MEDICINA ALTERNATIVA E SUA VISIBILIDADE ATRAVÉS DO TEMPO

Raynne Magjon Fernandes Sampaio, Juliana Cordeiro Carvalho, Kênia Tâmara Martins Viana, Yolanda Schiavo Schettino de Oliveira Borges, Andréia Almeida Mendes

Resumo


No presente artigo, discorremos sobre a falta de comprovação científica da medicina alternativa que tem como principal entrave à indústria farmacêutica. Essa indústria utiliza de meios, como a figura do médico e a credibilidade que ele passa àqueles que farão uso da mercadoria para propagandear e creditar seus produtos, o que leva a um aumento significativo de seus lucros. Além disso, observa-se que a medicina alternativa passou por vários momentos no decorrer dos anos, desde as plantas medicinais, que era a forma conhecida de muitas culturas para obter cura, perpassando pelos avanços da ciência e, enfim, entrando em desuso pela concretização da medicina tradicional, fortalecida com a revolução industrial, até sua volta as prateleiras na época da contracultura e, nos dias de hoje, tendo como contribuinte a Organização Mundial de Saúde (OMS) que deu visibilidade e amparo à medicina alternativa por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), como um ato terapêutico, sendo uma medida paralela, muitas vezes recomendada pelos profissionais da saúde na atualidade.

Texto completo:

PDF

Referências


CONTATORE, Octávio Augusto. et al. Uso, cuidado e política das práticas integrativas e complementares na Atenção Primária à Saúde. Revista ciências e saúde coletiva, v 20, n 10, pp.3263-3273 2015. Disponível em: Acesso em: 19.ago.2017.

FILHO, José Sales Pereira. et al. 2012. Uso de própolis associada a outros componentes no tratamento de feridas oncológicas após excisão. Revista Acta Biomedica Brasiliensia, v 3, n 2, 2012. Disponível em: Acesso em: 19.ago.2017.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. 28. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 2014.

RAPOSO, Hélder. O risco e os consumos de performance na população jovem: entre as conceções e as práticas. Revista Portuguesa de Saúde Pública, v 34, p 186-195, 2016. Disponível em:

Acesso em: 19.ago.2017.

ROCHA, F. A. G. et al. O Uso Terapêutico da Flora na História Mundial. Revista Holos, v 1, 2015. Disponível em:Acesso em: 19.ago.2016.

ROCHA, Sabrina Pereira. et al. 2014. A trajetória da introdução e regulamentação da acupuntura no Brasil: memórias de desafios e lutas. Revista ciências e saúde coletiva, v 20, n 1, Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: Acesso em: 19.ago.2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.