MESTRADO PROFISSIONAL: PERSPECTIVA DE FORMAÇÃO CONTINUADA STRICTO SENSU PARA O PROFESSOR DA EDUCAÇÃO

Dayse Kelly Barreiros de Oliveira, Ellen Michelle Barbosa de Moura, Kátia Augusta Pinheiro Cordeiro Curado Silva

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir a origem e consolidação dos mestrados profissionais do Brasil e como estes vem se configurando no cenário da formação continuada de professores da educação básica. Para isso, como estratégia metodológica tem-se a pesquisa bibliográfica, documental e entrevistas com instituições que regulam e possibilitam debate sobre o assunto. Como considerações tem-se que o Mestrado Profissional na formação de professores da educação básica está em meio a um percurso histórico em que algumas são as possibilidades de encaminhamentos, desde uma prática voltada para uma formação pragmática, até uma ação que pode coadunar formação de pesquisa aliada a questão profissional, devido ao caráter flexível e adaptável.


Palavras-chave


Este artigo tem como objetivo discutir a origem e consolidação dos mestrados profissionais do Brasil e como estes vem se configurando no cenário da formação continuada de professores da educação básica. Para isso, como estratégia metodológica tem-se a pes

Texto completo:

PDF

Referências


BARREIROS, D. K. Os sentidos e significados da formação stricto sensu no trabalho docente da educação básica. 2013. 135f.. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, UnB, Brasília. Disponível em: . Acesso em: 20 de novembro de 2018.

BARROS, E. C.; VALENTIM, M. C.; MELO, M. A. A. O debate sobre o mestrado profissional na Capes: trajetória e definições. Revista Brasileira da Pós-Graduação - RBPG, Brasília, v. 2, n. 4, p. 124-138, jul. 2005. Disponível em: Acesso em: 25 de janeiro de 2019.

BRASIL. Parecer nº 977/65. Aprovado em 3 de dezembro de 1965. Definição dos cursos de Pós-Graduação. Origem Histórica da Pós-Graduação. Necessidade da Pós-Graduação. Conceito de Pós-Graduação. A Pós-Graduação na Lei de Diretrizes e Bases. A Pós-Graduação e o Estatuto do Magistério. Definição e Características do Mestrado e Doutorado. Revista Brasileira de Educação, n. 30, p. 162-173, set-dez 2005. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n30/a14n30.pdf > Acesso em: 18 jun. 2019.

______. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: < https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/70320/65.pdf> Acesso em: 22 de jul. 2019.

______. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria nº 080, de 16 de dezembro de 1998. Dispõe sobre o reconhecimento dos mestrados profissionais e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, p. 14, 11 jan. 1999. Seção 1. Disponível em: < https://capes.gov.br/images/stories/download/avaliacao/avaliacao-n/1892015-Portaria-CAPES-080-1998.pdf>. Acesso em: 05 de dezembro de 2018.

______. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria normativa nº 17, de 28 de dezembro de 2009. Dispõe sobre o mestrado profissional no âmbito da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. Diário Oficial da União, Ministério da Educação, n. 248, Seção 1, p. 20. Disponível em: Acesso em: 22 de janeiro de 2018.

______. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Plano Nacional de Pós-Graduação – PNPG 2005-2010. Brasília: Capes, 2005. Disponível em: Acesso em: 25 novembro 2018.

______. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Parâmetros para análise de projetos de mestrado profissional. Revista Brasileira da Pós Graduação - RBPG, Brasília, v. 2, n.4, p. 156-161, jul. 2005. Disponível em: Acesso em: 25 janeiro 2019.

______. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Comunicado conjunto Nº 001/2013: áreas de ensino e de educação – perspectivas de cooperação e articulação. Brasília, 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 de janeiro de 2019.

_______. Plano Nacional de Educação - PNE/Ministério da Educação. Brasília, DF: INEP, 2015. Disponível em: Acesso em: 12 de janeiro de 2019.

______. Capes 2013 Documento FORPRED, 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 de jul. 2019.

______. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria normativa nº 389, de 23 de março de 2017. Dispõe sobre o mestrado e doutorado profissional no âmbito da pós-graduação stricto sensu. Diário Oficial da União, Ministério da Educação, n. 58, Seção 1, p. 61. Disponível em: Acesso em: 22 de março de 2019.

______. Coordenação do Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Geocapes: Sistema de Informações Georreferenciadas: banco de dados: Distribuição de discentes de Pós-graduação no Brasil. Brasília, DF: Capes, 2017. Disponível em: . Acesso em: 02 jul. 2019.

_______. Portaria Normativa Capes n. 209, de 21 de outubro de 2011. Aprovar o Regulamento do Programa de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Rede Pública da Educação Básica (PROEB). Brasília, DF, 26 de dezembro de 2011. Disponível em: . Acesso em: 21 abril 2019.

CAMPOREZ, Patrick. Expansão do ensino superior nos governos passados foi uma tragédia afirma ministro da educação. O Globo. Publicado em 07 de maio de 2019. Disponível em: < https://oglobo.globo.com/sociedade/expansao-do-ensino-superior-nos-governos-passados-foi-uma-tragedia-afirma-ministro-da-educacao-23647233> Acesso em: 10 de jul. de 2019.

CURADO SILVA, K. A. P. C. da. A epistemologia da práxis na formação de professores: perspectiva crítico-emancipadora. Revista de Ciências Humanas. V.18, n. 02, 2017. Disponível em: < http://revistas.fw.uri.br/index.php/revistadech/article/view/2468 >. Acesso em: 20 de fevereiro de 2019.

DEWEY, John. Democracia e educação: introdução à filosofia da educação. 3. ed. Trad. Godofredo Rangel e Anísio Teixeira. São Paulo: Nacional, 1959

DUARTE, Rosália. Pesquisa qualitativa: reflexões sobre o trabalho de campo. Cadernos de Pesquisa, n. 115, março/2002.

FREITAS, Luís Carlos de. Neotecnicismo e formação do educador. In: ALVES, Nilda (Org.). Formação de professores: pensar e fazer. São Paulo: Cortez, 1998.

FREITAS, Helena C. L. de. A (nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p. 1203-1230, 2007. (Número especial). Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/es/v28n100/a2628100 >. Acesso em: 20 de fevereiro de 2019.

FÓRUM NACIONAL DE COORDENADORES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DA ANPEd (FORPRED). Relatório das Condições e Perspectivas dos Mestrados Profissionais em Educação. Goiânia: ANPED/FORPRED, 2013. Disponível em: < http://www.anped.org.br/sites/default/files/relatorio_comissao_forpred_2013.pdf > Acesso em: 20 de jul. 2019.

______. Documento da Comissão do FORPRED para subsidiar a discussão sobre Mestrado Profissional para a Área de Educação da Capes. Natal: FORPRED, 2011. Disponível em: < https://www.fe.unicamp.br/eventos/seminario-fe/2011-2/gt2-mestrado-profissional.pdf > Acesso em: 20 de jul. 2019.

FORUM NACIONAL DOS MESTRADOS PROFISSIONAIS EM EDUCAÇÃO. FOMPE. Documento da reunião do II Fórum Nacional dos Mestrados Profissionais em Educação ocorrida em Juiz de Fora-MG, entre os dias 13 e 14 de abril de 2015. Disponível em: < http://www.fompe.caedufjf.net/?p=286 > Acesso em: 20 jul.2019.

______. Documento da reunião do IV Fórum Nacional dos Mestrados Profissionais em Educação. 2017. Disponível em: < http://www.fompe.caedufjf.net/?p=286 > Acesso em: 20 jul.2019.

FORUM NACIONAL DOS MESTRADOS PROFISSIONAIS. FOPROF. Disponível em: Acesso em: 20 jul.2019

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere. 2 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000. (v.2).

GIACOMAZZO, G. F.; LEITE, D. B. C. O mestrado profissional no âmbito das políticas públicas na educação: reflexões sobre a produção do conhecimento científico. ETD - Educação Temática Digital, 16(3), 475-493. Disponível em: . Acesso em: 02 jul. 2019.

HETKOWSKI, Tânia Maria; DANTAS, Tânia Regina. Mestrados profissionais: a itinerância da área de educação e os legados da Universidade do Estado da Bahia. . Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 25, n. 47, p. 89-104, set./dez. 2016. Disponível em: < https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/4573>. Acesso em: 22 jul. 2019.

KUENZER, A. A formação de professores para o ensino médio: velhos problemas, novos desafios. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n.116, p. 667-688, jul.-set. 2011. Disponível em: . Acesso em 10 jul.2018.

MOURA, E. M; PAULA, F. V. A pós-graduação e o estudo das relações entre habilidades metalinguísticas e linguagem escrita. Estudos e Pesquisas em Psicologia. 2013. Disponível em:< http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=451844511006> Acesso em 22 jul.2019.

OSTERMANN, F.; REZENDE, F. Projetos de desenvolvimento e de pesquisa na área de ensino de ciências e matemática: uma reflexão sobre os mestrados profissionais. Caderno Catarinense de Ensino de Física. v.26, n.1, p. 66-80, abr. 2009. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/2175-7941.2009v26n1p66. Acesso em: 20 de fevereiro de 2019.

______. O protagonismo controverso dos mestrados profissionais em ensino de ciências. Ciência & Educação, Bauru, v. 21, n. 3, p. 543-558, 2015. Disponível em: . Acesso em: 04 fevereiro 2018.

RIBEIRO, Renato Janine. Ainda sobre o Mestrado Profissional. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão – RPBG, v. 5, n. 3, p. 313-315, dez. 2006.

SCHÖN, Donald. Educando o profissional reflexivo – um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000. (Prefácio e Parte I, caps. I e II).

SHIROMA, E. O.; CAMPOS, R. F.; EVANGELISTA, O. Técnicas e procedimentos para a análise conceitual de documentos de política educacional. In: SHIROMA, Eneida Oto. Dossiê: uma metodologia para análise conceitual de documentos. Florianópolis, marco, 2014

SUCUPIRA, Newton. Antecedentes e primórdio da pós-graduação. Forum educ. Rio de janeiro, 4 (4): 3-18, out./dez. 1980. Disponível em: . Acesso em: 10 ago.2019.

TARDIFF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

VÁZQUEZ, Adolfo Sanchez. Filosofia da práxis. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2007.

WEISZFLOG, W. Michaelis Moderno Dicionário da Língua Portuguesa. São Paulo: Melhoramentos, 1998.

ZEICHNER, K. M. A Formação Reflexiva de Professores, Ideias e Práticas. EDUCA, Lisboa 1993.




DOI: https://doi.org/10.21576/pa.2020v18i2.1865

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Dayse Kelly Barreiros de Oliveira, Ellen Michelle Barbosa de Moura, Kátia Augusta Pinheiro Cordeiro Curado Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.