FATORES ASSOCIADOS À DEPRESSÃO PÓS-PARTO E INSTRUMENTO PARA O DIAGNÓSTICO PRECOCE

Mainara Pereira Temóteo, Elena de Souza Gomes, Lisandra Gonçalves Pires, Marceli Schwenck Alves Silva, Daniela Schimitz de Carvalho

Resumo


A Depressão Pós-Parto é um dos transtornos psiquiátricos que podem ser desenvolvido pela puérpera, sendo identificados mais dois tipos na literatura: Blues puerperal que causa sentimento de tristeza e solidão e, a psicose puerperal que é mais rara, porém, mais grave apresentando sintomas como alucinações e agressão. Os achados indicam dificuldade no diagnóstico, e, a não aceitação da gravidez com baixos níveis socioeconômicos, fatores importantes para o desenvolvimento da depressão pós-parto. Este artigo tem como objetivo avaliar os fatores associados à depressão pós-parto e verificar um instrumento para o diagnóstico precoce, sendo este a Escala de Depressão Pós-natal de Edimburgo (EPDS). Tendo como finalidade prestar informações e conhecimentos sobre, para um possível pré-diagnóstico e prevenção da mesma.

Texto completo:

PDF

Referências


CEPÊDA, Teresa, et.al. Promoção da Saúde Mental na Gravidez e Primeira Infância: Manual de orientação para profissionais de saúde. Lisboa, 2006. Disponível em: https://www.dgs.pt/upload/membro.id/ficheiros/i008180.pdf Acesso em: 04 out.2018.

FIGUEIRA, Patrícia, et.al. Escala de Depressão Pós-natal de Edimburgo para triagem no sistema público de saúde. Revista Saúde Pública, vol.43, no. 1, 2009.

GONÇALVES, Ana, et.al. Reconhecendo e intervindo na depressão pós-parto. Revista Saúde em Foco, nº 10, 2018.

MEIRA, Bianca, et.al. Desafios para profissionais da atenção primária no cuidado à mulher com depressão pós-parto. Texto Contexto Enfermagem, vol.24, no. 3, 2015.

MORAES, Inácia, et.al. Prevalência da depressão pós-parto e fatores associados. Revista de Saúde Pública, vol.40, no.1, 2006.

Theme, Mariza, et.al. Factors associated with postpartum depressive symptomatology in Brazil: The Birth in Brazil National Research Study, 2011/2012. Journal of Affective Disorders, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.