EMPATIA NA RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE

Mariana Louback Dias Cantamissa, Karolina Melo Nogueira, Hortencia Carrafa Esteves, Vinícius da Cruz Tigre, Tatiana Vasques Dos Santos

Resumo


Diante de um cenário atual em que as escolas médicas passaram a ter necessidade de instruir continuadamente habilidades médicas humanísticas afirmando que, a empatia é uma ferramenta para transformar o paciente. Verifica-se a necessidade em discutir e ensinar os mecanismos para o desenvolvimento de empatia na relação médico/paciente, auxiliando no diagnóstico, no tratamento e até mesmo no bem-estar dos indivíduos. Neste trabalho, realizou-se uma pesquisa de campo na Unidade de Estratégia de Saúde da família – Petrina, com os pacientes da unidade, por meio de entrevistas, observações e narrativas. Nos resultados foram observados questionamentos, como insatisfação nos atrasos e nas demoras nos atendimentos, além de baixo número de profissionais da saúde, porém a relação médico/paciente foi descrita de forma pacífica, satisfatória e harmoniosa, apesar do modelo biomédico ainda persistir, é claramente verificada uma mudança gradativa no comportamento dos profissionais, sendo observados pelas pessoas que esperavam o atendimento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.