ARQUITETURA DE CEMITÉRIOS: O CASO DA CIDADE DE MANHUAÇU-MG

Eduarda Brêtas Araújo Reis

Resumo


Desde de 80.000 a.C. já se nota a intensão de enterrar os entes queridos, antes
disso, é impossível afirmar que essa pratica era realizada, pois as condições e o tempo
não ajudaram na conservação dos vestígios arqueológicos. Hoje há existente quinze
sepulturas do período paleolítico que duraram milhares de anos mesmo com má
condições climáticas entre outros fatores, permitindo serem estudas, revelar os rituais,
crenças que envolvia os sepultamentos da época (AQUINO, 2018)


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.