USO DE ÁCIDO ACETILSALICÍLICO NA PREVENÇÃO DA PRÉ-ECLÂMPSIA

Júlia Spala Aguiar

Resumo


A pré-eclâmpsia é uma doença multissistêmica que ocorre em 2 a 8% das gestações e é a principal causa de morbidade e mortalidade materna e neonatal, representando alto índice de mortes por ano a nível global. O reconhecimento precoce de gestantes de alto risco através do rastreamento de fatores preditores, o qual incluem gestantes com história de hipertensão arterial crônica, diabetes mellitus pré-gestacional, doença renal, doença autoimune, distúrbios hipertensivos em gestação anterior, PE grave em gestação prévia, bem como a avaliação da pressão sanguínea, proteinúria e edema, poderá prevenir ou até mesmo retardar o seu posterior desenvolvimento e desfechos de maior gravidade. Realizou-se uma revisão de literatura embasada em pesquisas efetuadas mediante trabalhos publicados, artigos científicos e demais conteúdos relacionados ao respectivo tema através de evidências disponíveis em SCIELO (Scientific Eletronic Library Online), MEDLINE (Medical Literature Analysis and Retrieval Sistem on-line) e LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) com o objetivo de relatar e discutir a peculiaridade do uso de doses baixas de ácido acetilsalicílico para a prevenção da pré-eclâmpsia e seus respectivos benefícios tanto para a mãe quanto para o feto no transcorrer da gestação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.