GESTÃO DA CADEIA PRODUTIVA PRIMÁRIA DO CAFÉ

Reflandhys da Silva Pimentel, Gizele Teresa, Luis Américo Bertolaci Júnior

Resumo


O agronegócio é estremamente importante para economia brasileira, sendo ainda o mercado cafeeiro um grande impulcionador. Este trabalho analisa o processo da cadeia produtiva primaria do café, e sua melhor forma de produção, destacando as principais fases e técnicas. Para isso, por meio de um estudo qualitativo multi-caso, foi entrevistado um produtor de café que ultiliza de tecnicas de manejo atualizadas e também entrevistas com 40 agricutores das regiões de Caparaó, Alto Jequetibá, Fervedouro, Divino, Santa Margarida, Carangola, Orizânia e São Francisco do Gloria que produzem seus respectivos cafés de forma mais utrapassada. Em confronto com as duas formas de gestão da planta observou-se diferenças e coincidências, sendo que as técnicas de manejo do produtor referencial surtiram melhores resultados na qualidade e no valor final.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Débora Bendocchi. Viagem de Ernest Hasenclever à Colônia Nova Friburgo em 1940. IN: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 26, 2011, São Paulo. Anais... São Paulo: ANPUH, 2011.

BELING, R. R. (Ed.). Anuário brasileiro do café 2005. Santa Cruz do Sul: Gazeta Santa Cruz, 2005. 136p.

COALIZÃO DO CAFÉ et al.(Org.) Café: Vida, Produção e Trabalho - Agricultores Familiares e Assalariados Rurais. Florianópoils: Instituto Observatório Social, 2004.

COSTA, E. V. Da senzala a colônia. 2.ed. São Paulo: Ciências Humanas, 1982.

ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender o texto: os sentidos do texto. 3ª ed., 4ª reimpressão. SP: Contexto, 2010.

FERRÃO, R. G. Biometria aplicada ao melhoramento genético do café Conilon. 2004. 256 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG. 2004.

FERRÃO, R. G. Relatório de previsão de safra cafeeira no Estado do Espírito Santo. Vitória, Incaper, dez. 2006. 6p.

LEWIN, Linda. Política e parentela na Paraíba. Um estudo de caso de oligarquia de base familiar. Rio de Janeiro: Record, 1993.

MATIELLO, J. B. et al. Cultura de café no Brasil: novo manual de recomendações. Rio de Janeiro: Editora Bom Pastor, 2005. Cap. 3, p. 63.

PIRES, A. (1993). Capital Agrário, Investimentos e Crise na Cafeicultura de Juiz de Fora – 1870/1930. Dissertação de Mestrado, UFF, Niterói

SAES, M. S. M.; NAKAZONE, D. Estudo da competitividade de cadeias integradas no Brasil – impactos das zonas de livre comércio: cadeia café. Campinas: Unicamp/MDIC/MCT, 2002. 133p.

SIQUEIRA, T. V. de. A cultura do café: 1961-2005. In: BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 22, set. 2005. p. 205-270.

SOARES, Jorsalete Magalhães. Das Minas Gerais: um estudo sobre as origens do processo de formação da rede urbana da Zona da Mata. Dissertação (Mestrado em Arquitetura), Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

VILELA, P. S.; RUFINO, J. L. S. (Org.) Caracterização da cafeicultura de montanha de Minas Gerais. Belo Horizonte: INAES, 2010

CAFÉ – CLIMA E VARIEDADES: disponível em> Revistacafeiculturahttps://revistacafeicultura.combr/?mat=13626. Acesso em 23 de julho de 2019.

GARRUTI, R. S., C. G. TEIXEIRA, Ο. Ζ. TOLEDO & J. P. M. JORGE, 1962 — Determinação de sólidos solúveis e qualidade da bebida em amostras de café dos portos brasileiros de exportação. Bragantia, 21 : 78-82.

KRUG, H. P., 1940 — Cafés Duros. IIΙ. Relação entre percentagem de microorganismos e a qualidade do café. Revista do Instituto do Café (São Paulo), 27: 1827-1831.

MENCHU, J. F. E., 1966 — La determinación de la calidad del café. Boletim nº 8. Association Nacional del Café. Guatemala. 51 pag.

MENCHU, J. F. Ε. & E. IBARRA, 1967 — The chemical composition and the quality of Guatemala Coffee. pag. 144-154. A. S. I. C. Troisieme Colloque International sur la Chimie des Cafès Verts et Toirréfiés et leurs derivés. Trieste. Italia.

SANINT, O. B. & G. VALENCIA, 1970 — Actividad enzimatica en el grano de café en relación com la calidad de la bebida. I. Duracion de la fermentacion. Cenicafé (Colombia) 23: 59-71.

TANGO, J. S., 1971 — Utilização industrial do café e dos seus sub-produtos. Boletim do Instituto de Tecnologia de Alimentos (I. T. A. L.) 28: 49-73.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.