ALFABETIZAÇÃO VERSUS LETRAMENTO: ESCREVER, LER E PENSAR

Raquel Hespanhol Leblanck, Gustavo Thayllon França Silva

Resumo


O presente artigo tem como objetivo analisar as diferenças existentes entre a  alfabetização e o letramento, apontando a escrita, a leitura e o pensamento como pré-requisitos  fundamentais para erradicação do analfabetismo funcional, uma triste realidade que precisa ser vencida no país. A justificativa encontra-se na importância que o letramento exerce na formação de um cidadão capaz de desenvolver competências críticas e ser um agente participativo e transformador frente às necessidades cotidianas. De forma que esse seja capaz de fazer um bom uso da leitura em qualquer ambiente ou situação.  Essa conscientização é recente e o Brasil possui um número elevado de analfabetos. A necessidade do letramento surgiu devido a insatisfação com a simples alfabetização, importante reconhecer que o objetivo deste trabalho não é desvalorizar as escolas, pois as mesmas são imprescindíveis para o desenvolvimento social, mas apontar que é através da junção dos dois eixos letramento e alfabetização que está o caminho para que as pessoas consigam escrever, ler e pensar de forma autônoma e com eficiência. Somente através do incentivo a leitura é que as escolas conseguirão promover cidadãos capacitados a compreender o que leem e melhorar a desenvoltura dos mesmos para redigir  e se expressar de maneira correta.


Palavras-chave


Alfabetização, letramento, escrever, ler, pensar.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Judith M. A leitura do mundo por meio dos sentidos: histórias de ensino, aprendizagem e deficiência visual. (Dissertação de mestrado). Universidade Federal de Uber-lândia (UFU), Uberlândia, 2008.

ANDRADE, Maria Margarida de. Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação: noções práticas. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

BARBOSA, José Juvêncio. Alfabetização e leitura. São Paulo: Cortez, 1994.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Pró-Letramento – Pro-grama de formação continuada de professores dos anos/séries iniciais do Ensino Fundamental: Alfabetização e linguagem. Brasília, 2007.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Contagem Populacional. Disponível em: http://brasilemsintese.ibge.gov.br/educacao/taxa-de-analfabetismo-das-pessoas-de-15-anos-ou-mais.html

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização & Linguística. 10ed. São Paulo: Scipione, 2007.

CAMPOS, Dinah Martins de Souza. Psicologia da Aprendizagem. Petrópolis: Vozes, 1986.

CARVAJAL PEREZ, F. et AL. Ensinar ou aprender a ler e a escrever? Porto Alegre: Ar-tmed, 2001.

DAVIDOFF, Linda L. Introdução à psicologia. São Paulo: MCGraw-Hill, 1984.

FERREIRO, Emilia. Reflexões sobre Alfabetização. 15ed. São Paulo: Cortez, 1990.

FREIRE, Paulo. Educação como prática de liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 1999.

KAUFMAN, Ana Maria. A leitura, a escrita e a escola: uma experiência construtivista. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

RIBEIRO, Vera Masagão. Alfabetismo funcional: referências conceituais e metodológicas para a pesquisa. Educação & Sociedade, v. 18, n. 60, p. 144-158, 1997.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

FREIRE, P. A Importância do Ato de Ler – em três artigos que se completam. São Paulo: Cortez, 1982.

BRITTO, Luiz Leme. Letramento no Brasil. Curitiba . Iesde, 2005.

CAVAZZOTI, Maria Auxiliadora. Fundamentos teóricos e Metodológicos da alfabetiza-ção. Curitiba . Iesde, 2009.




DOI: https://doi.org/10.21576/rpa.2019v17i2.643

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 RAQUEL HESPANHOL LEBLANCK, Gustavo Thayllon França

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.