EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO SUPORTE PARA A CONSCIENTIZAÇÃO DE CRIANÇAS SOBRE A COLETA SELETIVA: UM EXEMPLO PRÁTICO EM UMA ESCOLA DE MUTUM, MG.

Jeane de Fátima Cunha Brandão, Sara Cândida Barbosa, Isac Jonatas Brandão

Resumo


O trabalho teve como objetivo analisar a importância da Educação ambiental na conscientização de crianças do terceiro ano do ensino fundamental sobre a coleta seletiva. A pesquisa foi realizada em uma escola de Mutum, MG para uma amostra de 40 alunos. Aplicou-se um jogo sobre coleta seletiva para crianças com idades de oito (grupo um) e nove anos (grupo dois), em dois momentos distintos. Para realização do jogo, foram distribuídas cinco lixeiras com cores diferentes e 50 figuras de resíduos no pátio da escola. Logo após, as crianças foram orientadas a descartar os resíduos nas lixeiras. Na primeira aplicação do jogo, os alunos tiveram apenas uma orientação básica sobre como descartar os resíduos nas lixeiras, obedecendo às cores da coleta seletiva. Após a conscientização dos alunos com textos informativos sobre coleta seletiva, o jogo foi reaplicado. Os alunos do grupo dois (9 anos) obtiveram um maior índice de acerto nas duas aplicações do jogo, comparando-se com o grupo um (8 anos). Mas, ambos os grupos aumentaram significativamente o índice de acerto na reaplicação, o que mostra a importância da educação ambiental na escola.


Palavras-chave


Resíduos; Jogo; Alunos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, M. M. M. Reciclagem de lixo numa escola pública do município de Salvador. Revista Virtual I, v. 1, n. 2, p. 96-113, 2005.

ANDRADE, A. S. A influência da afetividade na aprendizagem. Brasília, DF, 2007. Disponível em: . Acesso em 24 nov. 2014.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Coletânea de Legislação Ambiental. 12ª ed. São Paulo: Revistas dos Tribunais, 2013.

BRASIL. Lei nº 9.795 de 1999. “Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências”. Coletânea de Legislação Ambiental. 12ª ed. São Paulo: Revistas dos Tribunais, 2013.

BRASIL. Lei nº 12.305 de 2010. Política Nacional dos Resíduos Sólidos (PNRS). “Dispõe sobre seus princípios, objetivos e instrumentos, bem como sobre as diretrizes relativas à gestão integrada e ao gerenciamento de resíduos sólidos”. Coletânea de Legislação Ambiental. 12ª ed. São Paulo: Revistas dos Tribunais, 2013.

CASTRO, M. L.; CANHEDO JUNIOR, S. G. Educação Ambiental como Instrumento de Participação. In: PHILIPPI JUNIOR; A.; PELICIONI; M. C. F. Educação Ambiental e Sustentabilidade. Barueri: Manole, 2005. p.401-411.

FELIX, R. A. Z. Coleta seletiva em ambiente escolar. Revista Eletrônica de Mestrado em Educação Ambiental, v.18, n.1, p. 56-71, 2007.

FERNANDES, R. S.; SOUZA, V. J.; PELISSARI, V. B.; FERNANDES, S. T. Uso da percepção ambiental como instrumento de gestão em aplicações ligadas às áreas educacional, social e ambiental. 2003. Disponível em: . Acesso em 30 ago. 2014.

GOUVEIA, N. Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com inclusão social. Ciência e Saúde Coletiva, v.17, n.6, p. 1503-1510, 2012.

JACOBI, Pedro. Poder local, políticas sociais e sustentabilidade. Saúde e Sociedade, v.8, n.1, p.31-48, 1999.

JACOBI, Pedro. Educação Ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, v.1, n.118, p. 189-205, 2003.

JACOBI, P. R. Gestão compartilhada dos resíduos sólidos no Brasil: inovação com inclusão social. São Paulo: Annablume, 2006.

LOPES, B.; AMARAL, J. N. Políticas Públicas: conceitos e práticas. Belo Horizonte: SEBRAE, 2008.

MANO, E.B.; PACHECO, E.B.A.V.; BONELLI, C.M.C. Meio Ambiente, Poluição e Reciclagem. 1ª ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2005.

MEDEIROS, A., B.; MENDONCA, M. J. S. L.; SOUSA, G. L.; OLIVEIRA, I. P. A Importância da educação ambiental na escola nas séries iniciais. Revista Faculdade Montes Belos, v.4, n.1, p. 1-17, 2011.

MEIRELLES, M. S.; SANTOS, M. T. Educação Ambiental uma Construção Participativa. 2ª ed. São Paulo: USP, 2005.

OLIVEIRA, G. B. M.; CARVALHO, J. P. A. O meio ambiente e a parceria Governo-Comunidade. In: SANTOS, C. P. Educação Ambiental: ação e conscientização para um mundo melhor. Belo Horizonte: SEE/MG, 2002. p.11-24.

PEDRINI, A.; COSTA, E. A.; GHILARDI, N. Percepção ambiental de crianças e pré-adolescentes em vulnerabilidade social para projetos de educação ambiental. Ciência e Educação, v. 16, n.1, p.163-179, 2010.

PEREIRA NETO, J. T. Gerenciamento do Lixo Urbano – Aspectos Técnicos e Operacionais. Viçosa: UFV, 2007.

PHILIPPI JUNIOR; A.; PELICIONI; M. C. F. Bases Políticas, Conceituais, Filosóficas e Ideológicas da Educação Ambiental. In: PHILIPPI JUNIOR, A.; PELICIONI; M. C. F. Educação Ambiental e Sustentabilidade. Barueri: Manole, 2005. p.3-12.

PORTO, M. F. M. M. Educação ambiental: conceitos básicos e instrumentos de ação. Manual de Saneamento e Proteção para os Municípios. v.3. Belo Horizonte: Fundação Estadual do Meio Ambiente; DESA/UFMG, 1996.

REIGATA, C.; REIS, M. F. C. T. Educação Ambiental para crianças no ambiente urbano: uma proposta de pesquisa-ação. Ciência e Educação, v. 10, n.2, p.149-159, 2004.

SANTANA, M. C. Impacto ambiental causado pelo descarte de embalagens plásticas: Gerenciamento e Riscos. São Paulo, 2009. Disponível em: . Acesso em 15 out. 2014.

SILVA, B. A.; HÜLLER, C., R.; BECKER, R. A. Abordagem da educação ambiental na Escola Municipal Carlos Lacerda. Trabalho de Conclusão de Curso. Medianeira, 2011.

STATSOFT, INC. Statistica - Data analysis software system. Version 7.0.61.0. Tulsa, OK 74104, USA, 2004.

UNESCO. Década da Educação das Nações Unidas para um Desenvolvimento Sustentável, 2005-2014: documento final do esquema internacional de implementação. Brasília: UNESCO, 2005. Disponível em: . Acesso em 30 ago. 2014.

VIMIEIRO, G. V.; PEREIRA, L. Z.; LANGE, L. C. Trabalho e qualidade de Vida em Usinas de Triagem e Compostagem de Resíduos Urbanos. Faces R. Adm., v.8, n.2, p.94-105, 2009.




DOI: https://doi.org/10.21576/pa.2015v12i1.212

DOI (PDF): https://doi.org/10.21576/pa.v12i1.212.g184

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Jeane de Fátima Cunha Brandão, Sara Cândida Barbosa, Isac Jonatas Brandão

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.