ALFORRIAS: CAMINHOS PELA LIBERDADE

Camila Martins Borel

Resumo


Objetiva-se com este artigo recompor as históricas relações que permeavam a sociedade escravista do Brasil do século XIX. Destaca-se as cartas de alforrias, suas tipologias e as particularidades e interesses que sua concessão resultava no trato entre o senhor de escravos e o negro em processo de liberdade. Através de pesquisa documental, relatou-se como o negro se situava nesta sociedade, como era a economia da época e a pressão inglesa pela busca de mercado consumidor, a situação do embranquecimento da pele como fator bem quisto, e o apadrinhamento dos escravos e seus benefícios. A discussão desses fatores acaba por nos fazer entender os caminhos percorridos pelos negros para conseguir sua tão almejada alforria. Portanto, se estabeleceu uma relação de privilégios que foram se permeando pela relação senhor – escravo ao longo deste século. Afim que se prolongasse esta mão-de-obra que o senhor necessitava para manter sua produção e o modo de vida, pois a escravidão estava com o fim próximo ao caminhar do século pressionado pelas leis.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.