IMPACTO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA EM IDOSOS COMO CARGA IMPOSTA NAS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA EM SAÚDE

Emanuel Costa Sales

Resumo


A população brasileira conta, cada vez mais, com um número maior de idosos. Esse incremento de pessoas mais velhas repercute diretamente no aumento de patologias relacionadas com a idade mais avançada. As doenças crônicas não transmissíveis são um conjunto de enfermidades que acometem mais os idosos, caracterizando-se por terem desenvolvimento arrastado, com necessidade de medidas de rastreio e tratamento continuo e efetivo. A hipertensão arterial sistêmica é uma doença com alta incidência na população idosa, em que o aumento dos valores da pressão arterial tem repercussões em diversos sistemas como o renal e o cardiovascular, representando importante contribuição para o surgimento das doenças crônicas não transmissíveis. Realizou-se um estudo exploratório, com o propósito de fazer um levantamento sobre o estado da arte atual da hipertensão em idosos e o impacto nas doenças crônicas não transmissíveis no Brasil, a partir de uma revisão bibliográfica, abordando também a importância da oferta de serviços na Atenção Primária em Saúde no enfretamento desses problemas. Nota-se que há uma necessidade de elaboração de ações efetivas de controle desses agravos, com promoção da saúde, prevenção e tratamento dessas doenças, principalmente pela Estratégia Saúde da Família. Entretanto, há muitos desafios para a aplicação dessas medidas de cuidado da saúde dos idosos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.