ETILISMO E TABAGISMO NA TERCEIRA IDADE: UMA ANÁLISE DO CENÁRIO ATUAL

Marceli Schwenck Alves Silva, Gustavo Henrique de Melo da Silva, Cinthia Mara de Oliveira Lobato Schuengue

Resumo


Resumo: Introdução: A população brasileira está em trajetória de envelhecimento e, até 2060, o percentual de pessoas com mais de 65 anos passará dos atuais 9,2% para 25,5%. Ou seja, 1 em cada 4 brasileiros será idoso. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional descritivo, realizado através de coleta de dados e análise posterior.  Objetivos: Caracterizar os idosos assistidos por uma ESF do município de Manhuaçu, MG e descrever a prevalência do uso de do cigarro e de bebidas alcoólicas bem como sua frequência entre a população estudada. Resultados: A amostra do estudo foi constituida de 229 idosos que puderam participar do estudo de acordo com os critérios de inclusão e exclusão estabelecidos. Pode-se observar que apenas 8,7% dos idosos declaram ser tabagistas e 14.8% da população declarou utilizar bebida alcoólica ao menos uma vez por semana Considerações Finais: O uso abusivo tanto de álccool quanto do tabaco pode prejeudicar a saúde e pré-dispor a diversas condições patológicas. O uso destas substâncias somado ao declínio fisiológico proprio do envelhecimento tornam so idosos mais vulneráveis a condições que podem ir desde transtornos físicos até psicológicos, sociais e emocionaiis. Por tanto entende-se como necessários estudos como estes bem como trabalhos de educação em saúde que re-afirmem a necessidade comportamentos e hábitos de vida que contrubuam para a qualidade de vida do idoso.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Saúde. Vigitel Brasil 2018: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília, DF: MS; 2019.

JOSÉ BPS, CORRÊA RA, MALTA DC, PASSOS VMA, FRANÇA EB, TEIXEIRA RA, et al. Mortalidade e incapacidade por doenças relacionadas à exposição ao tabaco no Brasil, 1990 a 2015. Rev Bras Epidemiol. 2017;20 Supl. 1:75-89

PILLON SC, CARDOSO L, PEREIRA GAM, MELLO E. Perfil dos idosos atendidos em um centro de atenção psicossocial: álcool e outras drogas. Esc Anna Nery. 2010;14(4):742-8

PINTO MT, PICHON-RIVIERE A, BARDACH A. Estimativa da carga do tabagismo no Brasil: mortalidade, morbidade e custos. Cad Saúde Pública. 2015;31(6):1283-97

RIGO JC, RIGO JFO, FARIA BC, STEIN A, SANTOS VM. Trauma associado com uso de álcool em idosos. Brasília méd, 2005; 42(Supl.1,2):35-40.

ROGERS RG, BOARDMAN JD, PENDERGAST PM, LAWRENCE EM. Drinking problems and mortality risk in the United States. Drug Alcohol Depend. 2015;151:38-46

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Principles of drugs dependence treatment. 2008. [cerca de 32p]. Acessado em: 20 de outubro 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.