A FLEXIBILIDADE DAS RELAÇÕES TRABALHISTAS NO QUESITO DE ROTATIVIDADE E QUALIDADE DE VIDA DO TRABALHADOR EM UM SUPERMERCADO DE MANHUAÇU/MG

Juliana Maria Faria, Farana de Oliveira Mariano, Mônica de Oliveira Costa, Fabrício Afonso de Souza

Resumo


Este estudo tem como objetivo analisar do papel da jornada de trabalho quanto à qualidade de vida do trabalhador e a rotatividade de funcionários em um determinado supermercado da cidade de Manhuaçu. Para que essa investigação fosse possível, este estudo fez uso da pesquisa bibliográfica,
descritiva conclusiva com amostragem não probabilística aleatória por acessibilidade, utilizando como ferramenta para coleta de dados questionário estruturado com perguntas direcionadas ao gerente de RH da
empresa em questão e também funcionários desligados no ano de 2013. Os principais resultados do estudo apontam que a flexibilização da jornada de trabalho têm se tornado fundamental para a administração de
pessoal, mostra também, que as novas leis, veem se difundindo de forma expressiva e interferindo diretamente na vida do trabalhador e nas expectativas que esses almejam. A pesquisa contribui para a compreensão do papel da flexibilização da jornada de trabalho, no que se refere à qualidade de vida do trabalhador, o que a empresa têm feito para beneficiar e motivar o trabalhador, e os pontos que influenciam
na rotatividade de funcionários, excesso de horas trabalhadas, salário, o fato de a empresa ter horários diferenciados. Através desses questionamentos tornou-se possível verificar se a flexibilização jornada de
trabalho pode atender as necessidades da empresa e ao mesmo tempo garantir os direitos pode atender as necessidades da empresa e ao mesmo tempo garantir os direitos do trabalhador.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.