ANÁLISE COMPARATIVA DO REGIME ORDINÁRIO LUCRO PRESUMIDO PARA O PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR (PLP) 125/2015 DO SIMPLES NACIONAL

Alex Santiago Leite, Agnes Cristina Wiedemann Lang, Mônica Oliveira Costa

Resumo


O Simples Nacional regido pela Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, juntamente com suas alterações, trouxe a promessa de um regime único diferenciado e favorecido a ser dispensado às microempresas e empresas de pequeno porte, principalmente no que se refere à apuração e arrecadação de tributos. Com a criação do projeto de Lei Complementar nº 125 de 2015, que pretende alterar a LC nº 123/06, novos limites de enquadramentos e um sistema progressivo de alíquotas e deduções, abrangendo mais empresas com esse benefício. Assim, o presente estudo analisou a melhor forma de tributação para uma empresa do ramo comercial alimentício com faturamento superior a R$ 3.600.000,00, tendo como base as seguintes formas de tributação: Simples Nacional com ênfase no projeto de lei 125/2015 e Lucro Presumido. A fim de tornar concreto este objetivo, foi realizado um estudo a respeito das características de cada regime, bem como de todas as variáveis que influenciaram a realização do mesmo. Além disso, foram apresentadas as sistemáticas de tributação do Simples Nacional e do Lucro Presumido, comparando os dois regimes tributários. Para viabilizar tal comparação, o trabalho apresentou um estudo de caso no qual foi apurada a carga tributária incidente sobre a receita bruta auferida por uma empresa aqui denominada Empresa Alfa no período 2015, tendo em vista as formas de tributação citadas anteriormente e observou-se que o Lucro Presumido é a forma de tributação mais econômica para a Empresa Alfa.

Palavras-chave


Lucro Presumido. Lei complementar 123/2006. Lei complementar 147/2014. Lei complementar 125/2015. Simples Nacional.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Andréia. Gestão Fiscal nas empresas. São Paulo: Atlas, 2008.

ANDRADE FILHO, Edmar Oliveira. Imposto de Renda das Empresas. 7. Ed. São Paulo: Atlas, 2010.

BEUREN, Ilse Maria. (Org.). Como Elaborar Trabalhos Monográficos em Contabilidade: Teoria e Prática. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 2004.

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em:

. Acesso em: 9 jan. 2016.

Espírito Santo. Compete. Disponível em: . Acesso em 14 de março 2016.

Decreto nº 3.000, de 26 de março de 1999. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2015.

Espírito Santo. RICMS Disponível em: http://www.colombovix.com.br/lista_legislacao.asp. Acesso em: 03 de Março de 2016.

Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006. Disponível em:

. Acesso em: 06 de janeiro de 2016.

Lei Complementar nº 147, de 7 de agosto de 2014. Disponível em:

. Acesso em: 08 de janeiro de 2016.

Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991. Disponível em:

. Acesso em: 12 de maio de 2015.

Lei nº 9.249, de 26 de dezembro de 1995. Disponível em:

. Acesso em: 7 de maio de 2015.

Lei nº 9.718, de 27 de novembro de 1998. Disponível em:

. Acesso em: 30 de abril de 2015.

NEVES, Silvério; VICECONTI, Paulo Eduardo V. Curso Prático de Imposto de Renda Pessoa Jurídica e Tributos Conexos [CSLL, PIS e Cofins]. 11. Ed. São Paulo: Frase, 2004.

OLIVEIRA, Luís Martins de et al. Manual de Contabilidade Tributária. 10. Ed. São Paulo: Atlas, 2011. 377p.

Lei nº 12.546, de 14 de dezembro de 2011. Institui o Regime Especial de Reintegração de Valores Tributários para as Empresas Exportadoras e dispõe sobre a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) entre outras providências. Disponível em: . Acesso em: 05 de março de 2015.

PORTAL EMPRESA SIMPLES. Lei 147/14 representa grande avanço para as MPEs. 2014. Disponível em: . Acesso em: 17 de janeiro de 2016.

PORTAL TRIBUTÁRIO. LUCRO PRESUMIDO – CÁLCULO DA CSLL. Disponível em: . Acesso em: 8 de março de 2016.

PORTAL TRIBUTÁRIO. IRPJ – LUCRO PRESUMIDO – CÁLCULO DO IMPOSTO.

Disponível em: . Acesso em: 3 fevereiro de 2016.

Projeto De Lei Complementar 125. Disponível em:

REZENDE, Amaury José; PEREIRA, Carlos Alberto; ALENCAR, Roberta Carvalho de. Contabilidade Tributária: Entendendo a lógica dos tributos e seus reflexos sobre os resultados das empresas. São Paulo: Atlas, 2010.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Contribuição Previdenciária Patronal. Disponível em:. Acesso em: 12 de maio de 2015.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Instrução Normativa SRF nº 390, de 30 de janeiro de 2004. Disponível em:

. Acesso em: 4 de julho de 2015.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Instrução Normativa RFB nº 971, de 13 de novembro de 2009. Disponível em:

RFB/2009/971/TITULO_II.htm#TIT_II_CAP_VII>. Acesso em: 12 de maio de 2015.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Simples Nacional: alterações promovidas pela Lei Complementar 147/2014. Disponível em:

_49_55_389537287.html>. Acesso em: 14 de julho de 2015.

RULLO, Carmine. Lucro real ou lucro presumido: por qual optar?. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

SANTIAGO, Silas. Simples Nacional: O Exemplo do Federalismo Fiscal Brasileiro. São Paulo: Saraiva, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.21576/rpa.2017v15i1.24

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Alex Santiago Leite, Agnes Cristina Wiedemann Lang, Mônica Oliveira Costa

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.