PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DE MEDICINA COM RELAÇÃO À METODOLOGIA SOTL

Andreia Almeida Mendes, Humberto Vinício Altino Filho, Rita de Cássia Martins de Oliveira Ventura, Reginaldo Adriano de Souza, Marcos Vinícius de Souza, Fernanda Cota Trindade, Glaucio Luciano Araújo, Renata de Freitas Mendes

Resumo


Sabe-se da importância de se desenvolver atividades que levem o aluno a pesquisar e desenvolver o pensamento científico; quando essas habilidades se somam ao processo de ensino-aprendizagem, como uma ferramenta, este benefício se potencializa, o que contribui ainda mais para o desenvolvimento de habilidades e competências essenciais não só a vida acadêmica, como também à vida profissional. Com base nisso, objetivou-se analisar a percepção dos alunos do 2º de Medicina de uma faculdade da Zona da Mata Mineira com relação à metodologia SOT, aplicada na disciplina de “Português Instrumental”. Para a aplicação do méLtodo, optou-se pela escolha de artigos científicos ligados à temática da importância da comunicação para ampliar o potencial terapêutico de cuidado nas ações de saúde, uma vez que, durante o semestre, esta temática havia sido objeto de discussão e análise na disciplina. A aplicação do método SOTL seguiu as etapas propostas pelo método, tendo a duração de 2 horas. Ao final, foi aplicado um questionário de natureza quantitativa como forma de analisar a aceitação do método; a turma em questão possuía 45 alunos, sendo que, destes, 36 alunos responderam a este questionário. Registrou-se, então, que metade dos alunos consideraram o método como satisfatório e/ou excelente; 47,5% consideraram que o conteúdo da disciplina foi apreendido de forma mais significativa através do método e 41,7% afirmaram que a metodologia proporcionou a construção colaborativa do conhecimento e, por isso, deve ser recomendada a outros períodos e cursos. Dentre as habilidades desenvolvidas pelo método, a colaboração, a reflexão e a autonomia foram as mais recorrentes. Torna-se interessante destacar ainda que, apesar da DCN deste curso sinalizar a aplicação de metodologia ativa como obrigatória, observou-se a rejeição de parte dos alunos que ainda veem o método tradicional de ensino como o mais eficiente.

 


Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSEN, L.W. A usable, trans-disciplinary conception of scholarship. Higher Educationl-Research and Development, v. 19, n. 2, p. 137-153, 2000.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução n. 3 de 20 de junho de 2014. Institui diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em Medicina e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 23 jun. 2014.

BOYER, E. Scholarship Reconsidered. Washington, DC: The Carnie Foundation, 1990.

CEZAR, P.H.N., GUIMARÃES, F.T., GOMES, A.P, ROÇAS, G., SIQUEIRA-BATISTA, R. Transição paradigmática na educação médica: um olhar construtivista dirigido à aprendizagem baseada em problemas. Revista Brasileira de Educação Médica. v. 34, n. 2, p. 298–303, 2010.

GLEADOW, R., HONEYDEW, M., FORD, A, BRONWYN, I., ABBOTT, K. New tools for a new age: An evolution or revolution in higher education? Research, v. 4, n. 1, p.1502, 2015.

KANE, How we teach the teachers: new ways to theoriza practice and practise theory. Pros-pect. v. 32, n. 3, 283-310, 2002.

KREBER, C. Reflection on teaching and the Scholarship of teaching: focus on science instructions. Higher Education-Research and Development. v. 50, n. 2, p. 523–359, 2015.

KREBER, C. How university teaching award winners conceptualise academic work: Some further thoughts on the meaning of scholarship. Teaching in Higher Education, v. 5, n. 1, p. 61–78, 2000.

LUIS, E. C.; SOBRINO, A.; GONZÁLEZ-TORRES, M.C. Scholarship of Teaching and Le-arning: un modelo de desarrollo profesional de los profesores universitarios. Revista Elec-trónica Interuniversitaria de Formación del Professorado, v. 16, n. 1, p.5-14, 2013.

SOBRAL, F. R., CAMPOS, C.J.G. Utilização de metodologia ativa no ensino e assistência de enfermagem na pordução nacional: revisão integrativa. Rev Esc Enferm USP, v. 46, n.1, p. 208–218, 2012.

PAIVA, M.RF.; PARENTE, J.R.F.; BRANDÃO, I.R.; QUEIROZ, A. H.B. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem: revisão integrativa. SANARE. v.15, n. 2, p. 145–153, 2016.




DOI: https://doi.org/10.21576/pa.2020v18i2.1812

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Andreia Almeida Mendes, Humberto Vinício Altino Filho, Rita de Cássia Martins de Oliveira Ventura, Reginaldo Adriano de Souza, Marcos Vinícius de Souza, Fernanda Cota Trindade, Glaucio Luciano Araújo, Camila Braga Corrêa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.