GIARDÍASE: ASPECTOS CLÍNICOS E EPIDEMIOLÓGICOS

Mayza Domiciano Araujo, Mariana Grolla Guimarães, Marina Bonifácio Gomes Laignier Nolasco, Luiza Gomes Santiago, Juliana Santiago da Silva

Resumo


As esteroparasitoses são consideradas um problema de saúde pública. A giardíase é uma patologia causada pela ingestão de água ou alimentos contaminados por fezes que contém cistos do protozoário Giardia lamblia, o que gera infecção intestinal (intestino delgado). Essa patologia é encontrada no mundo todo, sendo mais frequente em países que apresentam condições precárias de higiene, acometendo principalmente crianças até 12 anos. Por isso, o objetivo desse artigo é descrever a giardíase, suas formas de transmissão, como se faz o diagnostico e o tratamento, qual é o agente etiológico e seu ciclo de vida, as medidas de controle, e seus aspectos epidemiológicos, ressaltando a prevalência tanto em países desenvolvidos como em países em desenvolvimento, tendo como foco principal o Brasil. Através de base de dados foram selecionados artigos científicos capazes de fornecer dados satisfatórios. Tendo em vista os estudos realizados é necessário que haja a conscientização da população para que os surtos diminuam sua incidência, visto que simples hábitos de higiene podem fazer com que os números de contaminação e prevalência diminuam.

Texto completo:

PDF

Referências


CARMENA, D. et al. Presence of Giardia cysts and Cryptosporidium oocysts in drinking water supplies in northern Spain. Journal of Applied Microbiology, v. 102, n. 3, p. 619-629, 2007.

CARVALHO-COSTA, F. A. et al. Detection of Cryptosporidium spp and other intestinal parasites in children with acute diarrhea and severe dehydration in Rio de Janeiro. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 40, n. 3, p. 346-348, 2007.

CIMERMAN, S. Tratamento das parasitoses intestinais: o que conhecemos e o que precisamos fazer. Copyright Moreira Jr. Editora, Mogi das Cruzes, v. 71, n. 4, p.95-97, abr. 2014.

DE CARVALHO, T. B.; DE CARVALHO, L. R.; MASCARINI, L. M. Occurrence of enteroparasites in day care centers in Botucatu (Sao Paulo State, Brazil) with emphasis on Cryptosporidium sp., G. duodenalisand Enterobiusvermicularis. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, v. 48, n. 5, p. 269-273, 2006.

GONÇALVES, L. A. Prevalence of intestinal parasites in preschool children in the region of Uberlândia, Brazil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 44, p. 191-193, 2011.

KARANIS, P.; KOURENTI, C.; SMITH, H. Waterborne transmission of protozoan parasites: a worldwide review of outbreaks and lessons learnt. Journal of water and health, v. 5, n. 1, p. 1-38, 2007.

MACHADO, R. C. et al. Giardíase e helmintíases em crianças de creches e escolas de 1° e 2° graus (públicas e privadas) da cidade de Mirassol (SP, Brasil). Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 32, n. 6, p. 697-704, 1999.

MALTEZ, D. S. Manual das doenças transmitidas por alimentos, 2002. Disponível em: . Acesso em: 26 de jun. 2017.

MASCARINI, L. M.; DONALISIO, M. R.. Giardíase e Cryptosporidiose em crianças intitucionalizadas em creches no estado de São Paulo. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 39, n. 6, p. 577-579, 2006.

MATOS, S. M. A. et al. Giardia duodenalis infection and anthropometric status in preschoolers in Salvador, Bahia State, Brasil. Caderno de Saúde Pública, v. 24, n. 7, p. 1527-1535, 2008.

PEDROSO, R. F.; AMARANTE, M. K. Giardíase: Aspectosimunológicos e parasitológicos. Biosaúde, Londrina, v. 8, n. 1, p.61-72, jan./jun. 2006.

PEREIRA, M. G. C.; ATWILL, E. R.; BARBOSA, A. P. Prevalence and associated risk factors for Giardia lamblia infection among children hospitalized for diarrhea in Goiânia, Goiás state, Brazil. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo. v. 49, n. 3, p. 139-145, 2007.

PEREIRA, M. G. Epidemiologia teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012. 596 p.

PITTNER, E. et al. Enteroparasitoses em crianças de uma comunidade escolar na cidade de Guarapuava, PR. Revista Salus, v. 1, n. 1, 2010.

SOUSA, M. C. et al. Genotyping of G. duodenalis human isolates from Portugal by PCR-RFLP and sequencing. Journal of Eukaryot Microbiology, v. 53, p. S174-176, 2006.

TASHIMA, N. T. et al. Classic and molecular study of G. duodenalis in children from a daycare center in the region of PresidentePrudente, Sao Paulo, Brazil. Revista do Instituto de Medicina Tropical de Sao Paulo, v. 51, n. 1, p. 19-24, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.