A RELAÇÃO ENTRE A LITERATURA E O MEIO AMBIENTE NO CONTO “GOVERNADOS PELOS MORTOS”

Airton Santos de Souza Junior, Simone Souza Lima

Resumo


O presente estudo tem por objetivo apresentar uma análise em torno do conto “Governados pelos mortos”, de autoria do escritor moçambicano Mia Couto. Para isso, parte-se de um enfoque embasado nos pressupostos da Literatura e Meio Ambiente, trazidos por Fantini (2007), que declara que, ao se abordarem questões relativas a espaço e a meio ambiente, a literatura faz a integração ou o desajuste entre homem e a natureza. E, ao preocupar-se com problemas relacionados à preservação e à sustentabilidade de nosso planeta, a literatura não deixa de equacionar em que medida cada um desses elementos se vê limitado ou potencializado pelo outro. Toma-se ainda enquanto fundamentação teórica, os aportes levantados por Capra (1982) em torno do pensamento sistêmico, que pode ser compreendido como uma nova maneira de abordagem, a qual entende o desenvolvimento humano sobre a perspectiva da complexidade e, para percebê-lo, a abordagem sistêmica lança seu olhar não somente para o indivíduo isoladamente, mas considera também seu contexto e as relações aí estabelecidas. Diante disso, este estudo busca explorar como se efetiva a relação entre o texto literário e o meio ambiente, a partir do contexto da narrativa Miacoutiana, a fim de identificar como o texto literário se comporta diante dessas questões de caráter ambiental.


Palavras-chave


Literatura; Meio ambiente; Pensamento sistêmico; África

Texto completo:

PDF

Referências


CAPRA, Fritjof. O ponto de mutação. São Paulo: Cultrix, 1982.

COUTO, Mia. Contos do nascer da Terra. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

FANTINI, Marli. Meio Ambiente e Literatura. Aletria: Revista de estudos de literatura. V. 15 P. 188- 203 Jan/Jun 2007.

FENSKE, Elfi Kurten. Mia Couto Biografia, bibliografia e premiações. Disponível em: “” Acessado em 03 abr 2017.

HOUAISS, Antonio. Dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva 2009.

LATOUR, B.; SCHWARTZ, C.; CHARVOLIN, F. Crises dos meios ambientes: desafios às ciências humanas. In: ARAÚJO, H. R. Tecnociência e cultura: ensaios sobre o tempo presente. São Paulo: Estação Liberdade, 1998.

MEIRELES E SILVA, Fernanda. REBELLO, Fernanda. DELFIM MAIA, Lívia. O Pensamento Sistêmico e o Mundo do Trabalho Pós-Fordista. Mosaico- Revista multidisciplinar de humanidades. Vassouras, v. 2, n. 1, p. 33-42, jan./jun., 2011.

PROUST, Marcel. Tradução de Haroldo Ramanzini. Contre Sainte-Beuve: Notas sobre crítica e Literatura. São Paulo: Iluminuras, 1988.




DOI: https://doi.org/10.21576/rpa.2017v15i2.26

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Airton Santos de Souza Junior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.