UTILIZAÇÃO DE SULPIRIDA NO DESENVOLVIMENTO FOLICULAR EM ÉGUAS

José Alcides de Castro Machado Ribeiro, Rafael Silva Cunha, Álvaro Luis de Carvalho Veloso, Ariel Cunhasque Bertoldi, Lucas Aquino Rodrigues, Danillo Velloso Ferreira Murta

Resumo


O Brasil está no primeiro lugar do ranking de maior número de equinos da América Latina, sendo também o terceiro do mundo. O mercado cresce de forma considerável, fazendo com que essa atividade apresente uma forte influência na geração de empregos de diversas áreas relacionadas com a equinocultura. Esses dados fazem com que os criadores busquem cada vez mais o aperfeiçoamento das biotecnologias e dos recursos, fazendo com que atinjam consideravelmente níveis maiores de eficiência reprodutiva. Objetivou-se através desse estudo, uma revisão narrativa da literatura científica, entre os anos de 2002 a 2016, através de busca eletrônica sobre a utilização da Sulpirida, nas seguintes bases de dados: Pub Med, PubAg e Google Acadêmico. A Sulpirida se fez eficaz na maioria dos trabalhos discutidos. A via de administração que obteve melhores resultados foi a via intramuscular, já que essa via apresenta maior biodisponibilidade quando comparada a via endovenosa, a via oral, entretanto, não foi discutida devido a baixa biodisponibilidade. Assim, conforme os estudos analisados, a Sulpirida auxilia e melhora o desenvolvimento folicular em éguas, aumentando sua eficiência reprodutiva.


Palavras-chave


Cavalo; Equino; Reprodução; Domperidona.

Texto completo:

PDF

Referências


AURICH C. Reproductive cycles of horses. Animal Reproduction Science, v.124, p.220-228, Fevereiro, 2011.

BERGFELT, D. R. Anatomy and physiology of the mare. In: SAMPER JC. Equine breeding management and artificial insemination. Saunders Elsevier, 2009.

BORTOT D. C., ZAPPA V. Aspectos da reprodução equina: Inseminação Artificial e transferência de embrião: Revisão de Literatura. Rev. Cient. Eletrônica Med. Vet, v.21, n.1, 2003.

BRASIL. Ministério da Agricultura. Equídeos. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/animal/especies/equideos. Acessado em 28/09/2016.

CARMO T. M. Comparação entre doses constantes e decrescentes de extrato de pituitária eqüina na indução de superovulação em éguas. 2003. (Dissertação) - Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Botucatu, 2003.

CHAVES R. G., LAMOUNIER J. A. Uso de medicamentos durante a lactação. Jornal de Pediatria, v.80, p.189-198, 2009.

CRUZ F. A. S. M. Efeito da administração da sulpirida no desenvolvimento folicular em éguas. 2014. (Dissertação). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; 2014.

DONADEU F. X., THOMPSON J. R. Adminstration of sulpiride to anovulatory mares in winter: effects on prolactin and gonadotropin concentrations, ovarian activity, ovulation and hair shwdding. Theriogenology, v.57, p.963-976, 2002.

DUCHAMP G., DAELS P. F. Combined effect of sulpiride and light treatment on the onset of cyclicity in anestrous mares. Theriogenology, v.58, p.599-602, 2002.

GIORGI M., MEHMET O., CAMILO F., PANZANI D. Pharmacokinetics of sulpiride after intravenous, intramuscular, and oral single-dose administration in nurse mares. J Equine Vet Sci, v.33, p.533–8, 2013.

GINTHER, O.J.; WOODS, B.G.; MEIRA, C.; BEG, M.A.; BERGFELT, D.R. Hormonal mechanism of follicle deviation as indicated by major versus minor follicular waves during the transition into the anovulatory season in mares. Animal Reproduction, v.126, p.653-660, 2003.

GINTHER, O.J; BEG, M. A.; GASTAL, M. O.; GASTAL, E. L. Follicle dynamics and selection in mares. Animal Reproduction, v.1, p.45-63, 2004.

GOMES M. G., GOMES M. P. L. Problemas e soluções com o uso de sêmen congelado e refrigerado de garanhões da raça Mangalarga Marchador. Rev Bras de Repro Anim, v.6, p.210-215, 2009.

KING S. S., JONES K. L., MULLENIX B. A., HEATH D. T., EVERSON K. A., ARBOGAST L. A. Evidence for dopaminergic activity in equine follicles and ovarian germinal epithelium. Anim Reprod Sci, v.94, p.175–8, 2006.

MOREIRA J. C. G. A. Inseminação Artificial em éguas: estudo da utilização de uma dose reduzida de sémen congelado em diferentes locais de deposição (Dissertação). Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, 2010.

MARI G., MORGANTI M., MERLO B., CASTAGNETTI C., PARMEGGIANI F., GOVONI N., GALEATI G., TAMANINI C. Administration of sulpiride or domperidone for advancing the first ovulation in deep anestrous mares. Theriogenology, v.71, p.959-965, 2009.

MARTÍNEZ-BOVÍ R., ZAGRAJCZUK A., DOMINGO-ORTIZ R., CUERVO-ARANGO J. The Effect of Sulpiride Treatment During the Periovulatory Period on Prolactin Concentration and Ovulation in the Mare. Journal of Equine Veterinary Science, v.34, p.1170-1174, 2014.

PANZANI D., ZICCHINO, L.; TARAS, A.; MARMORINI, P.; CRISCI, A.; ROTA, A.; CAMILLO, F. Clinical use of dopamine antagonist sulpiride to advance first ovulation in transitional mares. Theriogenology, v.75, p.138–143, 2011.

STROUD B., CALLESEN H. IETS statement on worldwide ET statistics for 2010. Animal Reproductio, v.9, p.210-216, 2012.

SCHUTZER A. G. C. Utilização do implante de progesterona intra-vaginal e acetato de deslorelina em éguas acíclicas associados ou não a luz artificial para o controle da sazonalidade reprodutiva. 2012. (Dissertação). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Botucatu, 2012.

VERONESI M. C., BATTOCHIO M., FAUSTINI M., GANDINI M., CAIROLI F. Relationship between pharmacological induction of estrous and/or ovulation and twin pregnancy in the Thoroughbred mares. Domest Anim Endocrinol, v.25, p.133-40, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.21576/rpa.2017v15i1.195

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 José Alcides de Castro Machado Ribeiro

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.