A RELAÇÃO DE DADOS ANTROPOMÉTRICOS E HEMATOLÓGICOS COM A ANEMIA FERROPRIVA EM IDADE JOVEM

Flávio Cunha de Faria, Humberto Tostes de Faria Sucasas, Emanuele Gama Dutra Costa, Juliana Santiago da Silva

Resumo


A anemia é uma intercorrência definida pela redução do número de células eritrocitárias circulantes no sangue, ocasionando uma baixa oxigenação tecidual muitas vezes relacionada a morbimortalidade devido a facilidade da instalação de processos infecciosos, constituindo-se um grave problema de saúde pública. Devido a importância da anemia e suas consequências no crescimento e desenvolvimento de crianças e adolescentes, o presente estudo objetiva levantar dados hematológicos e antropométricos das crianças e adolescentes frequentadoras do Projeto Novo Horizonte (56 crianças e adolescentes), por meio de análise de hemograma e antropometria e atuar com conscientizações às crianças através de medidas prevenção e promoção da saúde por meio de orientações sobre alimentação adequada e hábitos de higiene. Para obtenção de dados das crianças, realizou-se uma breve anamnese e avaliação antropométrica das 47 crianças, 27 meninas e 20 meninos, presentes neste dia. A amostra apresentou um total de 17% de sobrepeso e 11% de baixo peso. Apenas cinco crianças realizaram a coleta de sangue para análise do hemograma, sendo que destas nenhuma apresentou alterações na série eritrocitária e três apresentaram alterações no leucograma. A prevenção e promoção de agravos na saúde impactam de forma positiva no crescimento e desenvolvimento desses jovens, garantindo-lhes uma melhor qualidade de vida.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, C. A. N.; et al. Fatores associados a anemia por deficiência de ferro em crianças pré-escolares brasileiras. Jornal de Pediatria, v. 80, n. 3, p. 229-234, jun. 2004. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

AZEREDO, C. M.; et al. A problemática da adesão na prevenção da anemia ferropriva e suplementação com sais de ferro no município de Viçosa (MG). Ciências e Saúde Coletiva, v. 18, n. 3, p. 827-836, mar. 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

BATISTA, A. A. P.; et al. Perfil leucocitário de pacientes atendidos em um laboratório da rede pública de saúde. Revista do Para de Medicina, v. 23, n. 4, out./dez. 2009. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2018.

BATISTA FILHO, M.; et al. Anemia e obesidade: um paradoxo da transição nutricional brasileira. Cadernos de Saúde Pública, v. 24, supl. 2, p. 247-257, 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

BURNS, D. A. R.; et al. Tratado de Pediatria: Sociedade Brasileira de Pediatria. Barueri: Manole, 2017.

CANTOS, G. A.; et al. Ocorrência de anemia ferropriva em pacientes com enteroparasitoses. Saúde em Revista, v. 5, n. 10, p. 43-48, 2004.

CAPILHEIRA, M. F.; SANTOS, I. S. Population-based study of the epidemiology of diagnostic test ordering. Revista de Saúde Pública, v. 40, n. 2, p. 289-297, abr. 2006. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

COUTINHO, J. G.; et al. A desnutrição e obesidade no Brasil: o enfrentamento com base na agenda única da nutrição. Cadernos de Saúde Pública, v. 24, supl. 2, p. 332-340, 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

DIAS, A. C. P.; SZARFARC, S. C. Intervenção nutricional alternativa no controle da anemia em crianças e mães. Revista Espaço para a Saúde, v. 14, n. 1/2, p. 7-13, dez. 2013.

EISENSTEIN, E.; et al. Nutrição na adolescência. Jornal de Pediatria, v. 76, supl.3, 2000. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2018.

FERREIRA, B. S.; et al. Aceitabilidade de feijão preto (Phaseolus vulgaris L.), fortificado com micropartículas de ferro. Revista Ceres, v. 58, n. 5, p. 548-553, out. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2017.

GARANITO, M. P.; et al. A. Deficiência de ferro na adolescência. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, v. 32, supl. 2, p. 45-48, jun. 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

GOLDMAN, L.; AUSIELLO, D. Cecil Medicina Interna. Rio de Janeiro: Saunders Elsevier, 2012.

GOMES, J. R.; PAVANELLI, M. F. Perfil das alterações hematológicas em crianças residentes na região de Campo Mourão - PR. Revista Iniciare, v. 1, n. 1, p. 106-115, jul./dez. 2016.

HADLER, M. C. C. M.; et al. Anemia do lactente: etiologia e prevalência. Jornal de Pediatria, v. 78, n. 4, p. 321-326, 2002. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE: Cidades. [online] Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2017.

MARTINS, S.; et al. Iron therapy for improving psychomotor development and cognitive function in children under the age of three with iron deficiency anaemia. The Cochrane Database of Systematic Reviews, 2001.

MOTTA, M. E. F. A.; SILVA, G. A. P. Desnutrição e obesidade em crianças: delineamento do perfil de uma comunidade de baixa renda. Jornal de Pediatria, v. 77, n. 4, p. 288-293, ago. 2001. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

OLIVEIRA, A. P. D. N.; et al. Prevalência de anemia e sua associação com aspectos sociodemográficos e antropométricos em crianças de Vitória, Espírito Santo, Brasil. Ciências e Saúde Coletiva, v. 18, n. 11, p. 3273-3280, nov. 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

OLIVEIRA, F. C. C.; et al. Programa Bolsa Família e estado nutricional infantil: desafios estratégicos. Ciências e Saúde Coletiva, v. 16, n. 7, p. 3307-3316, jul. 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

OLIVEIRA, T. M. S.; et al. Estado nutricional, alterações metabólicas e células brancas na adolescência. Revista Paulista de Pediatria, v. 32, n. 4, p. 351-359, dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

PASRICHA, S.; et al. Control of iron deficiency anemia in low- and middle-income countries. Blood January, v. 25, 2013.

PEDRAZA, D. F.; et al. Crescimento e deficiências de micronutrientes: perfil das crianças assistidas no núcleo de creches do governo da Paraíba, Brasil. Ciências e Saúde Coletiva, v. 18, n. 11, p. 3379-3390, nov. 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

PEZZI, N. C.; TAVARES, R. G. Relação de aspectos sócio-econômicos e ambientais com parasitoses intestinais e eosinofilia em crianças da Enca, Caxias do Sul - RS. Revista de Ciências Ambientais e Saúde, v. 34, n.11/12, p. 1041-1055, nov./dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2018.

PORTO, C. C. Semiologia Médica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2015.

RESENDE, L. M. H.; et al. Protocolos Clínicos dos Exames Laboratoriais. Secretaria do Estado de Minas Gerais. Universidade Federal de Minas Gerais, 2009. Disponível em: . Acesso em: 16 de outubro de 2017.

ROCHA D. S.; et al. Estado nutricional e prevalência de anemia em crianças que frequentam creches em Belo Horizonte, Minas Gerais. Revista Paulista de Pediatria, v.26, n.1, p. 6-13, 2008.

SANTOS, J. N.; et al. Anemia em crianças de uma creche pública e as repercussões sobre o desenvolvimento de linguagem. Revista Paulista de Pediatria, v. 27, n. 1, p. 67-73, mar. 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

SILVA, L. S. M.; et al. Prevalência e determinantes de anemia em crianças de Porto Alegre, RS, Brasil. Revista de Saúde Pública, v. 35, n. 1, p. 66-73, fev. 2001. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

SOUTO, T. S.; et al. Anemia e renda per capita familiar de crianças frequentadoras da creche do Centro Educacional Unificado Cidade Dutra, no Município de São Paulo. Revista Paulista de Pediatria, v. 25, n. 2, p. 161-166, jun. 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

ZAMBON, M. P.; et al. Crianças e adolescentes obesos: dois anos de acompanhamento interdisciplinar. Revista Paulista de Pediatria, v. 26, n. 2, p. 130-135, jun. 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

ZEFERINO, A. M. B.; et al. Acompanhamento do crescimento. Jornal de Pediatria, v. 79, supl. 1, p. 23-32, jun. 2003. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.