A HISTÓRIA ORAL E A ENTREVISTA

Adriana Patrícia de Oliveira, Amanda Dutra Hot, Germano Moreira Campos, Leonard Maulaz dos Santos Moreira

Resumo


 

A entrevista é a principal ferramenta de trabalho da História Oral. É por meio dela que são constituídos os documentos orais, sendo eles essenciais para a produção de pesquisas voltadas para a chamada “história vista de baixo”. O campo da História Oral é um dos mais recentes, dentro da historiografia contemporânea, o que faz com que desperte algumas dúvidas e incredulidades da parte dos historiadores mais tradicionais. Há ainda outros problemas que são colocados, como a invenção do depoimento, visto que esse, por mais conciso e imparcial que pareça, é fruto de uma visão individual a respeito de determinado fato. O presente artigo busca analisar a temática da produção de entrevistas para a História Oral, destacando as negociações, as dificuldades e as vantagens das fontes orais para a ciência histórica atual.


Texto completo:

PDF

Referências


ALBERTI, Verena. Manual de História Oral. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

BURKE, Peter (org.). A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: Editora da UNESP, 1992.

GRELE, Ronald J.; TOURTIER-BONAZZI, Chantal de; VOLDMAN, Danièle. Entrevistas e acervo. In: AMADO, Janaína; FERREIRA, Marieta Moraes (coord.). Usos & abusos da história oral. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2001, (p. 231-277).

IZQUIERDO, Iván. A arte de esquecer: Cérebro, memória e esquecimento. Rio de Janeiro: Vieira & Lent, 2004.

MONTENEGRO, Antônio Torres. História oral e memória: a cultura popular revisitada. 5a ed. São Paulo: Contexto, 2003.




DOI: https://doi.org/10.21576/rpa.2014v10i1.1027

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Adriana Patrícia de Oliveira, Amanda Dutra Hot, Germano Moreira Campos, Leonard Maulaz dos Santos Moreira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.