AVALIAÇÃO DA QUALIDADE AMBIENTAL DO RIO SALINAS - MG POR MEIO DA ANÁLISE MACROSCÓPICA

Emilly Soares Gomes da Silva, Paula de Souza Marvila, Antônio Eduardo dos Santos

Resumo


Devido ao crescimento populacional ao longo dos anos, os recursos hídricos tem sido alvo de estudos a fim de obter informações que contribua com a recuperação de nascentes, rios, barragens e outros meios de abastecimento de água que são afetados pelo uso inadequado dos seres humanos. Nesse contexto, a análise da qualidade da água se torna importante, uma vez que a poluição gerada pelos humanos faz com que esse recurso fique ainda mais escasso. Nesse contexto, o presente trabalho teve por objetivo avaliar a qualidade do Rio Salinas-MG por meio da análise macroscópica. O estudo foi realizado em 3 pontos do rio onde se concentra os maiores pontos residenciais privados e comerciais a fim de avaliar quais impactos dos mesmos no rio. Toda a coleta foi realizada em campo para análise in loco. Com os resultados foi possível constatar que as residências tanto privadas quanto comerciais têm afetado diretamente a qualidade do rio com o descarte de lixos, o que contribui para enchentes e poluição. A vegetação do rio mesmo degradada, tem sido utilizada para alimentação de animais como cavalos, sendo essa coleta feita pelos proprietários dos mesmos com o auxílio de carroças, o que prejudica o solo com o peso de tal e veículo e pisoteio dos animais, promovendo a erosão e o assoreamento do rio. Conclui-se que com a poluição e assoreamento do rio as chances de recupera-lo ficam cada vez menores, sendo o ser humano o maior responsável por tamanhos prejuízos aos recursos hídricos ainda disponíveis.


Palavras-chave


Assoreamento; Meio Ambiente; Recursos Hídricos.

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS (ANA). Conjuntura dos recursos hídricos no Brasil. 2013. Disponível em: < http://bit.ly/14i7mFu>. Acesso em: 22 mar. 2020.

COMPAGNOLO, K.; KOBIYAMA, M.; MAZZALI, L.H.; PAIXÃO, M.A. A influência da vegetação na estabilidade de encostas com ênfase em margem de rio. In: I ENCONTRO NACIONAL DE DESASTRES, 1, Porto Alegre, 2018. Anais... Porto Alegre, 2018.

DIAS, E.C.; SILVA, A.M.; SANTOS, A.B.; SILVA, G.P.C.; RIBEIRO, R.P. Crescimento populacional e recursos naturais: uma relação ainda insustentável. In: II CONGRESSO AMAZÔNICO DE MEIO AMBIENTE & ENERGIAS RENOVÁVEIS, 2, Belém, 2016. Anais... Belém, 2016.

FUNDAÇÃO SOS MATA ATLÂNTICA. Dia mundial da água: Rios brasileiros estão por um triz. SOS Mata Atlântica, 22 mar. 2019. Disponível em: < https://www.sosma.org.br/noticias/dia-mundial-da-agua-rejeitos-contaminados-da-vale-chegam-ao-rio-sao-francisco/>. Acesso em: 22 mar. 2020.

GOMES, P.M.; MELO, C.; VALE, V.S. Avaliação dos impactos ambientais em nascentes na cidade de Uberlândia-MG: análise macroscópica. Sociedade & Natureza, v. 17, n. 32, p.103-120, 2005.

MAGALHÃES, M.A.; LIMA, S.C. A seca e as humanidades no processo de acesso à água: as barragens do Rio Salinas e o desenvolvimento regional. Revista Online, p.1-16, 2003.

NAVES, J.G.P.; BERNARDES, M.B.J. A relação histórica homem/natureza e sua importância no enfrentamento da questão ambiental. Revista Geosul, v. 29, n. 57, p. 8-26, 2014.

NELSON, R.A.R.R. Da importância dos recursos hídricos e a organização administrativa para sua proteção. Revista Internacional de Direito Ambiental e Políticas Públicas, n. 9, p.71-88, 2017.

PARENTE, H.N.; MAIA, M.O. Impacto do pastejo sobre a compactação dos solos com ênfase no Semiárido. Revista Trópica, v. 5, n. 3, p.3-15, 2011.

SENADO FEDERAL. Escassez de água. Revista em Discussão, n. 23, p. 6-50, 2014.




DOI: https://doi.org/10.21576/pa.2021v19i1.1888

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Emilly Soares Gomes da Silva, Paula de Souza Marvila, Antônio Eduardo dos Santos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.