GRÉCIA ANTIGA: A POSIÇÃO DA MULHER SOB A ÓTICA MASCULINA

Mariana Luana Martins, Michelli Cristina Alexandre, Pâmela Edilma de Souza, Bethania de Assis Costa, Germano Moreira Campos

Resumo


O presente artigo objetivou fazer uma descrição sobre as condições de vida da mulher na Grécia Antiga, no período clássico, especificamente. Para isso, abordamos o discurso de alguns filósofos, como Aristóteles, Apolodoro e Demócrito e de autores que pesquisaram sobre esse período. Quanto à Grécia, procuramos descrever como a sociedade via a mulher e o que pensavam sobre aquelas que não seguiam o padrão de comportamento da época. Analisamos a relação mitológica a respeito da criação da mesma, através do mito de Pandora, e a relação de poder de deusas como Atena, Ártemis e Hera, além de falarmos sobre as concepções de sexualidade e comercialização do corpo feminino, com as heteras, as pallakai e as pornai. Diferenciamos como as cidades de Esparta, Atenas e Lesbos lidavam com essa parcela da sociedade que não tinham direitos de cidadãs, e apresentamos duas das hetares mais conhecidas desse período: Safo de Lesbos, por seus cantos e poemas, e Rodópis, por sua beleza. Enfim, para concluirmos, percebemos que o patriarcado que por muito tempo dominou nossas sociedades, e que mesmo em pleno século XXI tem certa influência, existia mesmo numa sociedade berço da democracia, como a Grécia, e que este possuía respaldo de grandes pensadores da Filosofia. 

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓFANES. As nuvens; Só para mulheres; Um Deus chamado dinheiro. Tradução do Grego, introdução e notas de Mário da Gama Kury. 3ª ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003.

ARISTÓTELES. A Política. trad. Roberto Leal Ferreira. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

BRANDÃO, Junito de S. Mitologia grega. Petrópolis: Vozes, 1997.

EURÍPIDES. As troianas: Uma tragédia grega. Porto Alegre: Expresso Zahar, 2001.

FONTES, Joaquim Brasil. Eros, tecelão de mitos. São Paulo: Iluminuras, 2003.

FOUCAULT, Michel. A Mulher. In: História da Sexualidade III: O Cuidado de Si. Trad: Maria Thereza da Costa Albuquerque. 5ª reimpressão. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1985. p. 147 – 177.

FRASER, M.T.D.; GONDIM, S.G. Da fala do outro ao texto negociado: discussões sobre a entrevista na pesquisa qualitativa. Revista Paideia, v. 14,n. 28, p. 139-152, 2004.

FRIAS, Daniel N. A mulher da Grécia Antiga e possíveis aspectos da cultura grega na contemporaneidade. Café com Filosofia. 2012. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2019.

FUNARI, Pedro Paulo. Grécia e Roma. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2009.

LARDINOIS, André. Safo Lésbica e Safo de Lesbos. In: De Safo a Sade – Momentos na História da Sexualidade. org. Jan Bremmer. Trad. Cid Knipel Moreira. Campinas, SP: Papirus, 1995.

LAURIOLA, R. Pandora, o mal em forma de beleza: o nascimento do Mal no mundo grego antigo. trad. Eva Bueno. Revista Espaço Acadêmico, nº 52, setembro de 2005. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2019.

LIMA, Ana Gabriela. Atena X Poseidon – como surgiu a cidade de Atenas. Litteratus. 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 ago. 2019.

MATA, Giselle Moreira da. As práticas “homossexuais femininas” na Antiguidade Grega: uma análise da poesia de Safo de Lesbos (século VII a.C.). Alétheia, v.1, 2009. Disponível em:

. Acesso em: 05 ago. 2019.

ROBLES, Martha. Mulheres, mitos e deusas: o feminino através dos tempos. trad. William Lagos e Débora Dutra Vieira. São Paulo: Aleph, 2006.

RODRIGUES, Nuno Simões. Rodópis no país dos faraós: Itinerário de uma hetera grega. Cuadernos de filología clásica: Estudios griegos e indoeuropeos, nº 19, p. 115-123, 2009.

ROSENFIELD, Kathrin H. Representações da inteligência feminina na Grécia clássica: Clitemnestra, Jocasta e Antígona. In: Linguagem & Ensino, Pelotas. v. 17, n. 1, p. 187-214, janeiro/abril, 2014.

SANTOS, E. C. P. O mito de Prometeu e Pandora - A criação do homem e da mulher. In: III Congresso Internacional de Ética e Cidadania - Religião e Cultura, 2007. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2019.

SILVA, Josiany Sotolani da. O Discurso Grego: A representação feminina em As Troianas de Eurípedes e Só para Mulheres de Aristófanes. Revista de Letras e Norte@mentos, v.1, n.2. p.181- 193, 2008. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2019.

SILVA, Maria Aparecida de Oliveira. Heródoto e suas histórias. Revista de Teoria da História, n.13, 2015.

SILVA, Paula Francineti da. Atena revisitada. Revista do NIESC, vol. 5, 2005. Disponível em: . Acesso em: 04 ago. 2019.

TORRES, Moisés Romanazzi. Considerações sobre a condição da mulher na Grécia Clássica (sécs. V e IV a.C.). In: Mirabilia: Revista Eletrônica de História Antiga e Medieval. 2001. Disponível em: . Acesso em: 04 ago. 2019.

OUTEIRO, M. P. EU TE SAÚDO FILHA DE LEDA! HELENA DE TRÓIA, A SACERDOTISA DE EURÍPEDES (412 a.C). NEARCO (RIO DE JANEIRO), v. 1, p. 105-132, 2015.

VASCONCELLOS, Paulo Sérgio de. Mitos gregos. São Paulo: Objetivo, 1998.

VRISSIMTZIS, Nikos. Amor, Sexo & Casamento na Grécia Antiga. São Paulo: Odysseus, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.