INVESTIGANDO A ASSIMETRIA NA TRANSMISSÃO DOS PREÇOS DOS COMBUSTÍVEIS NO ESTADO DE SÃO PAULO

Roberta Rodrigues Salvini, Heloisa Lee Burnquist, Rafael Lopes Jacomini

Resumo


Este trabalho busca apurar a existência de assimetria na transmissão dos preços dos combustíveis no atacado para o varejo no Estado de São Paulo. Desde a introdução dos veículos flex-fuel no mercado brasileiro em 2003, o consumidor pode optar por abastecer com a gasolina comum ou com o etanol hidratado, sendo a sua escolha influenciada pelas variações na relação dos preços desses combustíveis, o que evidencia a importância de um estudo para entender o comportamento desses preços. Para tal, médias mensais dos preços da gasolina comum e do etanol hidratado nos níveis de distribuição e revenda, referentes ao estado paulista, para o período de novembro de 2002 a abril de 2015 foram consideradas na condução da análise empírica, que compreende a estimação de Modelos de Correção de Erros. Os resultados indicam a presença de assimetria na transmissão dos preços de ambos os combustíveis do atacado para o varejo, contudo esta se manifesta somente no curto prazo. Ademais, constata-se no mercado de combustíveis a assimetria positiva, de modo que no curto prazo aumentos nos preços no atacado elevam com maior intensidade os preços ao consumidor, em comparação a decréscimos nos preços ao consumidor provocados por choques negativos nos preços de distribuição. Tal assimetria pode proceder de uma combinação entre as reações dos consumidores às futuras oscilações nos preços e a gestão de estoques por parte dos postos de combustíveis.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.