ANÁLISE DA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA GERENCIADOR DE FILAS EM UM HOSPITAL DE CARANGOLA-MG E SUA IMPORTÂNCIA NA ADMINISTRAÇÃO

Leandro Alberto Azevedo Vancini, Luciano Dias de Sousa, Marília Costa Machado, Neemias Cireli Fonseca, Elisângela Freitas da Silva

Resumo


O presente artigo teve como objetivo descrever qual a necessidade de se implantar um sistema gerenciador de filas em uma organização com alto fluxo de atendimento e como o mesmo gera benefícios dentro da organização em diversos aspectos. Fica claro que os hospitais de todo o mundo passam por uma crise de superlotação e que há a necessidade de o administrador gerir da maneira correta essa superlotação, a fim de acelerar os processos e garantir a qualidade de seus serviços se adequando também às novas tecnologias. Foi realizada uma pesquisa descritiva qualitativa através de livros, artigos científicos e uma entrevista com os gestores do hospital, no qual expuseram sua opinião sobre a instalação do sistema gerenciador de filas, indicando como funcionava o atendimento e os processos antes da implantação e quais foram os benefícios gerados após a instalação desse sistema.


Texto completo:

PDF

Referências


ABENSUR et al. Tendências para o autoatendimento bancário brasileiro: um enfoque estratégico baseado na teoria de filas. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, 2004.

ALMEIDA, T.R.R. Perspectivas de sobrevivência do hospital. Revista Paulista de Hospitais, São Paulo, 1983.

ANDRADE, Sylvio Flávio. Simulação Baseada em Agentes para Alocação de Pessoal em Procedimentos de Classificação de Risco na Emergência de um Hospital. 2010. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

BARBOSA et al., ( 2014 ). TIC no setor de Saúde: disponibilidade e uso das tecnologias de informação e comunicação em estabelecimentos de saúde brasileiros. Disponível em: Acesso em: 13 abril 2019.

BITTENCOURT, Roberto José; HORTALE, Virginia Alonso. Intervenções para solucionar a superlotação nos serviços de emergência hospitalar: Uma revisão sistemática. Cadernos de Saúde Pública, jul. 2009. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0102-311x2009000700002. Acesso em: 28 abril 2019.

BURMESTER, H.; PEREIRA, J. & SCARPI, M.J. Modelo de Gestão para organizações de saúde. RAS, São Paulo, vol. 9, n. 37, 2007.

CHERUBIN, N.A. & SANTOS, N.A.A.P. Administração Hospitalar: Fundamentos. 3 ed. São Paulo: Loyola, 2002.

CORRÊA, Henrique L., & CORRÊA, Carlos A. Administração de Produção e de Operações:

Manufatura e serviços: uma abordagem estratégica. São Paulo: Atlas S.A. 2013.

COUTO, Elva Oliveira. A utilização da simulação computacional nas empresas do Brasil. Monografia (graduação em Engenharia de Produção) Universidade Federal de Ouro Preto, 2003.

FITZSIMMONS, J. A.; FITZSIMMONS, M. J. Administração de serviços: operações, estratégia, e tecnologia da informação. Porto Alegre: Bookman, 2011.

FITZSIMMONS, Mona J. (2014). Administração de Serviços: Operações, Estratégia e Tecnologia da Informação. 7° ed. Porto Alegre: AMGH.

FREIRE, Matheus G. (2013). Qualidade de vida no Trabalho. Disponível em : http://repositorio.uniceub.br/bitstream/235/3959/1/20949012.pdf Acesso em : 21 jun. 2018.

GALVÃO, J. O segmento de Saúde para o desenvolvimento regional no município de Blumenau – SC: a participação do Hospital Santa Isabel. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional). Blumenau: Universidade Regional de Blumenau, 2003.

GIANESI, I. G. N.; CORRÊA, H. L. Administração estratégica de serviços: operações para satisfação do cliente. São Paulo. Atlas, 1994.

GUEDES, Debora B., ARAUJO, Anna C. (2013). Gestão de filas: um estudo de caso em torno da qualidade dos serviços numa agência bancária da região metropolitana do Recife. Disponível em: Acesso em: 08 mai 2019.

JOHNSTON, R.; CLARK, G. Administração de operações de serviço. São Paulo. Atlas, 2002.

KOTLER, Philip. Administração de marketing. 10. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2000.

LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing de serviços. São Paulo: Atlas, 2002.

LAUDON, K. C.; LAUDON, J.P. Gerenciamento de Sistemas de Informação. Rio de Janeiro. LTC – Livros Técnicos e Científicos Editora S.A.,2001.

LINO, K.M.S.; GONÇALVES, M.F. & FEITOSA, S.L. Administração hospitalar por competência: o administrador como gestor hospitalar. Disponível em: http://www.administradores.com.br. Acesso em: 5 abr. 2019.

LOVELOCK, C.; WRIGHT, L. Serviços: marketing e gestão. São Paulo: Saraiva, 2002.

MIRSHAWKA, Victor. Hospital: fui bem atendido!!! São Paulo: Makron Books, 1994.

NOVAES, H. M.; PAGANINI, J. M. Garantia de qualidade: acreditação de hospitais para América Latina e o Caribe. OPAS-OMS, Série SILOS n. 13, São Paulo: FBH, 1992.

O'DWYER, Gisele Oliveira et al., Evaluation of emergency services of the hospitals from the QualiSUS program. Ciênc. saúde coletiva ,2009. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232009000500030. Acesso em: 29 abril 2019.

OLIVEIRA, Saionara Nunes de et al. Emergency Care Units (UPA) 24h: the nurses' perception. Texto Contexto - Enferm.,[s.l.], v. 24, n. 1, p.238-244, mar. 2015. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/0104- 07072015003390011. Acesso em: 26 mar. 2019.

PAVIA, L. The era of knowledge in health care. Health Care Strategic Management. Chicago, vol. 19, n. 2, 2001.

PRADO, Darci. Teoria das Filas e da Simulação. Série em Pesquisa Operacional. Volume 2. 5. Ed. Editora Falconi. Belo Horizonte. 2014.

SANTOS, Marcos dos. Simulação da Operação de um Sistema Integrado de Informações para o Atendimento Pré-Hospitalar de Emergência no Município do Rio de Janeiro. 2013. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

SCHEMENNER, R. W. Administração de operações em serviços. São Paulo. Futura, 1999.

STAIR, Ralph M. 1998. Príncipios de Sistemas de Informação. 2. São Paulo : LTC, 1998.

VIGNOLI ET Al., (2015). Invenção do atendimento na recepção central do Hospital de Clínicas de Porto Alegre – Clin Biomed Res 2015; 35 (Supl.) 315, Disponível em http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/141845/000987687.pdf?sequence=1 acesso em: 19 jun 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.