RELIGIÃO E TRABALHO: UMA ANÁLISE CONTEMPÔRANEA DE SUAS RELAÇÕES

Richard Martins Laia, Rita de Cássia Martins de Oliveira Ventura

Resumo


A religião é um fator importante na vida das pessoas, o catolicismo e o protestantismo trazem consigo uma enorme bagagem histórica e cultural. Weber em seu livro “A ética protestante e o espírito do capitalismo” traz duas visões diferentes sobre o mesmo contexto, os católicos vêm o trabalho como uma forma de sustento, remissão de pecados e desenvolvimento, enquanto os protestantes avaliam o trabalho como uma forma de adorar a Deus e evitar o pecado. Visualizando todo esse contexto teórico, o objetivo do trabalho é descobrir se na sociedade contemporânea existe diferença entre a visão de trabalho para católicos e protestantes sob a ótica de Max Weber, e para tanto foi utilizado o método de pesquisa qualitativa, com entrevista semiestruturada para conhecer a percepção de cada grupo e identificar possíveis semelhanças e diferenças. Conclui-se, portanto que na atual sociedade contemporânea, ambos os grupos têm semelhanças quanto à visão do trabalho, para eles, o trabalho é importante para o sustento, mas também é um meio de se desenvolverem e alcançarem a satisfação profissional, confirmando assim a tese de Weber para os protestantes, mas que diverge um pouco sobre a visão de trabalho para os católicos.

Texto completo:

PDF

Referências


ARSEGO, F. Catolicismo e protestantismo: a influência de ambos na vida econômica da idade média aos dias atuais. Monografia (Graduação em Ciências Econômicas) – Centro sócio-econômico, Universidade Federal de Santa Catarina, 2008). Disponível em:

. Acesso em: 21 de mar. De 2016.

AZEVEDO, R. O IBGE e a religião - Cristãos são 86,8% do Brasil; católicos caem para 64,6%; evangélicos já são 22,2%: Veja, 2012. Disponível em: Acesso em: 25 de set. de 2016.

BASTOS, A. V. B.; PINHO, A. P. M.; COSTA, C. A. Significado do trabalho: um estudo entre trabalhadores inseridos em organizações formais Revista de administração de empresas, São Paulo, v.35, n.6, p.20-29, Nov/Dez 1995. Disponível em: Acesso em: 7 de set. de 2016.

BENJAMIN, Walter. O capitalismo como religião. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BERTUCCI, J. L. de O. Metodologia Básica para elaboração de trabalhos de conclusão de cursos: Ênfase na elaboração de TCC de pós-graduação Lato Sensu.São Paulo: Atlas, 2009.

BIBLIA SAGRADA: Traduzida por João Ferreira de Almeida, 3. ed. Geográfica Editora, Santo André-SP, 2003.

CARMO, P. S. A ideologia do trabalho. São Paulo: Moderna, 2001.

COUTO, L.. Professor de história explica a presença da igreja católica no Brasil. G1, 2012. Disponível em: Acesso em: 25 de set. de 2016.

FERREIRA, B. A história do trabalho. São José do Rio Preto-SP: História Total, 2013. Disponível em: Acesso em: 25 de set. de 2016.

FONTANELLA, B. J. B.; RICAS, Janete; TURATO, Egberto Ribeiro. Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: Contribuições teóricas, Cad. Saúde pública, Rio de Janeiro, 24(1): 17-27, jan. 2008. Disponível em: Acesso em: 24 de set. de 2016.

FRANKLIN, B. A sciencia do bom homem Ricardo ou meios de fazer fortuna. Lisboa: Typ. Soc. Propagadora dos Conhecimentos Uteis, 1825. Disponível em: Acesso em 24 de set. de 2016.

FRANKLIN, B. The Works of B. Franklin etc., edited by sparks, Boston, 1836, vol.II, p.267. Disponível em: Acesso em: 24 de set. de 2016.

FRYER, D.; PAYNE, R. Working definitions. Quality of Working Life, v. 1, n. 5, p. 13 15, 1984. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rae/v41n3/v41n3a02.pdf> Acesso em: 27 de set. de 2016.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social, 6. ed. São Paulo: Atlas, 2014

IANNI, O. O mundo do trabalho, São Paulo em perspectiva, 8(1): 2-12, jan/mar 1994. Disponível em: Acesso em: 21 de mar. de 2016.

KUBO, S. H.; GOUVÊA, M. A. Análise de fatores associados ao significado do trabalho R.Adm., São Paulo, v.47, n.4, p.540-554, out./nov./dez. 2012. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rausp/v47n4/a03v47n4.pdf>. Acesso em: 7 de set. de 2016.

MARX, K. O Capital: Crítica da economia política: Livro I Tradução de Reginaldo Sant’Anna, 23 Ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006. 2v.

MATTAR, F. N, Pesquisa de Marketing: Metodologia, planejamento, 6 ed. São Paulo: Atlas, 2005

MISES, L. V. de. As seis lições, Tradução de Maria Luiza Borges, 7 ed. São Paulo: Instituto Ludwig Von Mises Brasil, 2009: Disponível em: Acesso em 27 de set. de 2016.

MORIN, E. M. Os sentidos do trabalho, RAE, São Paulo, v. 41, n.43, p. 8-19, jul/set. 2001. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rae/v41n3/v41n3a02.pdf> Acesso em: 27 de set. de 2016.

NEVES, J. L. Pesquisa qualitativa- características, usos e possibilidades. Caderno de pesquisas em administração, v.1, n.3, 1996. Disponível em: . Acesso em: 28 de set. de 2016.

OLIVEIRA, C. J. de. O sujeito contemporâneo e o culto ao consumo: Algumas considerações à luz de Marx, Benjamin e Agamben. Dissertação (mestrado em letras) – Universidade Federal de Grande Dourados – UFGD, Durados, Mato Grosso do Sul, 2011. Disponível em: < http://www.eumed.net/rev/cccss/16/cjo.html> Acesso em: 26 de set. de 2016.

PENA, R. F. A. O capitalismo e a sociedade de consumo Mundo Educação, 2014. Disponível em: < http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/o-capitalismo-sociedade-consumo.htm> Acesso em: 29 de set. de 2016.

SAINT-EXUPÉRY, A. de O pequeno príncipe, Agir, 2006. Disponível em: Acesso em: 27 de set. de 2016.

SOARES, C. R. V. Significado do trabalho: Um estudo comparativo de categorias ocupacionais Dissertação (Mestrado em psicologia) - Departamento de Psicologia Social e do trabalho, instituto de psicologia, Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, Brasil, 1992. Disponível em: Acesso em: 26 de set. de 2016.

SHEPHERDSON, K. V. The meaning of work and employment: psychological research and psychologists’ values. Australian Psychologist, v. 19, n. 3, p. 311-320, 1984. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rae/v41n3/v41n3a02.pdf> Acesso em: 27 de set. de 2016.

WEBER, M. A ética protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.