CONHECIMENTO E ATITUDE NO ATENDIMENTO DE IDOSOS COM DEMÊNCIA ENTRE MÉDICOS E ENFERMEIROS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Luis Fernando de Lima Nunes Barbosa, Darlene Glória de Ávila Ferreira, Karina Corrêa, Manoelito Ferreira Silva Junior, Maria da Luz Rosário de Sousa

Resumo


O objetivo do presente estudo foi avaliar o conhecimento e a atitude no atendimento aos pacientes idosos com demência entre médicos e enfermeiros da Estratégia Saúde da Família (ESF). O estudo foi realizado com médicos e enfermeiros das Unidades da Estratégia Saúde da Família de Piracicaba-SP. Foi aplicado um questionário com o perfil sociodemográfico e profissional, teste Conhecimento da doença de Alzheimer (Alzheimer Disease Knowledge) com três eixos (epidemiológico, diagnóstico e gerenciamento) e sobre atitude no atendimento aos pacientes com demência. A amostra foi composta todos os 26 médicos e 44 enfermeiros da ESF, sendo a maioria de mulheres (n=58), média de idade de 38,4 anos e de tempo de formado de 12,6 anos. Dos participantes da pesquisa, 17 atendem rotineiramente na sua prática clínica idosos demenciados, 46 esporadicamente e 7 não costumam atender estes pacientes. Os acertos sobre doença de Parkinson foram maiores para os médicos (47,8%) em relação aos enfermeiros (39,8%) (p=0,0042) e os maiores erros foram relacionados ao diagnóstico (32,4%). Os profissionais de saúde, na sua grande maioria, também apresentaram atitudes sinceras e animadoras que podem contribuir para o atendimento e gerenciamento dos pacientes e seus cuidadores. O conhecimento entre médicos e enfermeiros foi baixo o que sugere necessidade de uma intervenção educativa nesta área de conhecimento e aplicação. No entanto, as atitudes favorecem positivamente o atendimento aos idosos demenciados e suas famílias.

 


Palavras-chave


Conhecimento; Atitude; Idoso; Demência.

Texto completo:

PDF

Referências


OGURA, S.; JAKOVLJEVIC, M. M. Editorial: global population aging-health care, social and economic consequences. Frontiers and Public Health, v. 6, p. 335, 2018.

KÜCHEMANN, B. A. Envelhecimento populacional, cuidado e cidadania: velhos dilemas e novos desafios. Sociedade e Estado, v. 27, n. 1, p. 165-180, 2012.

MIRANDA, G. M. D.; MENDES, A. C. G.; SILVA, A. L. A. O envelhecimento populacional brasileiro: desafios e consequências sociais atuais e futuras. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 19, n. 3, p. 507-519, 2016.

SOUZA, M. F. M.; MALTA, D. C.; FRANCA, E. B.; BARRETO, M. L. Transição da saúde e da doença no Brasil e nas Unidades Federadas durante os 30 anos do Sistema Único de Saúde. Ciência e Saúde Coletiva, v. 23, n. 6, p. 1737-1750, 2018.

MALTA, D. C.; BERNAL, R. T. I.; LIMA, M. G.; ARAÚJO, S. S. C.; SILVA, M. M. A.; FREITAS, M. I. F.; BARROS, M. B. A. Noncommunicable diseases and the use of health services: analysis of the National Health Survey in Brazil. Revista de Saude Publica, v. 51, supl. 1, p. 4s, 2017.

ATALIA-SILVA, K.; RIBEIRO, P. C. C.; LOURENÇO, R. A. Epidemiologia das demências. Revista do Hospital Universitário Pedro Ernesto, v. 7, n. 1, p. 46-51, 2008.

PAULA, J. A.; ROQUE, F. P.; ARAÚJO, F. S. Qualidade de vida em cuidadores de idosos portadores de demência de Alzheimer. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, v. 57, n. 4, p. 283-287, 2008.

TALMELLI, L. F. S.; VALE, F. A. C.; GRATÃO, A. C. M.; KUSUMOTA, L.; RODRIGUES, R. A. P. Doença de Alzheimer: declínio funcional e estágio da demência. Acta Paulista de Enfermagem, v. 26, n. 3, p. 219-225, 2013.

PINTO, L. F.; GIOVANELLA, L. Do Programa à Estratégia Saúde da Família: expansão do acesso e redução das internações por condições sensíveis à atenção básica (ICSAB). Ciência e Saúde Coletiva, v. 23, n. 6, p. 1903-1914, 2018.

RAMOS, A. M.; STEIN, A. T.; CASTRO FILHO, E. D.; CHAVES, M. L. F.; OKAMOTO, I.; NITRINI, R. Demência do idoso: diagnóstico na atenção primária à saúde. Projeto Diretrizes. Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade e Academia Brasileira de Neurologia. 2009.

COSTA, G. D.; SPINELI, V. M. C. D.; OLIVEIRA, M. A. C. Educação profissional sobre demências na atenção primária à saúde: revisão integrativa. Revista Brasileira de Enfermagem, 2019; 72(4):1086-1093.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2010 [acesso 2012 abr 16]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br

PIRACICABA. Instituto de Pesquisa e Planejamento de Piracicaba. Piracicaba em Dados [acesso 2012 dez 02]. Disponível em: http://www.ipplap.com.br

BRASIL. Organização Pan-Americana da Saúde. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2005. 60p.

DIECKMANN, L.; ZARIT, S. H.; ZARIT, J. M.; GATZ, M. The Alzheimer's Disease knowledge test. Gerontologist, v. 28, n. 3, p. 402-407, 1988.

SULLIVAN, K.; O'CONOR, F. Providing education about Alzheimer's disease. Aging & Mental Health, v. 5, n. 1, p. 5-13, 2001.

GONÇALVES-PEREIRA, M.; CARMO, I.; SILVA, J. A.; PAPOILA, A. L.; MATEOS, R.; ZARIT, S. H. Caregiving experiences and knowledge about dementia in Portuguese clinical outpatient settings. International Psychogeriatrics, v. 22, n. 2, p. 270, 2009.

TURNER, S.; ILIFFE, S.; DOWNS, M.; WILCOCK, J.; BRYANS, M.; LEVIN, E.; KEADY, J; et al. General practitioners' Knowledge, confidence and attitudes in the diagnosis and management of dementia. Age and Ageing, v. 33, n. 5, p. 461-467, 2004.

SHANNON, G.; MINCKAS, N.; TAN, D.; HAGHPARAST-BIDGOLI, H.; BATURA, N.; MANNELL, J. Feminisation of the health workforce and wage conditions of health professions: an exploratory analysis. Human Resources for Health. v. 17, n. 1, p. 72, 2019.

COSTA, S. M.; PRADO, M. C. M.; ANDRADE, T. N.; ARAÚJO, E. P. P.; SILVA JUNIOR, W. S.; GOMES FILHO, Z. C.; et al. Perfil do profissional de nível superior nas equipes da Estratégia Saúde da Família em Montes Claros, Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Medicina da Família e Comunidade, v. 8, n. 27, p. 90-96, 2013.

CHAVES, M. L. F. D.; GODINHO, C. C.; PORTO, C. S.; MANSUR, L.; CARTHERY-GOULART, M. T.; YASSUDA, M. S.; et al. Doença de Alzheimer: avaliação cognitiva, comportamental e funcional. Dementia & Neuropsychologia, v. 5, sup. 1, p. 21-33, 2011.

SULLIVAN, K.; FINCH, S.; O'CONOR, F. A confidence interval analysis of three studies using the Alzheimer's Disease knowledge test. Aging & Mental Health, v. 7, n. 3, p. 176-181, 2003.

AMADO, D. K.; BRUCKI, S. M. D. Knowledge about Alzheimer's disease in the Brazilian population. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, v. 76, n.11, p. 775-782, 2018.

HERRERA JUNIOR, E.; CARAMELLI, P.; SILVEIRA, A. S. B.; NITRINI, R. Epidemiologic survery of dementia in a community-dwelling Brazilian population. Alzheimer Disease & Associated Disorders, v.16, n. 2, p. 103-108, 2002.

SMYTH, W.; FIELDING, E.; BEATTIE, E.; GARDNER, A.; MOYLE, W.; FRANKLIN, S.; et al. A survey-based study of knowledge of Alzheimer's disease among health care staff. BMC Geriatrics, v. 13, n. 1, p. 2, 2013.

BEALL, C.; BAUMHOVER, L. A.; NOVAK, D. A.; EDWARDS, B. M.; PLANT, M. A.; PIERONI, R. E. Education about Alzheimer's Disease: curricular implications for health professionals. Gerontology & Geriatrics Education, v. 12, n. 3, p. 93-107, 1992.

CAHILL, S.; PIERCE, M.; WERNER, P.; DARLEY, A.; BOBERSKY, A. A systematic review of the public's knowledge and understanding of Alzheimer's disease and dementia. Alzheimer Disease & Associated Disorders, v. 29, n. 3, p. 255-275, 2015.




DOI: https://doi.org/10.21576/pa.2021v19i2.2012

DOI (PDF): https://doi.org/10.21576/pa.v19i2.2012.g1982

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Luis Fernando de Lima Nunes Barbosa, Darlene Darlene Glória de Ávila Ferreira, Karina Corrêa, Manoelito Ferreira Silva Junior, Maria da Luz Rosário de Sousa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.