ANÁLISE DOS CASOS DE SÍFILIS CONGÊNITA NO MUNICÍPIO DE MANHUAÇU – MG

Monick Berbert de Morais, Emanuele Gama Dutra Costa, Juliana Santiago da Silva

Resumo


Analisam-se os casos de sífilis congênita no município de Manhuaçu - MG, relacionando-os com os dados socioeconômicos das gestantes e as consequências apresentadas pelos recém-nascidos. Trata-se do estudo qualiquantitativo, onde foram verificados os casos de gestantes infectadas pela bactéria Treponema pallidum e os casos de evolução para sífilis congênita, entre os anos de 2010 a 2015. Foram encontrados 84 casos de sífilis em gestantes, dos quais 46 evoluíram para sífilis congênita. A maioria das gestantes analisadas apresentou baixa escolaridade e apenas 15 tiveram os respectivos parceiros tratados. A faixa etária das gestantes também mostra que a maioria dos casos atinge adolescentes e jovens que, porventura, não possuem emprego formal. Ainda existem casos em que a gestante é diagnosticada apenas no momento do parto. Com o aumento dos casos, nota-se que a assistência pré-natal deve ser renovada.


Palavras-chave


Gravidez; Sífilis; Sífilis em Gestante; Sífilis Congênita; Saúde Pública; Cuidado Pré-natal.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. F. G.; PEREIRA, S. M. Caracterização epidemiológica da sífilis congênita no Município de Salvador, Bahia. DST Jornal Brasileiro de Doenças Sexualmente Transmissíveis, Rio de Janeiro, v. 3-4, n.1, p. 144-156, 2007.

ARAUJO, E. C.; COSTA, K. S. G.; SILVA, R. S.; AZEVEDO, V. N. G.; LIMA, F.A.S. Importância do pré-natal na prevenção as sífilis congênita. Revista Paranaense de Medicina, v. 1, n. 20, p. 144-156, 2006.

AVELLEIRA, J. C. R.; BOTTINO, G. Syphilis: diagnosis, treatment and control. Anais Brasileiros de Dermatologia, v. 81, n. 2, p. 111-126, 2006.

BRASIL. Departamento de DST, aids e hepatites virais. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2016.

BRASIL. Diretrizes para controle da sífilis congênita: manual de bolso / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Programa Nacional de DST/Aids. Disponível em: . Acesso em: 02 mar. 2016.

BRASIL. Guia de vigilância epidemiológica / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. Disponível em: . Acesso em: 08 mar. 2016.

BRASIL. Manual Técnico. Pré-natal e puerpério: atenção qualificada e humanizada. Caderno nº 5, Brasília, 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Pré-natal e Puerpério: atenção qualificada e humanizada. Manual técnico. Brasília, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de DST e Aids. Diretrizes para o Controle da Sífilis Congênita, 2005.

COSTA, C. C.; FREITAS, L. V. SOUSA, D. M. N.; OLIVEIRA, L. L.; CHAGAS, A. C. M. A.; LOPES, M. V. O. Sífilis congênita no Ceara: analise epidemiológica de uma década. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 47, n. 1, p. 152-159, 2013.

COUTINHO, R. L. C. Sífilis congênita: panorama do agravo em um hospital de ensino. Dissertação (Mestrado profissional em Políticas Públicas e Gestão da Educação Superior) – Universidade Federal do Ceará, Ceará, 2014.

DOMINGUES, R. M. S. M.; SARACEN, V.; HARTZ, Z. M. A.; LEAL, M. C. Sífilis congênita: evento sentinela da qualidade da assistência pré-natal. Revista de Saúde Pública, v. 47, n. 1, p. 147-157, 2013.

DUARTE, G. Sífilis e gestação. In: Gestação de Alto Risco. 1. ed. São Paulo: Editora Médica e Científica, 1999.

FACCHINI, F. P.; MEZZACAPPA, M. A. M. S.; ROSA, I. R. M.; MEZZACAPPA, F. F.; ARANHA NETTO, A.; MARBA, S. T. M. Acompanhamento da icterícia neonatal em recém-nascidos de termo e prematuros tardios. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 83, n. 4, p. 313-318, 2007.

LAGO, E. G.; GARCIA, P. C. R. Sífilis congênita: uma emergência emergente também no Brasil. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 76, n. 6, p. 461-465, 2000.

MESQUITA, K. O.; LIMA, G. K.; FILGUEIRA, A. A.; FLÔR, S. M.; FREITAS, C. A. S. L.; LINHARES, M. S. C.; GUBERT, F. A. Análise dos casos de sífilis congênita em Sobral, Ceará: contribuições para assistência pré-natal. Jornal Brasileiro de Doenças Sexualmente Transmissíveis, v. 24, n. 1, p. 20-27, 2012.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, SAGE. Sala de Apoio a Gestão Estratégica. Brasil. [Atualizada em julho de 2015.]. Disponível em: . Acesso em: 08 mar. 2016.

MOREIRA-SILVA, S. F.; PREBIANCHI, P. A.; DIAS, C. F.; JÚNIOR, A. N. A.; DALVI, L. G.; FEAUCHES, D. O. Alterações ósseas em lactentes com sífilis congênita. Jornal Brasileiro de Doenças Sexualmente Transmissíveis, v. 21, n. 4, p. 175-178, 2009.

MULLICK, S.; BRONTET, N.; HTUN, Y.; TEMMERMANN, M.; NDOWA, F. Controlling congenital syphilis in the era of HIV/AIDS. Bulletin of the World Health Organization, v. 82, n. 6, p. 431-432, 2004.

NONATO, S. M.; MELO, A. P. S.; GUIMARÃES, M. D. C. Sífilis na gestação e fatores associados à sífilis congênita em Belo Horizonte - MG, 2010-2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília, v. 24, n. 4, p. 681-694, 2015.

PAIVA, V.; CALAZANS, G.; DIAS, R. Idade e uso de preservativo na iniciação sexual de adolescentes brasileiros. Revista de Saúde Pública, v. 42, n. 1, p. 45-53, 2008.

PASSOS, M. R. L. Deessetologia, DST 5/ Doenças sexualmente transmissíveis. 5. ed. Rio de Janeiro: Cultura Médica, 2005.

REIS, H. L. B.; FILHO, A. C.; SABINO, J. B.; CALDELLAS, S. Sífilis recente em gestante e efeito prozona na sorologia: relato de caso. Jornal Brasileiro de Doenças Sexualmente Transmissíveis, v. 19, n. 3-4, p. 173-176, 2007.

RODRIGUES CELESTE S.; GUIMARÃES MARK, D. C. Positividade para sífilis em puérperas: ainda um desafio para o Brasil. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 16, n. 3, p. 168-175, 2004.

SALVO, A. F. Controle serologico (VDRL) del embarazo em prevencion de la sífilis congénita. Evalucíon de 3 años. Dermatologia, v. 10, n. 3, p. 174-178, 1994.

SARACENI, V.; MIRANDA, A. E. Relação entre a cobertura da estratégia saúde da família e o diagnóstico de sífilis na gestação e sífilis congênita. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 3, p. 490-496, 2012.

SOARES, M. I. C. Leituras e práticas de pesquisa. In: Diálogos sobre educação profissional e tecnologia: saberes, metodologia e práticas pedagógicas. 1. ed. Colatina: Ifes, 2011.

VALDERRAMA, J.; URGUIA, B. A.; ORLICH, G.; HERNANDEZ, Y. Maternal and congenital syphilis case definitions. Epidemiological Bulletin, v. 26, n. 1, p. 12-15, 2005.




DOI: https://doi.org/10.21576/rpa.2019v17i1.704

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Juliana Santiago da Silva, Monick BERBERT DE MORAIS, Emanuele GAMA DUTRA COSTA²

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.