AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE SONO EM MOTORISTAS DE CAMINHÃO QUE TRAFEGAM PELA BR 262

Mateus Rodrigues Carvalho, Cinthia Mara Lobato de Oliveira Shuengue

Resumo


No Brasil, a maioria dos motoristas profissionais, sobretudo motoristas de transporte de cargas pesadas, enfrenta jornada de trabalho irregular e permanece acordado por mais de 18 horas/dia, o que reduz seu desempenho e estado de alerta. Desta forma o presente estudo tem como objetivo descrever o período de descanso para o sono dos caminhoneiros que trafegam a BR 262. Foi aplicado um questionário fechado contendo 18 perguntas, para 16 caminhoneiros no Auto Posto Boa Vista (posto, hotel e restaurante), pertencente ao território da cidade de Matipó-MG. De acordo com os dados obtidos, em relação à auto percepção do sono, 20% dos caminhoneiros acha de ruim a muito ruim o período de sono. Conclui-se que, os motoristas de caminhão acabam ficando vulneráveis a diversos fatores de risco a sua saúde imposta por essa profissão, e associado a episódios de sonolência ao volante podem gerar acidentes trazendo prejuízos até mesmo sequelas, e em casos mais extremos levar até mesmo a morte.

Texto completo:

PDF

Referências


ALESSI, Angélica; ALVES, Márcia Keller. Hábitos de vida e condições de saúde dos caminhoneiros do Brasil: uma revisão da literatura. Ciência&Saúde, v. 8, n. 3, p. 129-136, 2015. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faenfi/article/view/18184/13986. Acesso em: 10. Out. 2018.

ALVES JÚNIOR, Dirceu Rodrigues Alves. Repercussão do sono sobre o trabalho. Diagn. Tratamento. v. 15, n. 3, p.150-152, 2010. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/1413-9979/2010/v15n3/a1566.pdf. Acesso em: 10. Out. 2018.

BRASIL. Arquivo Nacional. Resolução Nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diário oficial da união, Brasília, n.12, seção1. jun. 2013. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/ultimasnoticias/2013/06jun14publicadaresolucao.html. Acesso em: 04. Jul. 2018.

CUNHA, Fabiola Vieira. Sonolência e cronotipo em motoristas de caminhão e suas implicações com acidentes em rodovia. Campinas-SP, 2015. P.131. Tese Doutorado (Ciências da Saúde), Departamento Acadêmico de Enfermagem, Faculdade de Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/283856/1/Cunha_FabiolaVieira_D.pdf. Acesso em: 09. Out. 2018.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. Ed. - São Paulo: Atlas, 2008.

MEDEIROS, Clarissa Mari de et al. Preditores de síndrome da apneia obstrutiva do sono em caminhoneiros. Saúde, ética e justiça. v. 21, n. 1, p. 28-37, 2016. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/sej/article/view/126520. Acesso em: 11. Out. 2018.

MELLO, Marcos Túlio de et al. Transtorno do Sono e Segurança do Trabalho. Rev. Do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região. v. 11, n. 46, p. 86-97, 2015. Disponível em: https://juslaboris.tst.jus.br/bitstream/handle/1939/100800/2015_mello_marco_transtornos_sono.pdf?sequence=1. Acesso em: 11. Out. 2018.

NARCISO, Fernanda Veruska; MELLO, Marco Túlio de. Segurança e saúde dos motoristas profissionais que trafegam nas rodovias do Brasil. Revista de Saúde Pública, v. 51, n. 26, p. 01-07, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v51/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872016050006761.pdf. Acesso: 12. Out. 2018.

NOTTO, Vinícius Oliveira et al. Associação entre índice de massa corporal e circunferência da cintura com pressão arterial elevada em caminhoneiros. Revista Cereus, v. 9, n. 1, p. 163-177, 2017. Disponível em: http://www.revistacereus.unirg.edu.br/index.php/1/article/viewFile/1295/513. Acesso em: 12. Out. 2018.

QUIRIMO, Giovana de Souza; VILLEMOR-AMARAL, Anna Eliza de. Relação entre estresse e agressividade em motoristas profissionais. Revista Psicologia e Saúde, v. 7, n. 2, p. 125-132, 2015. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpsaude/v7n2/v7n2a06.pdf. Acesso em: 11. Out. 2018.

SANTOS FILHO, Carlos Souto dos et al. Aspectos do sono e das funções neurocomportamentais em condutores profissionais de veículos pesados: revisão da literatura. Rev Med, v. 90, n. 2, p. 78-88, 2011. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revistadc/article/viewFile/58888/61867. Acesso: 10. Out. 2018.

SILVA, Kézia Katiane Medeiros et al. Alterações do sono e interferência na qualidade de vida do envelhecimento. Revista de Enfermagem, v. 11, n. 1, p. 422-428, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11923. Acesso em: 12. Out. 2018.

SILVA, Luna Gonçalves da et al. Vínculos empregatícios, condições de trabalho e saúde entre motoristas de caminhão. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, v. 16, n. 2, p. 153-165, 2016. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpot/v16n2/v16n2a05.pdf. Acesso em: 13. Out. 2018.

SÍMMONDS, Elen Guimarães de Sousa. Fatores determinantes da qualidade de vida no trabalho de motoristas de transporte de cargas em trânsito pela região de barra do garças/mt. Pedro Leopoldo/MT, 2012. 106p. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração), Departamento Acadêmico de Administração, Faculdades Pedro Leopoldo-MT. Disponível em: http://www.fpl.edu.br/2013/media/pdfs/mestrado/dissertacoes_2012/dissertacao_elen_guimaraes_de_sousa_simmonds_2012.pdf. Acesso em: 12. Out. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.