O IMPACTO DOS NÍVEIS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA PARA AS INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS: UMA ANÁLISE DOS RESULTADOS DE DESEMPENHO E DESENVOLVIMENTO NOS ANOS DE 2017 E 2018

Camila Cesconetto Rodrigues da Silva gratieri, Farana Mariano, Monica De Oliveira Costa, Alex Santiago, Jonathan Borel, Sabrina P. Uliana Pianzoli

Resumo


A Governança Corporativa pode ser caracterizada como um conjunto de ferramentas de controle, monitoramento e de incentivo que objetivam o desmembramento financeiro e econômico real de uma empresa para a sua direção, o conselho administrativo, seus acionistas e as demais partes que poderiam estar interessadas nas atividades empresariais. Essa ferramenta é dividida em três níveis que qualificam a empresas de acordo com a estrutura da transparência, são eles: Nível 1 e Nível 2, Novo Mercado, o objetivo da pesquisa é identificar a diferença existente nas empresas de mesmo setor e com níveis de governança corporativos diferentes, explicitando se há uma relação direta entre os índices de desempenho financeiro e o nível de governança corporativo que a instituição está inserida. Quanto a metodologia é classificada como uma estudo de caso, de natureza bibliográfica e documental, com abordagem qualitativa-quantitativa. A análise dos dados foi feita através dos cálculos dos indicadores de desempenho, tendo como base as demonstrações financeiras dos anos de 2017 e 2018 de três instituições bancárias, selecionadas através da BM&FBOVESPA. O resultado obtido mostra que não é possível identificar melhor desempenho entre as empresas que estão nos níveis mais alto de governança, é possível notar que não tem uma relação direta entre a governança e os indicadores de desempenho.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.