INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS E SUA RELAÇÃO COM A RESPOSTA IMUNOLÓGICA

Maria Mirene Louzada Eller, Gabriela Aparecida Botelho Pêgas Franco, John David Fernandes Ramos, Igor de Oliveira, Luiz Felipe Lacerda, Millena de Paula Furtado, Niverso Rodrigues Simão, Juliana Santiago da Silva

Resumo


As infecções odontogênicas podem causar graves problemas à saúde do indivíduo. Vários estudos demonstram que doenças sistêmicas podem estar relacionadas a problemas bucais. Dentre os agentes microbiológicos que geram o desequilíbrio homeostático, alguns estão relacionados com a cárie dentária e o sistema imunológico atua de maneira sinérgica contra o microrganismo causador da cárie. A evolução da infecção dependerá da intensidade e duração da causa. Se o fator etiológico for eliminado, o processo inflamatório desaparecerá. Entretanto, se a causa não for removida, ocorrerá a formação de abscessos agudos. Os métodos utilizados para a realização do artigo foram pesquisas bibliográficas em periódicos e artigos embasando o estudo de um relato clínico. Nessa perspectiva, o objetivo desse trabalho é relatar um caso clínico de abscesso submandibular de origem dentária, bem como analisar as condutas clínicas e terapêuticas realizadas, relacionando a resposta imune do hospedeiro frente a um agente infeccioso.


Texto completo:

PDF

Referências


ANGINA de Ludwig: relato de caso e revisão do manejo terapêutico. Arquivos Catarinenses de Medicina, 2003. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2018.

ANTIBIOTICOTERAPIA no tratamento de abscessos periapicais agudos: quando indicar e como proceder? Revista Odonto, 2008. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2018.

CELULITE facial de origem odontogênica. Apresentação de 5 casos. Revista Cirurgião Traumatologista Buco-Maxilo-Facial, 2012. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2018.

DE MENDONÇA, José Carlos Garcia et al. Infecção cervical grave de origem dentária: relato de caso. ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION, v. 4, n. 6, 2016.

GIROTTO, Antônio. Angina de Ludwig? Relato de Caso e Breve Revisão da Literatura. 2017. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2018.

IMUNOLOGIA DA CÁRIE DENTÁRIA. Acta Med Port: [s.n.], 2010. Disponível em: . Acesso em: 17 abr. 2018.

INFECÇÕES bacterianas da cabeça e pescoço: estudo retrospectivo. Universidade Metodista de São Paulo: Revista Odonto, 2009. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2018.

INFECÇÃO cervical grave de origem dentária: relato de caso. 2015. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2018.

INFECÇÕES cervicais profundas: análise de 80 casos. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, 2008. Disponível em: . Acesso em: 17 abr. 2018.

INFECÇÕES dos espaços cervicais: estudo prospectivo de 57 casos. Revista Brasileira Otorrinolaringologista, 2002. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2018.

INFECÇÃO endodôntica como fator de risco para doença coronariana. Revista Odontológica do Brasil Central, 2013. Disponível em: < http://robrac.org.br/seer/index.php/ROBRAC/article/view/757>. Acesso em: 07 mar. 2018.

LOPES, Hélio Pereira; SIQUEIRA JR, Jose Freitas. Endodontia: biologia e técnica. Elsevier Brasil, 2015.

MARTINEZ, A.B. et al. Documento de consenso sobre el tratamento antimicrobiano de las infecciones bacterianas odontogénicas. Med. Oral Cir. Bucal. v. 9, p.363-76, 2004.

ROBERTO LEONARDO, MÁRIO. Endodontia: Tratamento de Canais Radiculares . 1. ed. SÃO PAULO: PANAMERICANA, 1982. 35 p. v. 1.

TOPAZIAN, Richard G.; GOLDBERG, Morton H.; HUPP, James R. Oral and maxillofacial infections. Elsevier Health Sciences, 2002.

REHER, P.; TEIXEIRA L. M. S. Anatomia aplicada à propagação de infecções odontogênicas. In: TEIXEIRA L. M. S.; REHER, P.; REHER, V. G. S. Anatomia aplicada à odontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001. cap. 14, p. 164-175.

TRATAMENTO de abscesso dentoalveolar em paciente com alcoolismo. Revista de Odontologia da Universidade Cidade de São Paulo: [s.n.], 2007. Disponível em: . Acesso em: 17 abr. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.