A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NO TRIBUNAL DO JÚRI

Jesana Gomes Soares, Walysther Caio Lopes de Oliveira, Bianca Risse Barreiro Araújo, Andréia Almeida Mendes

Resumo


O presente artigo discorre sobre a mídia e o seu poder de persuasão em formar a opinião pública e o juízo de valor nas decisões proferidas pelo tribunal popular do júri. Encontrando-se em substrato a hipótese de que a mídia tem o poder de influenciar nas convicções pessoais dos julgadores de determinado caso. Isto é de forma geral ela mostra-se capaz de intervir silenciosamente e despercebida nas decisões do tribunal do júri ficando cada vez mais alarmante a preocupação com os vereditos justos e uma análise Imparcial da sociedade chave para a verdadeira Justiça. Como marco teórico do artigo em epígrafe tem-se as ideias sustentadas por Mascarenhas (2010), cuja tese central de seus trabalhos afirma que a mídia exerce poderes que ultrapassam a ótica constitucional, usando formas de manipular os indivíduos. Além disso, Fiorelli; Mangini (2015) defendem que os meios de comunicação são capazes de exercer influências que nenhuma outra instituição se faz capaz. Através do emprego do método dedutivo, ficou-se clara a influência que a mídia exerce sobre os jurados, por meio de notícias levianas, parciais, inverídicas e comoventes, provocando julgamentos precipitados e privando o réu do devido processo legal, efeitos inadmissíveis no ordenamento jurídico brasileiro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.