ANÁLISE QUANTITATIVA E QUALITATIVA DAS CAUSAS SENSÍVEIS À ATENÇÃO PRIMÁRIA NA UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO DE MANHUAÇU/MG

Larissa Gabrielle Rodrigues

Resumo


O Sistema Único de Saúde foi implantado a partir da Lei Orgânica da Saúde (8080/90), o qual objetiva fornecer cuidado integral à saúde. Dentre os projetos desenvolvidos pelo SUS destaca-se a atenção primária à saúde. Com isso, mensurar a qualidade de prestação da atenção básica torna-se indispensável para avaliar sua efetividade e resolutividade, uma vez que quando são requisitados outros níveis mais complexos de assistência ao cuidado. Diante do exposto, este estudo visa definir as condições sensíveis à atenção primária na Unidade de Pronto Atendimento de Manhuaçu e fatores correlacionados acerca da população usuária desse setor por causas cabíveis de serem solucionadas na APS. O presente estudo é observacional transversal com abordagem quantitativa e qualitativa realizado através da aplicação de questionários, os quais evidenciaram uma taxa de 81,14% de condições sensíveis à atenção primária, embora houvesse uma cobertura dos usuários por estratégias de saúde da família. Portanto, é imprescindível que mudanças para aprimorar o serviço de atenção primária à saúde sejam realizadas, dentre as colocações mais relevantes apontadas pelos entrevistados ressalta-se a necessidade de otimizar a qualidade do serviço prestado, aumentando assim a resolutividade, através do acesso facilitado, cuidado longitudinal e humanizado. Portanto faz-se necessário aprimorar o planejamento em saúde através da secretaria de saúde do presente município juntamente com ações integrativas nas ESFs, com atividade de educação em saúde, visando reduzir as demandas de outros níveis mais complexos de atenção evitando uma sobrecarga, superlotação e aumento dos custos com esses serviços de saúde, como o que foi evidenciado na UPA de Manhuaçu

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.