RASTREAMENTO DA HIPERTENSÃO E DIABETES MELLITUS EM FUNCIONÁRIOS DE UMA INSTITUIÇÃO EM MANHUAÇU-MG

Mateus Rodrigues Carvalho, Cristina Maria Lobato Pires, Cinthia Mara Lobato de Oliveira Shuengue

Resumo


As doenças crônicas não transmissíveis, consideradas uma epidemia na atualidade, constituem um sério problema de Saúde Pública. Dentre essas, ressalta-se a relevância da Hipertensão Arterial (HAS) e do Diabetes Mellitus (DM) por serem importantes fatores de risco para a morbimortalidade cardiovascular e representarem um desafio para o sistema público. O objetivo do estudo é de realizar o rastreamento da Hipertensão e Diabetes Mellitus em funcionários da APAE de Manhuaçu-MG. A pesquisa contou com a participação de 32 funcionários da APAE de Manhuaçu-MG. Sendo realizado a aferição da pressão arterial e o teste de glicemia em cada indivíduo. De acordo com os dados obtidos 9% dos indivíduos já possuíam quadro de hipertensão, e 3% diabetes. Conclui-se assim, que os funcionários necessitam de cuidados e avaliação médica, pois tais doenças podem levar a uma série de complicações na saúde, interferindo diretamente na qualidade de vida.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Arquivo Nacional. Resolução Nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diário oficial da união, Brasília, n.12, seção1. jun. 2013. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/ultimasnoticias/2013/06jun14publicadaresolucao.html. Acesso em: 04. Jul. 2018.

CARVALHO FILHA, Fracidalma Soares Sousa Carvalho; NOGUEIRA, Lídya Tolstenko, MEDINA, Maria Guadalupe. Avaliação do controle de hipertensão e diabetes na Atenção Básica: perspectiva de profissionais e usuários. SAÚDE DEBATE, RIO DE JANEIRO, V. 38, N. ESPECIAL, p. 265-278, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sdeb/v38nspe/0103-1104-sdeb-38-spe-0265.pdf. Acesso em:14. Out. 2018.

COSTA, Jonathan Veloso et al. Análise de fatores de risco para hipertensão arterial em adolescentes escolares. Rev. Latino-Am. Enfermagem, v.20, n.2, p. 01-07, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v20n2/pt_11.pdf. Acesso em: 12. Out. 2018.

FLOR, Gláucia Sarturi et al. Controle da pressão arterial, do diabetes mellitus e da dislipidemia na população de hipertensos de um ambulatório de residência médica. Rev Bras Hipertens, vol.16, n.3, p. 143-147, 2009. Disponível em: http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/16-3/03-controle.pdf. Acesso em: 12. Out. 2018.

GAMA, Carlos Alberto Pegolo da; GUIMARÃES, Denise Alves; ROCHA, Guilherme Navarro Gontijo. Diabetes Mellitus e atenção primária: percepção dos profissionais sobre os problemas relacionados ao cuidado oferecido às pessoas com diabetes. Pesquisas e Práticas Psicossociais, v.12, n.3, p. 01-16, 2017. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ppp/v13n1/13.pdf. Acesso em: 12. Out. 2018.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. Ed. - São Paulo: Atlas, 2008.

LIMA, Luciana Ramos de et al. Qualidade de vida e o tempo do diagnóstico do diabetes mellitus em idosos. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. Rio de Janeiro, v.21, n.2, p. 180-190, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgg/v21n2/pt_1809-9823-rbgg-21-02-00176.pdf. Acesso em: 12. Out. 2018.

MALTA, Deborah Carvalho et al. Fatores associados ao diabetes autorreferido segundo a Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Rev Saúde Publica. v.51, n.2, p. 01-11, 2017. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/ssm/content/raw/?resource_ssm_path=/media/assets/rsp/v51s1/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872017051000011.pdf. Acesso em: 12. Out. 2018.

RADIGONDA, Bárbara et al. Avaliação do acompanhamento de pacientes adultos com hipertensão arterial e ou diabetes mellitus pela Estratégia Saúde da Família e identificação de fatores associados, Cambé-PR, 2012. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v.25, n.1, p.115-126, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ress/v25n1/2237-9622-ress-25-01-00115.pdf. Acesso em: 10. Out. 2018.

RADIGONDA, Bárbara; SOUZA, Regina Kazue Tanno de; CORDONI JUNIOR, Luiz. Avaliação da cobertura da Atenção Básica na detecção de adultos com diabetes e hipertensão. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v. 39, n. 105, p. 423-431, 2015. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/ssm/content/raw/?resource_ssm_path=/media/assets/sdeb/v39n105/0103-1104-sdeb-39-105-00423.pdf. Acesso em: 12. Out. 2018.

RODRIGUES, Claudeany; SILVA, Joélio Pereira da; CABRAL, Cleidiane Vieira Soares. Fatores de risco para o desenvolvimento de hipertensão arterial (HAS) entre a equipe de enfermagem. R. Interd. v. 9, n. 2, p. 117-126, 2016. Disponível em: https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/890/pdf_317. Acesso em: 12. Out. 2018.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA. VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 95, n. 1, p. 1-51, 2010. Suplemento 1.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. O Que é Diabetes? São Paulo, 2017. Disponível em: https://www.diabetes.org.br/publico/diabetes/oque-e-diabetes. Acesso em: 10 jun. 2017.

TORTORELLA, Catiuscie Cabreira da Silva et al. Tendência temporal da prevalência de hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus entre adultos cadastrados no Sistema Único de Saúde em Florianópolis, Santa Catarina, 2004-2011. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v.26, n.3, p. 469-480, 2017. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/pdf/ess/v26n3/2237-9622-ess-26-03-00469.pdf. Acesso em: 14. Out. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.