A IMAGEM PROFISSIONAL DOS ASSISTENTES SOCIAIS SOB A ÓPTICA DOS GESTORES DAS POLÍTICAS SOCIAIS

Nathália Feitosa Braz

Resumo


O presente estudo apresenta a imagem profissional dos assistentes sociais de acordo com a visão dos gestores de um município de pequeno porte II da região Vertente do Caparaó, Minas Gerais. A trajetória histórica do Serviço Social, em seus 82 anos de existência no Brasil, apresenta à sociedade uma profissão que ao longo do tempo foi capaz de intervir de diferentes maneiras, assistencialista, coercitiva, e atualmente, pautada na garantia intransigente dos direitos. Através de entrevistas com gestores das políticas sociais, procurou-se identificar a relação existente entre a imagem profissional do assistente social e as expectativas, assim como, as demandas dirigidas a este profissional com vistas a apontar as particularidades do seu trabalho no município em questão. A pesquisa realizada orientou-se pelo método dialético-crítico. Os resultados demonstraram que a imagem que os gestores têm do Serviço Social é conservadora, pois tendem a relacionar a profissão com o cuidado messiânico e com a manutenção coercitiva da ordem, ambas atribuições remetem aos traços existentes na gênese da profissão, não evidenciando a atuação do Assistente Social como um profissional garantidor de direitos. Neste sentido, conclui-se que a imagem profissional dos assistentes sociais sob a óptica do gestor é negativa.
Palavras-chave: Imagem Profissional; Assistentes Sociais; Políticas Sociais; Gestores.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.