DEPRESSÃO PÓS-PARTO: ATUAÇÃO DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Julia Esteves de Moraes, Lucas Almeida Moreira, Raquel Sena Pontes Grapiuna, Jadilson Wagner Silva do Carmo

Resumo


A depressão pós-parto é um transtorno mental oriundo de questões sociais associadas a alterações hormonais que ocorrem em mais de um quarto das mulheres brasileiras durante o período de 6 a 18 meses após o parto. Suas consequências não estão associadas apenas  à saúde da mulher, mas também à saúde e desenvolvimento da criança. A Estratégia Saúde da Família, por meio do pré-natal, é o principal órgão responsável, dentro da atenção primária, por desenvolver medidas preventivas e diagnósticas para os casos de depressão puerperal. O presente artigo apresenta uma revisão sistemática da bibliografia acerca da influência da Estratégia Saúde da Família, no nível da atenção primária, sobre a prevenção, diagnóstico e tratamento da depressão pós-parto. Realizou-se um levantamento de artigos que analisam essa relação, publicados entre os anos de 2000 a 2015 na base de dados da SCIELO e portal de periódicos da CAPES. Foram selecionados estudos escritos nas línguas portuguesa e inglesa que utilizaram os métodos qualitativo e quantitativo.

Texto completo:

PDF

Referências


CAMACHO R.S et al. Transtornos psiquiátricos na gestação e no puerpério: classificação, diagnóstico e tratamento. Rev Psiquiatr Clín. 2006; v.33,n.2. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

CARVALHO F.A; MORAIS M.L.S. Relação entre Depressão pós-parto e apoio social: revisão sistemática da literatura. Rev Psico. 2014; v.45,n.4. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

COUTINHO M.; SARIVA E.R.A. As representações sociais da Depressão pós parto elaboradas por mães puérperas. Psicologia: ciência e profissão. 2007. v.28,n.2. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

CRUZ E.B.S; SIMÕES G.L.; CURY A.F. Rastreamento da depressão pós-parto em mulheres atendidas pelo Programa de Saúde da Família. Rev Bras Ginecol Obstet. 2005; v.27,n.4. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

DENNIS, C.L.; LETOURNEAU, N. Global and relationship-specific perceptions of support and the development of postpartum depressive symptomatology. Social Psychiatry & Psychiatric Epidemiology, 2007; V.42,n.5. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

EDHBORG M et al. The parent-child relationship in the context of maternal depressive mood. Archive of Woman Mental Health. 2003. V.6,n.3. Disponível em Acesso em: 29.out.2018

EVINS G.; THEOFRASTOUS J.P.; GALVIN S.L. Postpartum depression: a comparison of screening and routine clinical evaluation. Am J Obstet Gynecol. 2000; v.182,n.5. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

FELIX G.M.A.; GOMES A.P.R.; FRANÇA P.S. Depressão no ciclo gravídico-puerperal. Comum Ciências Saúde. 2008; v.19,n.1. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

Fonseca JJS. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.

GEORGIOPOULOS, A.M. Population-based screening for postpartum depression. Obstet Gynecol. 1999; v.93,n.5. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

GERARDTH T, SILVEIRA D. Métodos de pesquisa. 1.ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

HIGUTI P.C.L. Depressão pós parto. 2003. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

KLAUS M.H. Vínculo: construindo as bases para um apego seguro e para a independência. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000

MEREDITH P.; NOLLER P. Attachment and infant difficultness in postnatal depression. Journal of Family Issues. 2003; v.24,n.1. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

MINISTÉRIO DA SAÚDE (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Pré-Natal e puerpério: atenção qualificada e humanizada. Brasília: Ministério da Saúde; 2005.

MOHAMMAD, K. I., GAMBLE, J., & CREEDY, D. K. Prevalence and factors associated with the development of antenatal and postnatal depression among Jordanian women. Midwifery. 2011;27;(6);238-245. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

MORAES IGS, et al. Prevalência da depressão pós- parto e fatores associados.Rev. Saúde Pública 2006; 40(1): 65-70. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rsp/v40n5/27.pdf> Acesso em: 29.out.2018

MOTTA, M. G., LUCION, A. B., & MANFRO, G. G. (2005). Efeitos da depressão materna no desenvolvimento neurobiológico e psicológico da criança. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul. 2005. 27(2). Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

RIGHETTI VM, BOUSQUET A, MANZANO J. Impact of postpartum depressive syntoms on mother and her 18-month-old-infant. European Child and Adolescent Psychiatry. 2003;12;(2), 75-83.

SANDERSON CA, et al. Is postnatal depression a risk factor for sudden infant death? British Journal of General Practice, 2002; 52(481);636-640. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

SCHMIDT EB, PICCOLOTO NM, MÜLLER MC. Depressão pós-parto: fatores de risco e repercussões no desenvolvimento infantil. Psico-USF, v.10, n.1, Itatiba,2005. 61-68. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

SCHWENGBER DDS, PICCININI CA. O impacto da depressão pós-parto para a interação mãe-bebê. Estudos de Psicologia v.8, n.3, Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

SERVILHA B, BUSSAB VSR. Interação Mãe-Criança e Desenvolvimento da Linguagem: A Influência da Depressão Pós-Parto. Psico. 2015; v.46, n.1, Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

SILVA DG, SOUZA M, MOREIRA V, GENESTRA M. Depressão pós-parto: prevenção e consequências. Revista Mal-estar e Subjetividade v.3, n.2 Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

SOUZA AR, et al. Estresse e ações de educação em saúde: Contexto da promoção da saúde mental no trabalho. Rev Rene. v.8,Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

TAJ R, SIKANDER KS. Effects of maternal depression on breast-feeding. Journal Pak Med. Assoc., 2003 v.53(1). Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

THEME, M.M. et. al,. Factors associated with postpartum depressive symptomatology in Brazil: The Birth in Brazil National Research Study, 2011/2012. Elsivier., 2016. Disponível em : https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26826865. Acesso em: 29 out. 2018

VALENÇA CN, GERMANO RM. Prevenindo a depressão puerperal na Estratégia Saúde da Família: ações do enfermeiro no pré-natal. Rene. 2010, v.11(2); Disponível em: Acesso em: 29.out.2018

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Depression: mental health. Geneva: World Health Organization; 2006. Disponível em: Acesso em: 29.out.2018


Apontamentos

  • Não há apontamentos.