ALOPÉCIA ANDROGENÉTICA: PRINCIPAIS ABORDAGENS TERAPÊUTICAS

Laysa Marques Louzada

Resumo


A alopécia se trata de uma doença dermatológica que afeta os folículos pilosos e é caracterizada pela perda total ou parcial de cabelos ou pelos. A androgenética é o tipo mais encontrado tanto no sexo masculino, como no feminino e os principais fatores relacionados são a genética e os níveis de androgênios. Sem tratamento, a alopécia androgenética é uma condição progressiva e apesar das opções terapêuticas disponíveis, inúmeros estudos têm surgido com a intenção de encontrar estratégias mais eficazes para essa patologia, tendo como finalidade o aumento da cobertura do couro cabeludo e o retardo da progressão da queda. Este estudo se trata de uma revisão bibliográfica e tem como objetivo expor e analisar propostas para o controle da alopécia androgênica. Após análise de literatura, foi explanado o processo de queda capilar, assim como os tratamentos com finasterida, minoxidil, cetoconazol, melatonina, antiandrogênios, carboxiterapia, transplante capilar, laser, plasma rico em plaquetas e abordagens que permitiriam ir além da supressão da doença. Sendo assim, a indicação terapêutica deve levar em conta a avaliação individual de cada paciente, e estudos voltados ao esclarecimento da herança genética da doença é a principal perspectiva para o futuro, possibilitando uma abordagem curativa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.