IMPACTOS CAUSADOS PELO CRÉDITO RURAL: A PERCEPÇÃO DOS PRODUTORES RURAIS DO MUNICÍPIO DE DURANDÉ-MG

Roberta Aparecida da Silva, Roberta Aparecida da Silva, Júlia Alves e Souza, Júlia Alves e Souza

Resumo


O objetivo deste estudo é identificar como os produtores rurais de Durandé utilizam o crédito rural e qual a percepção dos mesmos sobre a contribuição deste crédito para o seu processo produtivo. Para alcançar o objetivo proposto, foi realizada inicialmente uma pesquisa documental na Associação dos Trabalhadores Rurais de Durandé, para investigar o número de associados, quantos utilizaram o crédito rural no período englobado pela pesquisa e qual modalidade do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) é mais utilizada. Na sequência, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 30 produtores rurais de Durandé. A partir da análise dos dados obtida através da pesquisa documental e das entrevistas, identificou-se que o Pronaf Custeio é o mais utilizado pelos produtores rurais de tal localidade, sendo que o mesmo é utilizado, predominantemente, para compra de insumos para investir na atividade. Foi identificado também que a maioria dos produtores rurais faz uso do Pronaf pela necessidade de melhorar sua produção. Por fim, nota-se que os entrevistados consideram que houve avanços em seus processos produtivos, ou seja, o impacto do crédito rural é positivo, e este contribui para a melhoria da atividade dos trabalhadores rurais.


Texto completo:

PDF

Referências


ASSAF NETO, A. Finanças Corporativas e Valor. São Paulo: Atlas, 2005.

BACEN – BANCO CENTRAL DO BRASIL. MANUAL DE CRÉDITO RURAL (MCR). 2010. Disponível em: . Acesso em: 04 out. 2013.

BACEN – BANCO CENTRAL DO BRASIL. FAQ - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - Pronaf. 2011. Disponível m: . Acesso em: 05 out. 2013.

BATISTA, A. F. SIQUEIRA, B. S. NOVAES, J. F. FIGUEIREDO D. M. Estrutura de Capital: uma estratégia para o endividamento ideal ou possível. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO,XXV., 2005, Anais... Campina Grande: ABENGE, 2005.

BNDES – BANCO NACIONAL DO DESENVOLVIMENTO. Informações Gerais Sobre o Crédito Rural. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2013.

BRAGA, R. Fundamentos e técnicas de administração financeira. São Paulo: Atlas, 1995.

BRASIL. Decreto Nº 1.946 de 28 de junho de 1996. Presidência da República Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2013.

BRASIL. Lei n° 4.829, de 5 de novembro de 1965. Presidência da República. Disponível em: . Acesso em: 03 out. 2013.

BERTUCCI, J. L. O. Metodologia básica para elaboração de trabalhos de conclusão de cursos. São Paulo. Atlas, 2009.

CASTRO, E. R. Crédito rural e oferta agrícola no Brasil. Viçosa: Universidade de Viçosa, 2008.

CHENG, A.; MENDES, M. M. A Importância e a responsabilidade da gestão financeira na empresa. Caderno de Estudos nº 01, São Paulo, FIPECAFI – Outubro/1989.

CREPALDI, A. S. Administração Rural: uma abordagem decisorial. Belo Horizonte: Organizações Crepaldi, 1994.

COPETTI, L. D. Fatores que dificultam o acesso dos agricultores familiares às políticas de crédito rural. 2007. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Rural) Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GIMENES R. M.T, GIMENES. F. P, GOZER I. C. Evolução do crédito rural no Brasil e o papel das cooperativas agropecuárias no financiamento dos produtores rurais In: XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 2008. Rio Branco. Anais... Rio Branco: SOBER, 2008.

GITMAN, L. Princípios de administração financeira. 12. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

GUANZIROLI, C. E. PRONAF dez anos depois. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 45, n. 2, p. 301-328, abr/jun. 2007

HOJI, M. Administração financeira. São Paulo: Atlas, 2004.

MARTINS G.B. Produção familiar e crédito rural em Ibiporã-PR. Londrina, 2006. Disponível em: . Acesso em: 03 out. 2013.

MATA M. Crédito rural. Rio de Janeiro: FGV, 1982.

NUNES, S. P. O crédito rural do Pronaf e os recentes instrumentos de política agrícola para a agricultura familiar. Deser Boletim Eletrônico, n. 156, p. 1-10, fev. 2007. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2013.

ROBBINS. S. P. Fundamentos do Comportamento Organizacional. 7. ed. São Paulo: Pearson, 2004.

SCHNEIDER S. SILVA, M. K. MARQUES, P. E. M. Histórico, caracterização e dinâmica recente do Pronaf. In: SCHNEIDER, S.; SILVA, M. K.; MARQUES, P. E. M. (Org.). Políticas públicas e participação social no Brasil rural. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, p. 21-49, 2004.

SECRETARIA DA AGRICULTURA FAMILIAR - SAF. Pronaf. 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2013.

SOUZA J. M. P; VALENTE JÚNIOR A. S. Análise das liberações dos recursos do Pronaf. In: CONGRESSO SOBER, 44, 2006, Fortaleza. Anais... Fortaleza: SOBER, 2006.




DOI: https://doi.org/10.21576/rpa.2014v10i1.1030

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Roberta Aparecida da Silva, Roberta Aparecida da Silva, Júlia Alves e Souza, Júlia Alves e Souza

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.