PARENTALIDADE DISTRAÍDA SOB A ÓTICA DO PRINCIPIO DA PROTEÇÃO INTEGRAL Lorenna

Lorenna da Silva Baraky

Resumo


O presente Trabalho de Conclusão de Curso tem por finalidade analisar os reflexos do uso excessivo da tecnologia nas relações familiares, principalmente, nas relações entre pais e filhos, com foco no estudo pormenorizado acerca do fenômeno da parentalidade distraída, destacando-se suas causas e efeitos no desenvolvimento das crianças, em virtude do negligenciamento de convívio dos pais com os filhos, bem como, objetiva-se abordar uma possível solução frente aos impactos negativos ocasionados a vida das crianças. Por intermédio do método de estudo bibliográfico, apoiando-se em artigos científicos, monografias, dissertações, legislação e jurisprudência pertinente, buscou-se compreender a dinâmica dos direitos da criança e do adolescente enquanto sujeitos de direitos, com prioridade absoluta, frente à família, a sociedade e o estado, a fim de contribuir para a melhor assimilação das consequências jurídicas do desamparo parental, ocasionado pelo uso irresponsável dos dispositivos tecnológicos, e com base na análise jurisprudencial relativa à reponsabilidade civil por abandono afetivo, identificar a possiblidade de responsabilização jurídica frente à parentalidade distraída. A partir dessa abordagem o presente estudo identificou que a conduta da parentalidade distraída resulta em uma espécie de abandono afetivo, que influi negativamente no comportamento, na vida social e educacional das crianças, prejudicando o seu desenvolvimento saudável, o que faz surgir à possibilidade de imputação da responsabilidade civil, visando reparar os danos ou ao menos inibir a conduta omissiva e negligente que é a parentalidade ausente, que tanto afeta as crianças.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.