ANEMIA FALCIFORME COMPLICADA POR CRISE VASO-OCLUSIVA E SÍNDROME TORÁCICA AGUDA

Mayza Domiciano Araujo, Rúbia Soares de Sousa Gomes, Mariana Grolla Guimarães, Victor Grolla Guimarães

Resumo


A anemia falciforme faz-se presente em grande escala no Brasil, sendo sua principal complicação as crises vaso-oclusivas e a de maior mortalidade a síndrome torácica aguda. O presente trabalho retrata o estudo de caso de paciente de 29 anos com anemia falciforme apresentando crise-vaso oclusiva, culminando em síndrome torácica aguda. Foram elucidados a etiopatologia, quadro clínico, diagnóstico e tratamento da doença. Realizou-se um estudo retrospectivo analítico de paciente admitido no setor de clinica medica de um Hospital da Zona da Mata mineira. È ressaltado a necessidade de conhecimento fisiopatológico da doença para um diagnostico precoce, iniciando um tratamento adequado a fim de evitar complicações futuras bem como diminuir morbimortalidade.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência. Doença falciforme: diretrizes básicas da linha de cuidado / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Especializada e Temática. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/doenca_falciforme_diretrizes_basicas_linha_cuidado.pdf>.

BRUNETTA, D.M et al. Manejo das complicações agudas da doença falciforme. Medicina (Ribeirao Preto. Online), v.43, n.3, p.231, 2010. Disponível em: < http://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/180/181>.

CALVO-GONZÁLEZ, E. Biotecnologias de baixa complexidade e aspectos cotidianos do “cuidado”: a triagem neonatal e a detecção da doença falciforme no Brasil. História, Ciências, Saúde, v. 23, n.1, p.79-94, 2016. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/hcsm/v23n1/0104-5970-hcsm-23-1-0079.pdf>.

CANÇADO, R.D.; JESUS, J.A. A doença falciforme no Brasil. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, v. 3, n.29, p. 2014-6, 2007. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-84842007000300002>.

GUALANDRO, S.F.M.; FONSECA, G.H.H.; GUALANDRO, D.M. Complicações cardiopulmonares das doenças falciformes. Revista Brasileira de Hematolologia e Hemoterapia, n. 3, v. 29, p. 291-298, 2007. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rbhh/v29n3/v29n3a20.pdf>.

HOFFBRAND, A.V. Fundamentos em Hematologia. Artmed: Porto Alegre, 2013.

JESUS, JC. Sickle cell disease in Brazil. Gazeta Medica da Bahia, v. 80, n.3, p. 8-9, 2010. Disponível em: < http://www.gmbahia.ufba.br/index.php/gmbahia/article/viewFile/1102/1058>

KANTER, J.; KRUSE-JARRES, R. Management of sickle cell disease from childhood through adulthood. Blood Reviews, v. 27, n.6, p. 279-287, 2013. Disponível em: < https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0268960X1300057X>.

LOUREIRO, M.M.; ROZENFELD, S. Epidemiologia de internações por doença falciforme no Brasil. Revista de Saúde Publica, v. 6, n.39, p. 943-9, 2005. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rsp/v39n6/26990.pdf>.

SWERDLOW, P.S. Red Cell Exchange in Sickle Cell Disease. Hematology. American Society of Hematology. Education Program American Society ofHematology Education Program, p. 48-53, 2006. Disponível em: < http://asheducationbook.hematologylibrary.org/content/2006/1/48.full>.

VICHINSKY, E.P. et al. Acute chest syndrome in sickle cell disease: clinical presentattion and course. Blood, v. 89, n.5, p. 1787-92, 1997. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9057664>.

VIEIRA, A.K, et al. Anemia falciforme e suas complicações respiratórias. Revista de Medicina de Minas Gerais, v. 20, n. 4, 2010. Disponível em: < http://rmmg.org/artigo/detalhes/924>.

YOO, H.H.B. et al. Síndrome aguda do tórax como primeira manifestação de anemia falciforme em adulto. Jornal de Pneumologia, n.4, v. 28, 2002. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/jpneu/v28n4/12969.pdf>.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.