MARCOS REFERENCIAIS NA TRAJETÓRIA DA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL: PANORAMA MUNDIAL E NACIONAL.

Zieli Marcolino de Melo, Michelle Franzen Brum, Angela Maria Caulyt Santos da Silva, Débora Dummer Meira, Maria Diana Cerqueira Sales

Resumo


O presente artigo objetiva analisar os marcos históricos na construção do conceito Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) tanto em nível mundial quanto nacional e os acontecimentos que conduziram a uma maior visibilidade sobre esta discussão e levaram a criação de suas Políticas Públicas. Para tanto realizou- se uma pesquisa bibliográfica em artigos e periódicos indexados em bases eletrônicas. Conclui-se que a partir deste conhecimento do histórico da Segurança Alimentar e Nutricional foi possível identificar as Políticas Públicas existentes na área para posteriores questionamentos e avaliações buscando melhorias nas mesmas e formulando novas Políticas.

Texto completo:

PDF

Referências


Organização das Nações Unidas (ONU). Declaração Universal dos Direitos Humanos. Nova Iorque, ONU, 1948. Disponível em: /www.unhchr.ch/udhr/lang/por.htm>. Acessado dia 23 de fevereiro de 2015. 1948.

Valente, F.L.S. Fome, desnutrição e cidadania: inclusão social e direitos humanos. Rev. de Saúde social. vol. 12, n.1, pp. 51-60. 2003.

Prado, S.D. Magalhães, M.L.B.; Carvalho, M.C.V.S.; Gugelmin, S.A.; SILVA, J.K.; Delmaschio, K.L; Martins, M.L.R. A pesquisa sobre segurança alimentar e nutricional no Brasil de 2000 a 2005: tendências e desafios. Ciên saúde colet. vol. 15, n.1, pp. 7-18. 2010.

Brasil. Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea). II Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, 17-20 março, 2004. Brasília: Consea; 2004.

Nascimento, A.L. e Andrade, S.L.L.S. Segurança alimentar e nutricional: pressupostos para uma nova cidadania?. Rev. Ciên e Cult. v. 62, n.4, pp. 34-38. 2010.

Kepple, A.W. e Segall-Correa, A.M. Conceituando e medindo segurança alimentar e nutricional. Ciên saúde colet. vol. 16, n.1, pp. 187-199. 2011.

Anjos, L.A. e Burlandy, L. Construção do conhecimento e formulação de políticas públicas no Brasil na área de segurança alimentar. Ciên saúde colet. vol. 15, n.1, pp. 19-22. 2010.

Bickel, 2000 apud Marin-Leon, L.; et. al;.A percepção de insegurança alimentar em famílias com idosos em Campinas, São Paulo, Brasil. Cad Saúde Púb. vol. 21, n.5, pp. 1433-1440. 2005.

Souza Marques, E.; Mitre Cotta, R.M.; Vieira Botelho, M.I.; Castro Franceschini, S.C.; Amaral Araújo, R.M. Representações sociais sobre a alimentação da nutriz. Ciên saúde colet. vol.16, n.10, pp. 4267-4274. 2011.

Bliska, F.M.M.; Vegro, C.L.R.; Bliska, A.A. A propagação da fome no mundo: questão financeira, tecnológica ou política?. Rev. Ceres. 2009.

Hagenaars, A. e De Vos K.. The definition and measurement of poverty. The Journal of Human Resources, pp. 211-221, 1988.

Accorssi, A.; Scarparo, H.; Guareschi, P. A naturalização da pobreza: reflexões sobre a formação do pensamento social. Psicol. Soc. vol.24, n.3, pp. 536-546. 2012.

Vieira, G.O. e D´Ornellas, M.C.G.S. Direitos Humanos e Comércio Internacional: A Necessidade da Construção de Pontes por Meio da Segurança Alimentar e os Novos Desafios da OMC. Nomos: Rev Prog Pós-Graduação em Direito da UFC. vol. 32. 2012.

Rabelo, M.M. e Ruckert, I.N. A construção da política de segurança alimentar e nutricional: o caso de Porto Alegre. Indic. Econ. FEE, Porto Alegre, vol. 41, n. 3, pp. 85-100, 2014.

Segall-Corrêa, A.M. e Marin-Leon, L. A Segurança Alimentar no Brasil: Proposição e Usos da Escala Brasileira de Medida da Insegurança Alimentar (EBIA) de 2003 a 2009. Rev. de Seg Alim e Nutri. v. 16, n. 2, pp. 1-19. 2009.

Burlandy, L.; Bocca, C.; Mattos, R.A. Mediações entre conceitos, conhecimento e políticas de alimentação, nutrição e segurança alimentar e nutricional. Rev. Nutr. vol.25, n.1, pp. 9-20. 2012.

Belaidi, R. Redistribuir pelo Direito? O discurso de algumas organizações internacionais sobre o acesso a terra. Confluências. Rev Inter Socio Direito. vol. 16, n. 2, pp. 95-106. 2014.

FAO - Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. FAO BRASIL. Disponível em: . Acesso em 11 de agosto 2015. 2015.

Alves, K.P.S. e Jaime, P.C. A Política Nacional de alimentação e Nutrição e seu diálogo com a Política Nacional de Segurança alimentar e Nutricional. Ciên saúde colet. vol.19, n.11, pp. 4331-4340. 2014.

Ramos, C.I. e Cuervo, M.R.M. Programa Bolsa Família: a interface entre a atuação profissional e o direito humano a alimentação adequada. Rev. Ciên saúde colet vol.17, n.8, pp. 2159-2168. 2012.

Henriques, F.S. A revolução verde e a biologia molecular. Rev. de Ciên Agrá. vol.32, n.2, pp. 245-254. 2009.

Amorim, F.C.L. e Almeida, M.D. A política de capitalização latifundiária da reforma agrária no Vale do Rio São Francisco: um estudo no projeto de assentamento Catalunha (PE, Brasil, 1980-1998). Rev. Hist. UEG.- Anápolis, vol.4, n.1, pp. 83-97. 2015.

Bianchini, V. e Medaet, J.P.P. Da Revolução Verde a Agroecologia: Plano Brasil Agroecológico. Ministério do Desenvolvimento Agrário. 2013. Disponível em: < http://www.mda.gov.br/portalmda/sites/default/files/user_arquivos_195/Brasil%20Agroecol%C3%B3gico%2027-11-13%20Artigo%20Bianchini%20e%20Jean%20Pierre.pdf>. Acesso em 12 de agosto 2015.

Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paul (FAPESP). Segurança Alimentar e Nutricional: da Quantidade à Qualidade. 2012. Disponível em: < http://www.fapesp.br/7192 >. Acesso em 12 de agosto 2015.

Belik, W. e Correa, V.H.C. A Crise dos Alimentos e os Agravantes para a Fome Mundial. Rev. Mund Agrá. vol. 14, n. 27, 2013.

Traldi, D.R.C. Almeida, L.M.M.C.; Ferrante, V.L.S.B. Repercussões do Programa Bolsa Família no município de Araraquara, SP: um olhar sobre a segurança alimentar e nutricional dos beneficiários. Inter (Campo Grande). vol.13, n.1, pp. 23-37. 2012.

Organização das Nações Unidas (ONU). Pacto Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais (PIDESC). 1966. Disponível em: . Acessado no dia 12 de agosto de 2015.

Cunha, J.R.F. e Scarpi, V. Os direitos econômicos, sociais e culturais: a questão da sua exigibilidade. Rev. Direito, Est e Socied. n.31 pp. 69-85. 2007.

Siqueira, R.L. Cotta, R.M.M.; Ribeiro, R.C.L. Sperandio, N.; Priore, S.E. Análise da incorporação da perspectiva do direito humano a alimentação adequada no desenho institucional do programa nacional de alimentação escolar. Ciên saúde colet. vol.19, n.1, pp. 301-310. 2014.

Custódio, M.B.; Yuba, T.Y; Cyrillo, D.C. Segurança Alimentar e Nutricional e a Construção de sua Política: uma visão histórica. Rev. Seg. Alim. e Nutri., Campinas, v. 18, n. 1, pp. 1-10, 2011.

Zonin, V.J.; Winck, C.A.; Machado, J.A.D. Segurança Alimentar e Biocombustíveis no Brasil. Rev. Univ Vale do Rio Verde, Três Corações, vol. 13, n. 1, pp. 341-352, 2015.

Burity, V.; Franceschini, T.; Valente, F.; Recine, E.; Leão, M.; Carvalho, M.F. Direito humano à alimentação adequada no contexto da segurança alimentar e nutricional. Brasília, DF: ABRANDH, pp. 1- 204. 2010.

Carvalho, A.T.; Almeida, E.R.; Nilson, E.A.F.; Ubarana, J.A.; Fernández, I.M.; Immink, M. Métodos de Análise em Programas de Segurança Alimentar e Nutricional: uma experiência no Brasil. Ciên saúde colet. vol.18, n.2, pp. 309-321. 2013.

Belik, W. A Política Brasileira de Segurança Alimentar e Nutricional: concepção e resultados. Rev. Seg Alim e Nutri, Campinas, pp. 94-110, 2012.

Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Declaração de Roma sobre a Segurança Alimentar Mundial e Plano de Ação da Cimeira Mundial da Alimentação. 1996. Disponível em: < http://www.fao.org/docrep/003/w3613p/w3613p00.htm >. Acesso em 11 de agosto 2015.

Santos, L.M.P, Pasquim, E.M.; Santos, S.M.C. Programas de transferência de renda no Brasil: um estudo multidimensional da implementação do Bolsa Escola, Bolsa Alimentação e Cartão Alimentação. Ciên saúde colet. vol.16, n.3, pp. 1821-1834. 2011.

Leão, M. O direito humano à alimentação adequada e o sistema nacional de segurança alimentar e nutricional . Brasília: ABRANDH, pp. 1-263. 2013.

Organização das Nações Unidas (ONU). Comentário Geral número 12 - O direito humano à alimentação (art.11). Comitê de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais do Alto Comissariado de Direitos Humanos/ONU. 1999. Disponível em: < http://www.sesc.com.br/mesabrasil/doc/Direito%20humano%20%C3%A0%20Alimenta%C3%A7%C3%A3o-Seguran%C3%A7a-alimentar.pdf>. Acessado no dia 13 de agosto de 2015.

Organização das Nações Unidas (ONU). Declaração do Milênio. Cimeira do Milênio, Nova Iorque. Centro de Informação das Nações Unidas. 2000.

Morel, C.M.. A Pesquisa em Saúde e os Objetivos do Milênio: desafios e oportunidades globais, soluções e políticas nacionais. Ciên. saúde colet. vol.9, n.2, pp. 261-270. 2004.

Westphal, M.F.; Fernandez, J.C.A.; Nascimento, P.R.; Zioni, F.; André, L.M.; Mendes, M. Noronha, G.P.; Moreira, R.S. Monitoring Millennium Development Goals in Brazilian municipalities: challenges to be met in facing up to iniquities. Cad. Saúde Púb. vol.27, suppl.2, pp. s155-s163. 2011.

Nascimento, P.R. Westphal, M.F.; Moreira, R.S.; Baltar, V.T.; Moysés, S.T.; Zioni, F.; Minowa, E. Impact of the Social Agendas - Agenda 21 and Healthy Cities - upon Social Determinants of Health in Brazilian municipalities: measuring the effects of diffuse social policies through the dimensions of the Millennium Development Goals. Rev. bras. epidemiol. vol.17, suppl.2, pp. 01-14. 2014.

Rigon, S.A. Construir a Segurança Alimentar e Nutricional e uma Vida Sustentável no Planeta – Os Desafios de Nosso Tempo. 2009. Disponível em: . Acessado no dia 14 de agosto de 2015

Nogueira, J.G. Segurança alimentar: abrangência do Programa Bolsa Família no município de Vila Velha – ES. Rev. Pol Públ. São Luis, vol. 12, n. 1, pp. 83-92. 2008.

Burlandy, L. A construção da política de segurança alimentar e nutricional no Brasil: estratégias e desafios para a promoção da intersetorialidade no âmbito federal de governo. Ciênc. saúde colet. vol.14, n.3, pp. 851-860. 2009.

Kac, G.; Proença, R.P.C.; Prado, S.D. A criação da área "nutrição" na Capes. Rev. Nutr. vol.24, n.6, pp. 905-916. 2011.

Vasconcelos, F.A.S. e Batista Filho, M. História do campo da Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva no Brasil. Ciênc. saúde colet. vol.16, n.1, pp. 81-90. 2011.

Cruz, P.J.S.C. e Melo Neto, J.S. Educação popular e nutrição social: considerações teóricas sobre um diálogo possível. Interface (Botucatu). vol.18, suppl.2, pp. 1365-1376. 2014.

Schappo, S. Josué de Castro e a agricultura de sustentação em Geografia da fome. Sociologias . vol.16, n.35, pp. 306-338. 2014.

Passos, K.E., Bernardi, J.R.; Mendes, K.G. Análise da composição nutricional da Cesta Básica brasileira. Ciênc. saúde colet. vol.19, n.5, pp. 1623-1630. 2014.

Andrade, L.C. A resposta brasileira aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio: o papel do governo nacional e o envolvimento de governos subnacionais. Rev. Estud Intern. vol. 2 n. 2. p. 291-320. 2014.

Prestes, M.L. O Pensamento de Josué de Castro e a Geografia Brasileira. Rev. Geográf Amér Cent. vol. 2, n. 47E, pp. 1-15. 2011.

Rodrigues, P.S. O programa nacional de alimentação escolar: história e modalidades de gestão. RBPAE - vol. 29, n. 1, pp. 137-155, 2013.

Brasil. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF. Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

Pinheiro, A.R.O. Análise histórica do processo de formulação da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (2003-2006): atores, idéias, interesses e instituições na construção de consenso político [tese]. Brasília: Universidade de Brasília; 2009.

Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA). Apresentação. 2014. Disponível em: . Acessado no dia 14 de agosto de 2015.

Simão, G.L.; Silva, E.A.; Silveira, S.F.R. Grau de cobertura do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) junto aos agricultores familiares do estado de Minas Gerais. Rev. Econ. Sociol. Rural. vol. 52, n.3, pp. 533-548. 2014.

Paes-Sousa, R. Plano Brasil Sem Miséria: Incremento e Mudança na Política de Proteção e Promoção Social no Brasil. International Policy Centre for Inclusive Growth Working Papers. 2013

Brasil. Estruturando o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN. 1ª ed. Brasília. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome MDS, Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SESAN, Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional – CAISAN, 2011.

Custódio, M.B.; Yuba, T.Y; Cyrillo, D.C. Política de Segurança Alimentar e Nutricional no Brasil: uma análise da alocação de recursos. Rev Panam Salud Publica. p. 144–50. 2013.

Brasil. Lei nº 11.346 de 15 de setembro de 2006. Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. 2006.

Brasil. Constituição (1988). Emenda constitucional n.º 64. De 5 de fevereiro de 2010. Dá nova redação ao art. 6 da Constituição Federal, inserindo a alimentação como direito social. Brasília, DF. Diário Oficial da União. 2010 a.

Brasil. Decreto Nº 7.272 de 25 de Agosto de 2010. Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – PNSAN. Presidência da República, Casa Civil - Subchefia para Assuntos Jurídicos. 2010 b.




DOI: http://dx.doi.org/10.21576/rpa.2017v15i1.15

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Zieli Marcolino de Melo, Michelle Franzen Brum, Angela Maria Caulyt Santos da Silva, Débora Dummer Meira, Maria Diana Cerqueira Sales

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.