ARBORIZAÇÃO DE VIAS PÚBLICAS EM IRUPI-ES: UMA ANÁLISE DA MORFOLOGIA URBANA DOS BAIRROS CAROLINO BARBOSA E JOÃO BUTICA

Eduardo Machado da Silva, Wagner de Azevêdo Dornellas

Resumo


Atualmente, a arborização de vias tem despertado maior atenção pelos planejadores de cidades, valorizando esse elemento como componente na estrutura urbana por seus diversos benefícios, dentre eles se destacam: a diminuição da poluição do ar, melhora no microclima, barreira acústica, sombreamento, distribuição de ventilação, embelezamento estético das cidades e qualidade de vida. A presente pesquisa teve como objetivo realizar uma análise qualitativa e aplicativa da arborização dos bairros Carolino Barbosa e João Butica em Irupi-ES. Para tanto foi realizada pesquisa bibliográfica, análise de estudos de caso, levantamento de campo, pesquisa iconográfica, análise de percepção espacial e confecção de mapas. Verificou-se que o bairro Carolino Barbosa possui 74 plantas arbustivas e arbóreas pertencentes a 14 espécies identificadas, enquanto no bairro João Butica foram encontradas 38 plantas arbustivas e arbóreas em 13 espécies identificadas. Concluiu-se que a arborização nos dois bairros é escassa, com poucos exemplares em áreas isoladas nos bairros, sem a devida manutenção e com espécies não recomendadas para arborização urbana, devendo-se propor devida correção das espécies inadequadas e incipientes além da contínua e adequada manutenção.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, D. N. de; NETO, R. M. R. Análise da arborização urbana de duas cidades da região norte do estado de Mato Grosso. Revista Árvore. v. 34, nº. 5, p.899-906, 2010.

BONAMETTI, J. Arborização Urbana. Terra e Cultura, v. 19, nº. 36, p. 51 - 55, 2001.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE Cidades. Panorama Irupi. Território e Ambiente. 2017. Disponível em: . Acesso em Mar. 2018.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE. Irupi. Território e Ambiente. 2010. Disponível em: . Acesso em Mar. 2018.

CEMIG (Companhia Energética de Minas Gerais). Manual de Arborização. Belo Horizonte. Cemig/Fundação Biodiersitas, 2011.

CABRAL, P. Arborização urbana: problemas e benefícios. Revista Especialize On-line IPOG, Goiânia, nº 06 6ª ed. nº 006, vol. 1, nº 6, p. 1 - 15, 2013.

COUTRO, Eduardo Matheus. MIRANDA, Gabriel de Magalhães. Levantamento da arborização urbana de Irati – PR e sua influência na qualidade de vida de seus habitantes. In: Revista eletrônica. Lato Sensu, ano 2, nº 1, julho de 2007.

DE ARRUDA, L. E. V.; SILVEIRA, P. R. S; VALE, H. S. M.; DA SILVA, P. C. M. Índice de área verde e de cobertura vegetal no perímetro urbano central do município de Mossoró, RN. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Mossoró, RN, v. 8, n. 2, p. 13-17, 2013.

ESTATUTO DA CIDADE. Guia para implementação pelos municípios e cidades. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 2002.

FREITAS,M. L. T. M. A relação das áreas verdes com o microclima das cidades urbanas.

GREY, G. W.; DENEKE, F. J. Urban Forestry. 2.ed. New York: John Wiley, 1986. 299p.

LE CORBUSIER. A Carta de Atenas, São Paulo. Edusp, 1993.

LOBODA, C. R.; DE ANGELIS, B. L. D. Áreas verdes públicas urbanas: conceitos usos e funções. Ambiência. Revista do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais. Guarapuava, v.1, nº 1, p. 125-139. jan./jun. 2005.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Volumes I, II e III. Nova Odessa: Plantarum. 368 p. 2002.

MENEGHETTI, G. I. P. Estudo de dois métodos de amostragem para inventário da arborização de ruas dos bairros da Orla Marítima do município de Santos, SP. Dissertação (Mestrado em Recursos Florestais). Universidade de São Paulo. Piracibaba, 2003.

MASCARÓ, L; MASCARÓ, J. Vegetação Urbana. 3.ed. Porto Alegre: Mais Quatro editora, 2010. 240p.

MILANO, M.; DALCIN, E. Arborização de vias públicas. Rio de Janeiro: LIGHT, 2000.

PREFEITURA MUNICIPAL DE IRUPI. Mapa Viário de Irupi: Secretaria de Obras e Serviços Urbanos, Setor de Engenharia, 2018.

RABER, A. P.; REBELATO, G. S. Arborização Viária do Município de Colorado, RS: Análise Quali-quantitaiva. Sociedade Brasileira de Arborização Urbana. REVSBAU, Piracicaba, v.5, n.1, p.183-199, 2010.

RIBEIRO F. Arborização Urbana em Uberlândia: percepção da população. Revista da Católica. v. 1, n. 1, p. 224-237, 2009. Disponível em: . Acesso em 15 mar. 2018.

ROCHA, R. T; LELES, P. S. S; NETO, S. N. O. arborização de vias públicas em Nova Iguaçu, RJ: o caso dos bairros Rancho Novo e Centro. Revista Árvore, Viçosa, v.28, n.4, p.599-607, 2004.

SÃO PAULO. Manual Técnico de Arborização Urbana. São Paulo: Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, 2015. 126p.

SANCHOTENE, M. C. C. Desenvolvimento e perspectivas da arborização urbana no Brasil. In: Congresso Brasileiro de Arborização Urbana, 2, 1994. Anais. São Luís, Sociedade Brasileira de Arborização Urbana.p.15-26. 1994.

SEGAWA, H. Ao amor do público: jardins no Brasil. São Paulo: Studio Nobel, 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.