EMPREENDEDORISMO FEMININO: PERFIL DAS MULHERES EMPREENDEDORAS DE MANHUAÇU-MG

Lílian Beatriz Ferreira Longo, Henrique da Silva Pinel, Reginaldo Adriano de Souza, Rita de Cássia Martins de Oliveira Ventura, José Carlos de Souza, Anandy Kassis de Faria Alvim Hannas

Resumo


O empreendedorismo feminino está em crescimento no país, devido aos avanços no mercado que fazem com que as mulheres cheguem a um patamar que antes era dos  homens,  conquista esta, que se tornou possível graças  à independência adquirida pelas mulheres. Diante disso, este estudo teve como objetivo identificar o perfil das mulheres empreendedoras da cidade de Manhuaçu - MG. Para isso, foi realizado um estudo de caso descritivo, com abordagem qualitativa e emprego de entrevista, sendo os dados analisados por meio da técnica de análise de conteúdo. Os resultados apontaram que as mulheres entrevistadas são bastante flexíveis e com isso desempenham funções distintas ao mesmo tempo, mantendo a exatidão e a eficiência em seus processos. Observou-se também que as mulheres se destacam na forma de liderar em relação aos homens, embora ainda encontrem algumas dificuldades em seu cotidiano de trabalho por decorrência do seu gênero. Conclui-se, portanto, que a mulher empreendedora vem conquistando seu espaço utilizando características embutidas em seu perfil como autoconfiança, segurança, simpatia e flexibilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ANSOFF, H. Igor; DECLERCK, Roger P.; HAYES, Robert L. Do planejamento estratégico à administração estratégica. São Paulo: Atlas, 1981.

ARRUDA, Maria Cecília Coutinho de. Relação empresa família o papel da mulher.

RAE- Revista de Administração de Empresas. v.36, n. 3, p. 6-13, Set.1996.

DOLABELA, F. C. O segredo de Luísa: uma ideia, uma paixão e um plano de negócios. São Paulo. De Cultura.2006.

BRANDAO, Rebeca almeida. Sofia Batista Ferraz. Tereza Cristina batista de lima. Mulheres e Valores do Trabalho: Estudo em uma Multinacional. Organizações em contexto, São Bernardo do Campo, ISSNe 1982-8756 • v. 11. n. 22. jul.-dez. 2015.

Drucker, P. F. Inovação e espírito empreendedor: práticas e princípios. São Paulo: Pioneira. (1998)

EISENHARDT, K. M. Building Theories from Case Study Research. Academy of Management Review, v. 14, n. 4, p. 532-550, 1989.

FABRICIO, Joiceli Santos. Dificuldades para criação de negócios: um estudo com mulheres empreendedoras no setor do vestuário. Revista Gestão e Planejamento. Salvador, v. 12, n. 3. p. 515-529. 2012.

Fialho, Montibeller Fº, Macedo, Mitidieri. Empreendedorismo na era do conhecimento. Visual /books. Florianópolis. 2007.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. Atlas. Ed.6. São Paulo 2014.

GEM: Global Entrepreneurship Monitor: Empreendedorismo na Região Sudeste do Brasil, 2014 Disponível em: http://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Estudos%20e%20Pesquisas/ge m%202014_sudeste.pdf> acesso em 19 nov. 2016.

Gil, Antônio Carlos: Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo, 6 ed. Atlas, 2014.

Graziela, Dias Alperstedt. Empreendedorismo feminino: dificuldades relatas em história de vida. Revista de ciências da administração. v.16.n40. p.221-234. Dezembro. 2014.

HARRISON, R. T.; MASON, C. M. Does gender matter? Women business angles and the supply of entrepreneurial finance. Entrepreneurship Theory and Practice. v. 31, n. 5, p. 445-472, May 2007.

IBGE: Instituto Brasileiro de geografia e estatística: População estimada 2016.http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/estimativa2016/estimativa_t cu.shtm>. Acesso em 19/11/2016.

Maia, Tatiane Silva Tavares. O poder do baton: estratégias de empreendedoras de salão de beleza. Reuna., v.16, n.3, p. 45- 60, jul. /.set. Belo Horizonte.2011.

MCCLELLAND, David. The achieving society. New York: D. Van Nostrand Company, 1961. P.65.

KETS DE VRIES, M. The anatomy of the entrepreneur clinical observations. Human Relacions. V. 49,n.7, p.853-880, 1996.

LEITE, Emanuel. O fenômeno do empreendedorismo. Saraiva. p165-172. São Paulo. 2012.

LEITE, Emanuel. O fenômeno do empreendedorismo. Saraiva., p.128-138. São Paulo. 2012.

MARQUES, Ferreira. Mulheres na gestão de topo: a problemática do gap de gênero e salarial. Revista Ibero-Americana de Estratégia - RIAE v. 14. n. 1. Janeiro/Março. 2015.

MARTINS, Cibele Barsalini, Crnkovic, Luciana Helena, Nadia Kassouf Pizzinatto e Emerson Antonio Maccari. Empreendedorismo feminino: características e perfil de gestão em pequenas e médias empresas. Rev. Adm. UFSM. Santa Maria. v. 3. n. 2. p. 288-302. mai./ago. 2010.

MINTZBERG, H. The strategy concept: Five P’s for estrategy. Califórnia.

Management Review, v. 30. 1. p. 11-24. 1987.

NAZARÉ, Teógines Raízes cultural Conheça a História de Manhuaçu MG http://www.programamaoamiga.com.br/2013/11/conheca-a-historia-de-manhuacu- mg/>. Acesso em 19/11/2016.

PORTER, M. Estratégia competitiva: Técnicas para análise da indústria e da concorrência. Revista de Gestão USP. São Paulo. v. 16. n. 1. p. 69-87, janeiro- março 2009.

SILVA ,Edna Lúcia da ; Menezes, Estera Muszkat. Metodologia da Pesquisa e Elaboração de Dissertação. 4 edição revisada e atualizada. Florianópolis. 2005.

SILVEIRA, GOUVEIA.;FACES R. Empreendedorismo feminino: mulheres gerentes de empresas. FACES R. Adm. Belo Horizonte • v. 7 • n. 3 • p. 124-138 • jul./set. 2008.

TEIXEIRA, Rivanda Meira, BOMFIM, Leo Cristina Silva. Empreendedorismo feminino e os desafios enfrentados pelas empreendedoras para conciliar os conflitos trabalho e família: estudo de casos múltiplos em agências de viagens. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo. São Paulo, 10(1), pp. 44-64, jan./abr. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.