDOSOS

Bruno Abilio da Silva Machado, Mariana Pereira Barbosa Silva, Victor Guilherme Pereira da Silva Marques, Guilia Rivele Souza Fagundes

Resumo


Introdução: A incontinência urinária (IU) é a incapacidade de controlar a micção, podendo ser causada por vários fatores(1). Esse problema acomete, frequentemente os idosos, com maior prevalência do que em qualquer outra faixa etária(2). Trata-se de uma condição que impacta negativamente no relacionamento social e sexual, provoca alterações psicoemocionais e diminuição da qualidade do sono/repouso e sua gravidade tem sido descrita como preditor de qualidade de vida(3). Objetivou-se com esse estudo realizar um levantamento bibliográfico acerca dos fatores associados à incontinência urinária em idosos. Metodologia: Trata-se de uma revisão da literatura na base de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Base de Dados de Enfermagem (BDENF) via Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) que teve como questão norteadora: “Quais os fatores associados à incontinência urinária em idosos?”. Os artigos foram coletados no período de junho de 2020. Foram utilizados os descritores: “Idoso”, “Incontinência urinária” e “Saúde do idoso”, como critério de inclusão foram considerados: texto completo, idioma português, espanhol e inglês, que retratassem a temática em estudo, publicados com o recorte temporal de 2015 a 2020 , e como critério de exclusão: textos duplicados, incompletos e que não focaram no tema exposto. Resultados e Discussão: Foram encontrados 28 artigos, porém, após aplicar os critérios de elegibilidade restringiram-se a 16 obras. Ao final das análises, 10 artigos foram incluídos na revisão, porque melhor se enquadraram no objetivo proposto. A incontinência urinária (IU) é definida como qualquer perda involuntária de urina que pode ocorrer associada ou não a esforços. Entre os fatores ligados ao seu aparecimento, muitos não se relacionam diretamente ao trato geniturinário, mas aos efeitos cumulativos de prejuízos em vários órgãos e sistemas. O registro de cirurgias ou deformidades pélvicas, multiparidade e hipoestrogenismo interferem negativamente na função esfincteriana da bexiga e tornam a condição mais frequente em mulheres idosas. A IU é considerada uma das mais importantes síndromes geriátricas, também acomete os homens idosos e se apresenta como uma condição multifatorial(4). A literatura especializada mostra que os fatores associados à sua ocorrência são: sexo feminino e idade avançada, etnia não caucasiana e ausência ou baixa escolaridade. Estudos mostram a IU associada a doenças, como: infecção do trato urinário, hipertensão arterial, diabetes mellitus, história de doenças cardíacas, obesidade, acidente vascular cerebral, problemas respiratórios, depressão, déficit cognitivo, artrite, artrose/ reumatismo, hiperplasia prostática, histórico de quedas, limitação funcional, de mobilidade ou dependência, comorbidade e fragilidade. Além dessas condições citadas, a IU pode estar associada a hábitos de vida, como sedentarismo. Ainda, pode-se destacar associação com polifarmácia, cirurgia ginecológica, histerectomia e menopausa em mulheres, auto avaliação negativa do estado de saúde e pouca qualidade de vida(5). Conclusão: Conclui-se que existem múltiplos fatores associados à incontinência urinária em idosos, sendo fundamental o reconhecimento dos sintomas, diagnóstico e tratamento através de profissionais especializados para proporcionar assim a melhora na qualidade de vida dos idosos.


Texto completo:

PDF

Referências


IRBER, Paola Flores; DE MORAES, Marielly; FRIGO, Letícia Fernandez. Incontinência urinária e qualidade de vida: uma revisão sistemática. Fisioterapia Brasil, [S.l.], v. 17, n. 5, p. 480-497, dez. 2016.

RIBEIRO, Camila Romanato et al. Fatores asssociados à incontinência urinária entre idosos da zona rural. Rev Enferm Atenção Saúde [Online]., v. 7, n. 1, p. 03-14, Jan/Jul 2018.

JUNQUEIRA, Jaqueline Betteloni; SANTOS, Vera Lúcia Conceição de Gouveia. Incontinência urinária em pacientes hospitalizados: prevalência e fatores associados. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 25, e2970, 2017.

CARNEIRO, Jair Almeida et al. Prevalência e fatores associados à incontinência urinária em idosos não institucionalizados. Cad. saúde colet., Rio de Janeiro, v. 25, n. 3, p. 268-277, July. 2017.

KESSLER, Marciane et al. Prevalence of urinary incontinence among the elderly and relationship with physical and mental health indicators. Rev. bras. geriatr. gerontol., Rio de Janeiro, v. 21, n. 4, p. 397-407, Aug. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.