DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE DOENÇAS QUE CURSAM COM SÍNDROME NEFRÓTICA

Daniel Duarte Ferreira

Resumo


A Síndrome Nefrótica (SN) consiste no conjunto de manifestações renais e extrarrenais que decorrem do acometimento primário do rim ou secundário a doenças de repercussões sistêmicas. Embora apresente baixa prevalência, é de grande importância clínica, uma vez que pode cursar com múltiplas complicações graves. Na medida que a publicação de novos estudos/guidelines que contemplem o diagnóstico e a abordagem da SN seja muito necessária, a conduta clínico-laboratorial deve ser baseada na pesquisa de evidências científicas já recomendadas, pautadas em um padrão de investigação etiopatológico. Nesse contexto, a descrição e a avaliação dos principais critérios diagnósticos da SN tornam-se fundamentais, ressaltando-se a Glomeruloesclerose Segmentar e Focal (GESF) e a Doença por Lesões Mínimas (DLM), patologias pertinentes que comumentemente cursam com a Síndrome Nefrótica. Desse modo, esse trabalho discute o uso do receptor solúvel de uroquinase (suPAR) como uma ferramenta adicional no estudo e na averiguação dessas entidades, baseado na produção científica atual.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.