ANÁLISE DE CONTAMINANTES MICROBIOLÓGICOS EM CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO

Karolany Aparecida Rodrigues, Iasmin Francisca Lima, Ana Kássia da Silva, Daniele Maria Knupp Souza Sotte, Juliana Santiago da Silva

Resumo


O consultório odontológico é um ambiente altamente contaminado, tanto por bactérias provenientes da microbiota oral dos pacientes, das mãos dos cirurgiões dentistas e seus assistentes, quanto por gotículas eliminadas durante os procedimentos, aerossóis, instrumentos e equipamentos contaminados. Estes fatores podem expor o paciente, os cirurgiões dentistas, assistentes e familiares a diversas doenças. O objetivo deste trabalho é identificar contaminações microbiológicas, patogênicas ou não, em materiais de consultórios odontológicos. Para a realização do artigo foi aplicado o método de pesquisa em campo, onde foram coletadas amostras microbiológicas de três consultórios odontológicos particulares. As amostras foram coletadas com Swab estéril,onde logo após foi feito o plaqueamento das amostras em meio ágar sangue. Os resultados das amostras apresentaram diversidade de crescimento bacteriano. Após a coloração de Gram foi realizada a identificação da morfologia bacteriana por microscopia. Dentre as bactérias identificadas foi possível perceber diferentes características morfotintoriais: cocos Gram-positivos, diplococos Gram-negativos, bastonetes Gram-positivos e bastonetes Gram-negativos. O cirurgião-dentista deve ter atenção redobrada durante a desinfecção do local, realizando a desinfecção correta de bancadas, cadeira, respeitando o tempo de esterilização dos instrumentais.


Texto completo:

PDF

Referências


ANVISA, Agencia Nacional de Vigilância Sanitária. Descrição dos Meios de Cultura Empregados nos Exames Microbiológicos. p. 13, 2004.

CANSIAN, Tania Mara. A Enfermagem e o Controle da Infecção Cruzada. Rev. Bras. Enf. DF, 30 : 412-422, 1977.

ENGELMANN, Adriana Inês; DAÍ, Alexssandra Alvine;MIURA, Cristina Sayuri Nishimura;BREMM, Laerte Luiz; BOLETA-CERANTO, Daniela de Cássia Faglioni. Avaliação dos procedimentos realizados por cirurgiõesdentistas da região de Cascavel-PR visando ao controle da biossegurança. Odontol. Clín.-Cient., Recife, 9 (2) 161-165, abr./jun., 2010.

JORGE, Antonio Olavo Cardoso. Princípios de Biossegurança em Odontologia.Rev. biociênc., Taubaté, v.8, n.1, p.7-17, jan.-jun.2002.

LIMA, Sérgio; A biossegurança no consultório odontológico. Dabi Atlante. 2013.

MACHADO, Paulo R.L; ARAÚJO, Maria Ilma A.S; CARVALHO, Lucas; CARVALHO, Edgar M. Mecanismos de resposta imune às infecções. An Bras Dermatol, Rio de Janeiro. 2004.

MARTINS, Cláudia R F; FERREIRA, José Antônio P S; FERREIRA, Luis A P; SIQUEIRA, Luis Fernando de G; BAZZO, Maria Luiza; FRANCHINI, Miriam; BERRO, Oscar Jorge; VALLE, Silvio. Técnicas para Coleta de Secreções. Ministério da Saúde. p. 14. 1997.nd.

MOREIRA, Rafael de Oliveira; GOUVÊIA, Mônica Irani; PÓVOA, Helvécio Cardoso, Corrêa. Nível de contaminação por micro-organismos das superfícies, materiais e equipamentos de clínicas odontológicas da cidade de Muriaé (MG). Revista Científica da FAMINAS. v. 6, n. 1, jan.-abr. de 2010.

PINTO, Katiúcia Mara Lopes; PAULA, Célia Regina de. Protocolo de Biossegurança no Consultorio Odontologico: Custo e Tempo. Rev. biociênc.,Taubaté, v.9, n.4, p.19-23, out-dez 2003.

RIBEIRO, Mariangela Cagnoni; STELATO, Maria Magali. Microbiologia Prática: Aplicações de Aprendizagem de Microbiologia Básica. 2 ed. São Paulo: Editora Atheneu, 2011p. 16-19, 35-39.

SILVA,Célia Regina Gonçalves e;JORGE, Antonio Olavo Cardoso. Avaliação de desinfetantes de superfície utilizados em Odontologia. Pesqui Odontol Bras 2002; (16)2:107-114.

SOUZA,Katilane Silva de; FORTUNA, Jorge Luiz.Microrganismos em Ambientes Climatizados de Consultórios Odontológicos em uma Cidade do Extremo Sul da Bahia. Revista Baiana de Saúde Pública. v.35, n.2, p.250-263 abr./jun. 2011.

TORTORA, Gerard J; FUNKE, Berdell R; CASE, Christine L. Microbiologia. 10.ed. Porto Alegre: Artmed. 2012. p. 70-78.

TRABULSI,Luiz Rachid; ALTERTHUM, Flavio.Microbiologia. Editora Alterthum. 6. ed. São Paulo. 2015. p. 101-102.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.