EMPREENDEDORISMO FEMININO NA CIDADE DE ESPERA FELIZ – MG: ESTUDO DE CASO

Jakeline de Souza Fernandes, Mariana Vieira Carmo da Cunha, Renata Rocha de Souza, Mateus Cerqueira Anício Morais

Resumo


As mulheres na atualidade se deparam com a exigência de múltiplos papeis, como mãe, dona de casa, esposa e empreendedora. Isso tende a ser mais desafiador em uma cidade interiorana como é o caso da cidade de Espera Feliz, Minas Gerais. Assim, a presente pesquisa tem como objetivo principal mostrar os motivos que levaram algumas mulheres a se tornarem empreendedoras na cidade. Para isso foram realizados vários estudos de casos por meio da aplicação de um questionário semiestruturado, onde 07 empreendedoras responderam ao questionário. Os resultados mostraram que, no que se refere a mulher ser uma empreendedora em uma cidade do interior e seus múltiplos papeis, as respondentes em sua maioria disseram que conciliam bem as atividades de empreendedora e mães de família. E a maioria nunca sofreu preconceitos em sua atividade como empreendedora. Concluiu-se que, o principal motivo de que levou as mulheres a empreender na cidade de Espera Feliz foi a necessidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALPERSTEDT, G. D.; FERREIRA, J. B.; SERAFIM, M. C. Empreendedorismo feminino: dificuldades relatadas em histórias de vida. Rev. Cien. Adm., Florianópolis, v. 16, n. 40, p. 221-234, dez. 2014.

AMORIM, R. O.; BATISTA, L. E. Empreendedorismo feminino: razão do empreendimento. Núcleo de Pesquisa da FINAN, São Paulo, v. 3, n. 3, p. 1-14, ago. 2012.

BAGGIO, A. F.; BAGGIO, D. K. Empreendedorismo: Conceitos e Definições. Rev. Empreendedorismo, Inov. Tec., Rio Grande do Sul, v. 1, n. 1, p. 25-38, 2014.

BANISKI, G. M. Motivação para o Empreendedorismo. 1. ed. Ponta Grossa: Governo do Estado do Paraná, 2014.

BRITO, A. M.; PEREIRA, P. S.; LINARD, Â. P. Empreendedorismo. 1. ed. Juazeiro do Norte: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE, 2013.

CARREIRA, S. S. et al. Empreendedorismo feminino: um estudo fenomenológico. Navus, Florianópolis, v. 5, n. 2, p. 06-13, abr./jun. 2015.

CHIAVENATO, I. Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2007.

CUNHA, A. C. C.; SPANHOL, C. I. D. Liderança feminina: características e importância à identidade da mulher. Rev. Sab. Hum., São Paulo, v. 4, n. úmero 5, p. 91-114, abr. 2014.

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

DORNELAS, J. C. A. O Processo Empreendedor. Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2018.

FARIA, P. A.; FREITAS, M. D.; BRUNO, F. S. Empreendedorismo Feminino. Rio de Janeiro, 2008. Disponível em:

he&media>. Acesso em: 01 out. 2018.

FRANCO, M. M. S. Empreendedorismo Feminino: Características Empreendedoras das Mulheres na Gestão das Micro e Pequenas Empresas. In: Anais do VIII Encontro de Estudos e Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresa (EGEPE). Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2014.

GOMES, A. F.; SANTANA, W. G. P. As habilidades de relacionamento interpessoal de mulheres que trabalham por conta própria: o caso de Vitória da Conquista - BA. In: Anais do Seminário de Administração (SEMEAD). São Paulo: Universidade Federal da Bahia - UFB, 2004.

GRECO, S. M. S. S. (Org.). Global Entrepreneurship Monitor: Empreendedorismo no Brasil: 2016. 1. ed. Curitiba: IBQP, 2017.

GRUNNAGEL, C.; WIESER, D. "O Brasil é um país extremamente machista": entrevista com Luiz Ruffato. Estud. Lit. Bras. Contemp., Brasília, n. 45, p. 383-395, jun. 2015.

HALICKI, Z. Empreendedorismo. 1. ed. Juazeiro do Norte: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE, 2012.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA – IBGE. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Censo Demográfico 2010. Brasília: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA – IBGE. Espera Feliz. Brasília, 2016. Disponível em: . Acesso em: 21 out. 2018.

JONATHAN, E. G. Mulheres empreendedoras: o desafio da escolha do empreendedorismo e o exercício do poder. Psicol. Clin., Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, p. 65-85, dez. 2011 .

JONATHAN, E. G.; SILVA, T. M. R. Empreendedorismo feminino: tecendo a trama de demandas conflitantes. Rev. Psic. Soc., Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, p. 77-84, mar. 2007.

OLIVEIRA, F. M. Empreendedorismo: teoria e prática. Especialize Rev. Online, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 01-13, mai. 2012.

MARTINS, C. B. et al. Empreendedorismo feminino: características e perfil de gestão em pequenas e médias empresas. Rev. Adm. UFSM. Santa Maria, v. 3, n. 2, p. 288-302, mai./ago. 2010.

MELO, M. C. O. L.; LOPES, A. L. M. Empoderamento de mulheres gerentes: a construção de um modelo teórico de análise. Rev. Gest. Planej., Salvador, v. 12, n. 3, p. 648-667, set/dez. 2012.

SCHUMPETER, The theory of economic development. Harvard University Press, 1949). Apud CHIAVENATO, I. Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. São Paulo: Saraiva, 2004. p. 149.

STROBINO, M. R. C.; TEIXEIRA, R. M. Empreendedorismo feminino e o conflito trabalho-família: estudo de multicasos no setor de comércio de material de construção da cidade de Curitiba. R. Adm., São Paulo, v. 49, n. 1, p. 59-76, jan./mar. 2014.

TEIXEIRA, R. M.; BOMFIM, L. C. S. Empreendedorismo feminino e os desafios enfrentados pelas empreendedoras para conciliar os conflitos trabalho e família: estudo de casos múltiplos em agências de viagens. Rev. Bras. Pesq. Turismo. São Paulo, v. 10, n. 1, p. 44-64, jan./abr. 2016.

VALE, G. M. V.; CORRÊA, V. S.; REIS, R. F. Motivações para o Empreendedorismo: Necessidade Versus Oportunidade. RAC, Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, art. 4, p. 311-327, mai./jun. 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.