MORTALIDADE POR CÂNCER BUCAL E OROFARINGE NO BRASIL ENTRE 2002 E 2011

Emílio Prado da Fonseca, Suelen Garcia Oliveira da Fonseca, Clarice Santana Milagres, Alexandre Gomes Lopes

Resumo


Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), o câncer de boca e orofaringe são as neoplasias mais frequentes da cabeça e pescoço. No Brasil, estudos recentes demonstram um elevado número de óbitos por esses canceres. Neste sentido, conhecer a magnitude das prevalências, estratificação por idade, gênero e o padrão da mortalidade por câncer bucal no Brasil motivaram a realização da presente comunicação. Objetivo: Investigar os óbitos ocorridos por câncer bucal e orofaringe ocorrida no Brasil entre 2002 e 2011. Materiais e métodos: Trata-se um estudo observacional retrospectivo que utilizou como fonte de dados dos óbitos o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) através do sítio eletrônico do DATASUS. As variáveis utilizadas para a estatística descritiva foram gênero, cor/raça, faixa etária, escolaridade, local de ocorrência, estado civil e causa básica de morte o câncer de boca e orofaringe (Categoria C00 a C14). Foram calculadas as taxas de óbitos entre 2002 e 2011 para analisar a tendência da mortalidade. Para avaliar o nível de saúde será construída a curva de mortalidade e a razão de mortalidade proporcional (RMP) ou indicador de Swaroop e Uemura. Resultados: No período ocorreram 60.132 óbitos por câncer de boca e orofaringe. Predominante em homens, brancos, 50 anos ou mais, baixa escolaridade, casado e cujo óbito ocorreu em ambiente hospitalar. A RMP encontrada para a idade foi de 81,68% (1º nível). Houve tendência de crescimento da taxa de mortalidade para as categorias C01(Base da língua), C10 (Orofaringe) e para o somatório das categorias C00 a C14. As demais permaneceram estáveis para o período estudado. Conclusão: Houve crescimento na taxa de óbitos por câncer de boca e orofaringe no entre 2002 e 2011. Apesar do índice e indicador de mortalidade proporcional apontar para nível de saúde elevado para o país.


Palavras-chave


Neoplasias Bucais, Coeficiente de Mortalidade, Neoplasias Orofaríngeas.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDREOTTI, M.; RODRIGUES, A.N.; CARDOSO, L.M.N.; FIGUEIREDO, R.A.O.; WÜSCH-FILHO, V. Ocupação e câncer da cavidade oral e orofaringe. Cad. Saúde Pública; 22(3): 543-552, 2006.

BATISTA, A.B.; FERREIRA, F.M.; IGNÁCIO, S.A.; MACHADO, M.A.N.; LIMA, A.A.S. Efeito do tabagismo na mucosa bucal de indivíduos jovens: análise citomorfométrica. Rev. Bras. de Cancerol; 54(1): 5-10, 2008.

BIAZEVIC, M.G.H.; CASTELLANOS, R.A.; ANTUNES, J.L.F.; MICHEL-CROSATO. E. tendência de mortalidade por câncer de boca e orofaringe no município de São Paulo, Brasil, 1980/2002. Cad. Saúde Pública; 22(10): 2105-2114, 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Procedimentos do Sistema de Informações Sobre Mortalidade. Brasília, 2001. 36p.

BOING, A.F.; PERES, M.A.; ANTUNES, J.L.F. Mortality from oral and pharyngeal cancer in Brazil: trends and regional patterns, 1979-2002. Rev Panam Salud Publica; 20(1), 2006.

BORGES, D.M.L.; SENA, M.F.; FERREIRA, M.A.F.; RONCALLI, A.G. Mortalidade por câncer de boca e condições sócio-econômicas no Brasil. Cad. Saúde Pública; (25): 321-327, 2009.

CAMPOS, D.; HADAD, S.C.; ABREU, D.M.X.; CHERCHIAGLIA, M.L.; FRANÇA E. Sistema de Informação sobre mortalidade em municípios de pequeno porte de Minas Gerais: concepções dos profissionais de saúde. Ciência e Saúde Coletiva; 18(5): 1473-1482, 2013.

COSTA, A.J.L.; KALE, P.L.; VERMELHO, L.L. Indicadores de Saúde. In: Epidemiologia Medronho RA, Bloch KV, Luiz RR, Werneck GL. 2ª edição. São Paulo: Atheneu, 2009.

CUNHA, P.; CATÃO, M.F.M.; COSTA, L.J. Fatores relacionados ao diagnostico tardio do câncer de boca no estado da Paraíba – Brasil: relato de pacientes portadores. Braz Dent Sci; 12(4): 18-24, 2009.

FALCÃO, M.M.L.; ALVES, T.D.B.; FREITAS, V.S.; COELHO, T.C.B. Conhecimentos dos cirurgiões-dentistas em relação ao câncer bucal. RGO; 58(1): 27-33, 2010.

GOIS, S.V.T.; SANTOS, V.S.; CARVALHO, R.A.S.; GUEDES, S.A.G.; TRENTO, C.L. Mortality from oral cancer in Aracaju/SE, Brazil: 2000-2009. Rev Odontol UNESP; 42(3): 204-210, 2013.

GÜNERI, P.; CANKAYA, H.; YAVUZER, A.; GÜNERI, E.A.; ERISENL, OZKUL, D.; et al. Primary oral cancer in a Turkishpopulation sample: association with sociodemographic features, smoking, alcohol, diet and dentition. Oral Oncol;; 41:1005-12, 2005.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Bases cartográficas do Brasil. Disponível em: www.ibge.gov.br.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER. Ministério da Saúde. Estimativa 2014 – Incidência de Câncer no Brasil. Disponível em: www.inca.gov.br. Acessado em: 30/11/2013.

MACIEL, S.S.S.V.; MACIEL, W.V.; SILVA, R.B.; SOBRAL, L.V.; SOUZA, I.R.S.; SIQUEIRA, M.J. Morbimortalidade por cânceres da boca e faringe em capitais brasileiras. Revista da AMRIGS; 56(1): 38-45, 2012.

MACIEL, S.S.S.V.; MACIEL, W.V.; VASCONCELOS, W.K.S.; FILHO, E.S.D.D.; SANTOS, D.F.S.; MELO, G.M. Cânceres de boca e faringe em crianças e adolescentes brasileiros: um estudo descritivo. Rev. Paul Pediatr; 28(4): 359-65, 2010.

MELO, C.M.; BEVILACQUA, P.D.; BARLETTO, M. Produção da informação sobre a mortalidade por causas externas: sentidos e significados no preenchimento da declaração de óbito. Ciência e Saúde Coletiva; 18(5): 1225-1234,2013.

NOGUEIRA, L.T.; RÊGO, C.F.N.; GOMES KRO, CAMPELO, V. Confiabilidade e Validade das Declarações de Óbito por câncer de boca no município de Teresina, Piauí, Brasil, no período de 2004 e 2005. Cad. Saúde Pública; 25(2): 366-374, 2009.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados à saúde. 10a revisão. V.1. São Paulo: EDUSP, 1994.

PONTES, R.J.S.; JÚNIOR, A.N.R.; KERR, L.R.S.; BOSI, M.L.M.; Capítulo 6: Transição Demográfica e Epidemiológica. In: Epidemiologia. Medronho RA e colaboradores. Editora Atheneu, São Paulo, 2009.

QUEIROZ, R.C.S.; MATTOS, I.E.; MONTEIRO, G.T.R.; KOIFMAN, S. Confiabilidade e Validade das declarações de óbito por câncer de boca no Município do Rio de Janeiro. Cad Saúde Pública; 19 (6): 1645-1653,2003.

SOUZA, L.R.B.; FERRAZ, K.D.; PEREIRA, N.S.; MARTINS, M.V. Conhecimento acerca do câncer bucal e atitudes frente a sua etiologia e prevenção em um grupo de horticultores de Teresina (PI). Rev. Bras. de Cancerol; 58(1): 31-39, 2012.

STEWART, B.W.; KLEIHUES, P.; editors. World cancer report. Lyon, IARC Press, 2003.

TAVANI, A.; GALLUS, S.; LA VECCHIA, C.; TALAMINI, R.; BARBONE, F.; HERRERO, R.; et al. Diet and risk of oral and pharyngeal cancer. An Italian case-control study. Eur J Cancer Prev; 10:191-5, 2001.

WÜNSCH FILHO, V.; MONCAU, J.E. Mortalidade por câncer no Brasil 1980-1995: Padrões regionais e tendências temporais. Rev. Ass. Med. Bras. 48(3): 250-7, 2002.




DOI: https://doi.org/10.21576/rpa.2014v11i2.216

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Emílio Prado da Fonseca, Suelen Garcia Oliveira da Fonseca, Clarice Santana Milagres, Alexandre Gomes Lopes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.